Existem 60 bilhões de planetas habitáveis na Via Láctea

Por , em 3.07.2013

Acha mesmo que estamos sozinhos no universo? Um recém-concluído estudo, publicado na revista científica “Astrophysical Journal Letters”, aponta que talvez existam nada mais nada menos do que 60 bilhões de planetas habitáveis orbitando estrelas anãs vermelhas em toda a Via Láctea.

Anteriormente, acreditava-se que da chamada zona habitável dessas estrelas possuía metade de planetas em condições de abrigar vida. Para efeitos de comparação, é como se, para cada ser humano que habita nossa Terra, houvesse 8,5 planetas potencialmente habitáveis soltos por aí.

O motivo para essa atualização do cálculo foi a reavaliação feita pela equipe de cientistas dos limites das zonas habitáveis ​em torno das anãs vermelhas. Esses estrelas são menores e mais fracas do que o sol e possuem temperaturas relativamente baixas na sua superfície.

Com base em simulações do comportamento das nuvens sobre os planetas extrassolares, anteriormente ignoradas nos cálculos, a equipe de astrofísicos descobriu novos parâmetros para a definição dos limites de uma zona habitável em torno das já mencionadas estrelas anãs vermelhas.

A equação para o cálculo da zona habitável de planetas alienígenas mantém-se a mesma há décadas. No entanto, essa fórmula não levava em consideração as nuvens, que exercem uma grande influência climática.

O pesquisador Dorian Abbot, da Universidade de Chicago (EUA), explica como o comportamento das nuvens acaba expandindo consideravelmente o tamanho dessas zonas. “As nuvens causam tanto aquecimento quanto resfriamento na Terra. Elas refletem a luz solar para esfriar o ambiente e absorvem a radiação infravermelha da superfície para esquentá-lo por meio do efeito estufa”. Abbot conclui: “Esse esquema é parte do que mantém o planeta quente o suficiente para abrigar vida”.

Trocando em miúdos, em vez de haver, em média, um planeta do tamanho da Terra na zona habitável de cada estrela anã vermelha, na realidade existem aproximadamente dois. Fazendo as contas, isso significa que existem cerca de 60 bilhões de planetas habitáveis ​​que orbitam anãs vermelhas na Via Láctea.

Você pode estar se perguntando: “Como podem essas estrelas anãs vermelhas, relativamente pequenas e fracas, serem orbitadas por dois planetas habitáveis, sendo que o sol, maior e mais forte do que elas, só é orbitado pela Terra?”. A diferença é que o nosso planeta demora um ano inteiro para dar a volta no sol, como vocês bem lembram das aulas de Geografia. No caso desses planetas, o tempo é bem mais curto.

“Um planeta que orbita em torno de uma estrela anã deve completar a volta uma vez por mês ou uma vez a cada dois meses, aproximadamente, para receber a mesma quantidade de luz solar que nós recebemos do sol”, esclarece um dos autores do estudo, Nicolas Cowan, do Centro Interdisciplinar de Exploração e Pesquisa em Astrofísica da Universidade do Noroeste dos Estados Unidos.

Planetas de órbitas tão curtas acabariam por se tornar presos ao seu sol devido à gravidade. Outro detalhe é que esses planetas manteriam sempre o mesmo lado voltado para o sol, como a lua faz em direção à Terra. Nesse locais, o sol ficaria sempre a pino, como se fosse eternamente meio-dia. [Gizmondo e Sci News]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

13 comentários

  • Joseah Carl Bajat:

    Td bem eu sou ateu, mas 60 bilhões só na Via Láctea acho que é meio forçado né ?

    • Cesar Grossmann:

      É uma estimativa, e é baseada no que sabemos sobre exoplanetas. Você pode questionar os dados, mas se apresentar alguma informação para a gente se basear na razão do seu questionamento fica mais fácil discutir. Outra coisa, “habitáveis” e “habitados” são coisas diferentes.

  • Murillo Ribeiro:

    Vocês estão se baseando somente em Seres Humanos (no caso de vida inteligente) e espécies que conhecemos…

  • Andre Luis:

    Eu acredito em vida inteligente fora da Terra!

  • jodeja:

    Parabéns. Isso é perfeitamente possível e não há porque duvidar.
    Creio que antes, muito antes da atual civilização isso já era sabido.

