“Pugs não são fofos, são animais malformados e doentes que não deveriam existir”: este tópico do Tumblr pode mudar a maneira como você vê essa raça de cachorro

Por , em 13.01.2019

É difícil encontrar uma pessoa que não ache os cachorrinhos da raça Pug extremamente fofos.

Aparentemente, esses animais remontam à dinastia Han chinesa (206 aC a 200 dC), época na qual eram mantidos com luxo e até mesmo protegidos por soldados. Agora, não são mais privilégio de imperadores chineses, e já invadiram amorosamente casas de famílias em todo o mundo.

No entanto, a história desta raça traz à tona algumas polêmicas que muitas pessoas ignoram. Recentemente, o usuário do Tumblr “cranberrycapers” compartilhou informações duras, mas sinceras sobre os problemas de saúde dos Pugs.

Entenda

O usuário compartilhou a imagem abaixo, que compara o crânio do Pug com o de um lobo, destacando sua cavidade ocular rasa, seus dentes salientes e seu focinho curto em comparação com a de um canino não modificado.

Essas características não apenas dão ao Pug sua aparência “fofa”, mas também diversas dificuldades, como:

  • Dificuldade em arquejar, ato que os cachorros realizam para se resfriar. Por conta do focinho curto, Pugs não podem esfriar seus corpos com sucesso, o que pode levar à falência de órgãos;
  • Pugs muitas vezes não são capazes de respirar adequadamente, devido ao focinho curto e passagens nasais compactas. Isso inibe comportamentos muito comuns e divertidos para os cães, como correr, brincar e perseguir coisas;
  • Pugs têm mandíbulas desfiguradas, o que resulta em dentes crescendo em todas as direções;
  • Por causa do formato deformado de seus rostos, seus olhos são comumente esbugalhados. Eles podem ter prolapso, que é a exteriorização do olho, e 60% dos cães com olhos prolapsos se tornam cegos. Colocar o olho para dentro da cavidade ocular gera risco de infecção, e o animal precisa de tratamento pelo resto da vida;
  • Seus olhos também são propensos a inchaços dolorosos, arranhões e irritações causadas pelos cílios;
  • Quando ficam animados, Pugs têm uma propensão a acumular fluido na garganta, o que os faz engasgar ou perder o ar, uma condição conhecida como “espirro reverso”;
  • Como pode ser difícil para os Pugs se exercitar, eles são propensos a obesidade;
  • Alguns Pugs nascem com narinas quase fechadas, e precisam de operação para respirar e sobreviver;
  • As dobras de seu rosto se tornam infectadas se não forem limpadas cuidadosa e frequentemente pelos seus donos;
  • Cerca de 64% dos Pugs sofrem de displasia do quadril, que causa paralisia incapacitante e artrites dolorosas;
  • Pugs têm uma fraqueza genética para sarna demodécica, uma condição de pele causada por ácaros;
  • Suas caudas enroladas os tornam suscetíveis à hemivértebra, ossos deformados que causam curvatura e instabilidade da coluna vertebral, distúrbios neurológicos, paralisia nas pernas, incontinência e dor;
  • Pugs são intensamente cruzados entre si, no que é conhecido como “consanguinidade”. Um estudo do Reino Unido descobriu que dez mil Pugs possuem a variação genética equivalente a apenas 50 indivíduos. Isso significa que genes defeituosos são mais propensos a serem expressados e passados adianta para a prole;
  • Meningoencefalite necrosante é comum em Pugs. A condição, que leva ao inchaço do cérebro, geralmente resulta em morte em poucas semanas.

Qual a solução?

Pugs são incríveis, e não é como se outras raças não fossem cruzadas intensamente entre si e não tivessem problemas de saúde.

No entanto, o excesso de condições francamente cruéis envolvendo os Pugs levaram diversos amantes de cães, veterinários e especialistas a fazerem companha contra a adoração e compra desta raça.

Devemos simplesmente deixar esses lindos animais morrerem e serem extintos?

Não é bem assim. O mesmo usuário do Tumblr compartilhou o que ele vê como uma solução: a celebração de “Retro Pugs”. Criadores responsáveis decidiram que os Pugs eram criaturas amáveis, mas que não mereciam seus muitos problemas de saúde, de forma que cruzaram a raça até eliminarem as características que os deixavam doentes.

Retro Pugs são ligeiramente diferentes, com pernas mais longas que permitem o exercício físico, e olhos e narizes mais adequados. Mas são mais saudáveis, vivem mais e tem os mesmos benefícios (e o mesmo sorriso!) de um Pug, sem o crânio deformado:

Então, se você é um fã dos Pugs, que tal apostar em um que tem a vida proveitosa que merece? [BoredPanda]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (76 votos, média: 4,63 de 5)

Deixe seu comentário!