Essa estratégia pode ajudá-lo a aprender mais rápido

Por , em 4.01.2016

Um crescente corpo de pesquisa tem descoberto uma estratégia de aprendizado que parece muito eficaz. Conhecido como “efeito do teste”, esse fenômeno pode ajudar as pessoas a memorizar coisas novas a longo prazo com maior precisão do que outros métodos, como a revisão.

Em outras palavras, ao aprender uma nova língua, em vez de ler e reler uma lista de palavras para melhorar seu vocabulário, por exemplo, é melhor lê-la apenas uma vez e, em seguida, testar a si mesmo repetidamente.

Praticar acertar

Um estudo de 2003 citado em uma meta-análise feita por Henry L. Roediger III e Jeffrey D. Karpicke destaca o poder do teste para fazer uma informação perdurar na memória.

O estudo foi conduzido por Mark Wheeler e pediu a participantes para analisar uma lista de 40 palavras cinco vezes, ou revê-la apenas uma vez e fazer quatro testes para memorizá-la. Em seguida, todos os voluntários fizeram um teste final 5 minutos ou uma semana depois.

Os resultados mostraram que os participantes que tinham lido a lista de palavras cinco vezes desempenharam muito melhor no teste final cinco minutos depois. Mas os participantes que tinham lido a lista apenas uma vez tiveram melhor desempenho no teste final uma semana depois.

Em outras palavras, os testes constantes ajudaram a impulsionar a memória de longo prazo dos participantes.

Diga já: errei?

Pesquisas mais recentes sugerem que a combinação de testes com feedback imediato (descobrir se você respondeu certo ou errado) é ainda mais eficaz, podendo até melhorar a memória logo após a informação ser aprendida.

Um estudo de 2014 conduzido por Carola Wiklund-Hörnqvist pediu a 83 alunos em um curso de graduação de psicologia para estudar uma série de conceitos psicológicos por quatro minutos.

Em seguida, metade dos participantes continuou a estudar esses conceitos enquanto cada um era apresentado em uma tela de computador por 15 segundos, enquanto a outra metade fez seis testes nos quais tinham que dizer qual era o conceito descrito na tela. Por exemplo, se apareceu na tela “a melhoria na retenção da informação apresentada no início de uma lista”, os participantes tinham que digitar “efeito de primazia”. Em seguida, viam a resposta correta.

No fim do período de aprendizagem, todos os participantes fizeram um mesmo teste dezoito dias e cinco semanas depois. Os que tinham sido testados anteriormente (durante a aprendizagem) apresentaram melhor desempenho em todos os testes.

Conclusão

Tomados em conjunto, esses estudos e outras evidências sugerem que a estratégia mais eficiente para se lembrar de algo – seja aprender um novo idioma ou estudar para uma prova – é simplesmente praticar recordá-lo.

Uma maneira fácil de fazer isso é se testar repetidamente. [ScienceAlert]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

1 comentário

  • Romeno Lasques:

    Isso demonstra a importância da realização de exercícios/atividades para testar e reforçar os conhecimentos estudados recentemente.

Deixe seu comentário!