Estudo limita margem “segura” de emissão de CO2

Por , em 5.08.2010

É inegável que a humanidade, como um todo, está emitindo cada vez mais dióxido de carbono, o carro-chefe do efeito estufa e das mudanças climáticas em geral. Nem o mais utópico dos ambientalistas acredita que nós possamos, com o padrão industrial que alcançamos, deixar completamente de emitir carbono. Por essa razão, um estudo do Instituto Ambiental Max Planck, em Hamburgo (Alemanha) resolveu mensurar quanto podemos emitir para que o caos que alguns ambientalistas preveem não se concretize.

Eles descobriram que nenhuma mudança catastrófica vai ocorrer se a temperatura média do planeta subir mais 2° Fahrenheit. Baseando-se na temperatura média da Terra, esse aumento equivale a aproximadamente 1,1° C. O desafio, portanto, é garantir que as emissões não sejam volumosas o suficiente para que esse limite seja rompido.

Assim, foi estabelecido um modelo, que é basicamente uma simulação do futuro. Na estimativa, estão incluídos o volume de dióxido de carbono absorvido pelas florestas e oceanos, que trabalham para “refrescar” o planeta.
A área de observação do estudo abrangeu uma linha vertical de 400 km, desde o fundo dos oceanos, passando pela superfície terrestre e chegando à atmosfera.

De acordo com o modelo, os combustíveis fósseis são os maiores vilões. Eles alertam que o dióxido de carbono emitido dessa forma precisa ser reduzido a quase zero até o final do século, para cumprir a meta de estabilização. Segundo os cálculos, desde o início da Revolução Industrial, o dióxido de carbono fóssil aumentou 35%.

Segundo as projeções, as emissões de carbono vão aumentar de sete bilhões de toneladas em 2000 para 10 bilhões de toneladas em 2015. A partir daí, segundo o modelo, é proibido aumentar essa taxa ainda mais, sob pena de a situação fugir do controle. As emissões, então, terão de ser reduzidas em 56% até 2050, e chegar a zero no final do século, quando poucos dos habitantes atuais estarão vivos para conferir os efeitos (esperamos que não seja o estufa).

Com o cumprimento dessa meta, segundo eles, a temperatura na Terra não subirá mais do que dois graus Celsius até 2100, e outras medidas deverão ser tomadas para controlar o aquecimento a partir desse ponto. É bom começar a abrir o olho, porque 90 anos podem passar mais rápido do que imaginamos. [Daily Tech]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

4 comentários

  • henrique pereira:

    os vulcões também expelem enxofre q diminui a temperatura global.

  • Ze da Feira:

    Valeu Cristiano ! fico feliz de ver que tem mais gente que não cai nessa conversa.

  • Cristiano:

    Um vulcão em um dia produz muito mais CO2 por dia do que todos os carros do planeta juntos…

  • Ze da Feira:

    Isso é uma grande bobagem. o Aquecimento global não tem nada haver com o homem. é bobagem para vender notícias e alimentar cientistas corruptos. tenho essa convicçao desde quando começou esse bobagem. Abra sua mente e veja as provas inegaveis disso em http://www.youtube.com/watch?v=RDzuXPM1W3k

    O Canal 4 britânico produziu um documentário devastador intitulado “A Grande Fraude do Aquecimento Global”. Ele não foi ao ar, ao que parece, exibido por nenhuma das redes de televisão nos EUA. Mas, felizmente, ele está disponível na Internet.

Deixe seu comentário!