  • Jonatas:

    Do jeito que Giordano Bruno imaginava, na Roma seiscentista, antes do primeiro telescópio ser inventado.
    🙂

  • Tibulace:

    Estimulante, essa matéria.Não foi dito no artigo, então, CONTINUEMOS um pouco mais a análise:SERIA um MEIO DIA eterno, no CENTRO da face desse planeta, voltada para o seu Sol.Afastando-se desse centro, em direção às BORDAS da face iluminada, teríamos eterna posição de 11 hs, 10 hs, 9 hs, 8 hs,7 hs 6 hs, 5 hs, 4 hs.Afastando-se do centro, para a borda, no OUTRO sentido:Posição de sol de eternas 13, 14,… 18 hs.É bastante provável, que um desses ” fusos horários eternos ” do planeta, possua uma temperatura, favorável à vida.Fica cada vez mais DIFÍCIL, para os partidários da EXCLUSIVIDADE HUMANA, no Universo, sustentarem LÓGICAMENTE sua preferência.Ao mesmo tempo, é INQUIETANTE e PERTURBADOR, o SILÊNCIO, década após década,nos RÁDIO TELESCÓPIOS.

    • Jane Mazzutti Kussakawa:

      Tibulac, não sou cientista e sou totalmente leiga, mas me pergunto: se são 60 bilhões de planetas habitáveis somente na Via-Lactea, não seria esse o motivo de que, com tantos outros planetas para serem “ouvidos” nos Rádios Telescópios, fossemos os “sortudos” de conseguir comunicação com “um” dos 60 bilhões?? Sintonizar um planetinha não seria como achar uma agulha num palheiro? Ou estou imaginando coisas? 😛

    • Alexandre Cardoso:

      Acho que seres vivos inteligentes como os humanos são MUITO raros e talvez seja por esse motivo o silencio dos radios telescópios que hoje estão incluídos na busca de vida extra terreste.

      Não sou especialista no assunto mas pelo que andei lendo esses radio telescópios busca por ondas de rádio transmitidas por civilizações inteligentes.

      Portanto faremos algumas análises para refletir:

      1- Com base neste artigo (http://noticias.terra.com.br/educacao/voce-sabia/quantas-especies-existem-no-planeta,a208aaccde6da310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html) cientistas estimam que haja 8,7 milhões de espécies no planeta. Veja só de 8,7 milhões de especies SOMENTE 1 possui inteligencia suficiente para emitir ondas de rádio.
      Concluo com base nessa análise que se em TODOS esses 60 bilhões de planetas houverem realmente vida somente uma pequena porcentagem possuirá vida inteligente.

      2- Vamos supor que por sorte no meio desses 60 bilhões de planetas a NASA conseguiu apontar para um planeta que exista vida inteligente semelhante a da terra ok?
      Com base neste artigo (http://pt.wikipedia.org/wiki/Evolu%C3%A7%C3%A3o_da_vida_e_forma%C3%A7%C3%A3o_da_Terra) é estimado que o homem inteligente habita a terra a 11000 anos e dentro desses 11000 anos o homem inteligente só conseguiu fazer sua PRIMEIRA transmissão de rádio em 1906, pouco mais de 100 anos
      Portanto com base nessa análise concluo que a NASA teria ainda que ter a sorte de ao apontar o telescópio para esse planeta, esse planeta esteja em um período tecnologico de 1906 pra frente pois não adiantaria de nada um planeta mais evoluido apontar um radio telescopio para terra antes de 1906 que não iriam capturar NENHUMA onda de rádio

      3- Mas vamos supor que a NASA esteja com TANTA SORTE, MAS TANTA SORTE que ela conseguiu apontar um radio telescópio para um planeta com vida inteligente igual ou maior que o homem e que esse ser inteligente esteja numa era técnologica posterior a 1906.
      Atualmente em 2013 Radios, televisões e outros meios de comunicação estão adotando a transmissão digital ou seja uma outra tecnologia classificada como melhor.
      Portanto a NASA ainda teria que ter a sorte desse planeta utilizar como ferramenta de comunicação o RADIO e não uma outra tecnologia que nós inteligentes ainda nem descobrimos.

      Concluo que talvez seja por isso que ainda não conseguimos encontrar vida inteligente

    • Jhenisson Brito:

      Alexandre Cardoso cara, nao existe um padrão para evolução, e digo mais, uma coisa que nao nos deixou evoluir antes foi a porcaria da religião que impedia estudo aos pobres e a outros, no caso, naqueles tempos, era mt dificil aprender a lêr quanto mais criar um sinal de radio, mas vamos levar em conta que a uns 2 mil anos atras foi possivel criar piramides que sao um trabalho arquitetônico inexplicavelmente incrivel, pq nao tem logica levantar milhares de blocos de toneladas em alguns anos sem nenhuma ajuda tecnologica qnt mais lapidar cada pedra perfeitamente para nao haver como uma escorregar e tudo cair, pq dentro e vazio pq foi criado labirintos para as tumbas dos imperadores, agr me diz, acha q issu foi mesmo construido por trabalho braçal e feito por pessoas sem estudo algum comandado apenas por um imperador que guegava e dizia ” coloque vinte escravos por blocos pedras que pesam toneladas cada e construa 3 piramides em alguns anos” mas na propria historia os faraós diziam que conseguiam isso pela ajuda dos “deuses” que os ajudaram, isso e apenas uma das coisas, tipo fera, a minha hipótese e de que de alguma forma voltamos do futuro e criamos issu que e mt absurdo ate para um retardado, entao prefiro crer que alguma outra civilização nos visitou que parece bem mais aceitavél pq nao tem logica fera, e mt sem logica, ou o governo esta escondendo informação do povo ou entao esses supostoso deuses interferiram aqui na terra. pq iria demorar mt e mt tempo fera para conseguirmos fazer issu. mas tem mt coisa alem de piramides mas é mt coisa mesmo na terra que nao tem como explica, o jeito e esperar esses deuses voltarem e descobrimos se sao deuses celestes com poderes para criar o universo ou aqueles que deram uma mãozinha aqui na terra voltem, procure por “Construções inexplicáveis” no YT e veja um pouco mais do q estou falando

  • Narciso L. Junior:

    Com tantos por que eu tive que nascer justo nesse aqui?

  • Krllo:

    Concordo piamente que não estamos sozinhos no Universo, até porque seria um grande desperdício de espaço. Tanta imensidão só com nós aqui da Terra achando que somos únicos.
    Mas em um ponto não concordo muito; tenho uma opinião apenas baseada na obviedade que nos rodeia aqui no nosso sistema.

    Não quer dizer necessariamente que apenas pelo planeta estar na “zona habitável” que ele seja realmente predisposto à vida. Porque, nem por Vênus, a Lua e Marte, que são planetas (a lua também não deixa de ser um planeta) que estão na zona habitável, possuem vida ou condições à ela. Talvez em marte, mas se já descobriram, ainda não expuseram essa informação.

    Entretanto, algumas luas de Jupiter e Saturno, como Titã, Europa… -que estão fora da “zona habitável”-, elas sim, possuem condições de ter alguma forma vida. Ou seja, não dá pra basear a forma de vida da Terra com o restante do universo e achar que simplesmente por um planeta estar nessa área, que só ele tenha condições à vida. Até porque ninguém daqui da terra já deu um passeio ou tirou férias em Sirius ou alguma outra estrela do universo para dizer o que há por lá. Essa questão tão limitada de como realmente pode ser a vida é tão intrigante, que não dá pra se ter ideia de como seria realmte um ser de que viva em um planeta de -400 graus ou em um outro que viva no extremo calor.
    Sinto livre para falar essa baboseira porque ninguém pode falar que estou falando idiotice, porque ninguém pode provar que não exista vida em um ambiente assim. E também ainda não provaram o contrário.

    • Jane Mazzutti Kussakawa:

      Concordo contigo Krllo, pois como exemplo, o Tardígrado que é um ser vivo aqui da terra, já foi constatado que ele consegue viver em condições EXTREMAS! Então buscar vida em outros planetas que sejam de acordo com a vida que NÓS conhecemos, ae então estaríamos limitando demasiadamente o universo.. Acredito que devam existir em outros planetas, vidas em diferentes estágios de evolução, algumas ainda “pré-históricas”, e outras talvez até MUITO mais desenvolvidas do que nós somos nos dias de hoje..

Deixe seu comentário!