10 gatos incríveis e desconhecidos

Os gatos são algumas das criaturas mais fascinantes da Terra. A família Felidae inclui mais de três dúzias de espécies de gatos. Com exceção de algumas espécies, os felinos são caçadores naturais com garras que podem ser embainhadas e desembainhadas, o que as mantêm afiadas para a caça e a luta.

Seu olfato aguçado, excelente visão, pernas traseiras poderosas e pequenas clavículas ajudam na hora da caça. Além disso, eles são mestres do sigilo e chegam até suas presas como fantasmas.

Os 12 felinos mais extraordinários do mundo

Ao contrário dos caninos, os felinos geralmente vivem e caçam sozinhos. Os felinos machos geralmente gastam pouco ou nenhum tempo com seus jovens, deixando a maior parte do cuidado para as mães.

Muitas espécies de gatos são bem conhecidas. Do social e majestoso leão ao rápido e elegante guepardo, os gatos fascinam humanos há milhares de anos. No entanto, nem todos os gatos recebem a atenção que merecem. Abaixo estão 10 felinos fascinantes, mas pouco conhecidos.

10. Gato-maracajá

Gatos-Maracajás são felinos manchados que possuem longas caudas aneladas. Esses felinos sul-americanos adoram árvores. Eles se recusam a passar por áreas sem cobertura e raramente descem das árvores. Eles até dão à luz os seus filhotes bem longe do chão. Seu principal habitat são as florestas tropicais, mas às vezes residem em grandes fazendas de café, cacau, pinho ou eucalipto.

Esses gatos estão entre os felinos mais ágeis. Seus pés largos e dedos ágeis permitem que eles se pendurem com um pé por baixo de um galho de árvore. Esses gatos graciosos podem até conseguir girar os pés 180 graus. Como se isso não bastasse, eles podem pular quase 6 metros verticalmente e 9 metros para frente.

Suas presas são aves, répteis e primatas. Já foram observados gatos-maracajás imitando bebês de macaco em um esforço para atrair adultos. Eles são solitários e normalmente produzem uma única prole.

Infelizmente, as fazendas e as cidades estão invadindo seus habitats. As populações de gatos-maracajás também sofrem com o comércio ilegal de animais e peles. A menos que algo seja feito, eles podem ser extintos no futuro.

9. Gato-ferrugem

Os gatos-ferrugem estão entre os menores gatos do mundo – mesmo sendo superados por muitos gatos domesticados. Fiéis ao nome, os gatos-ferrugem têm uma pele coberta com manchas enferrujadas. Eles possuem o peito branco, caudas não marcadas e olhos grandes e redondos que variam em cores.

Esses felinos são encontrados apenas na Índia e no Sri Lanka. Eles se situam perto de casas abandonadas, em florestas, montes pedregosos, áreas espessas e em pastagens.

Os gatos-ferrugem comem pequenos animais, incluindo ratos e galinhas. Eles também complementam suas dietas com insetos e podem até atacar animais maiores, como gazelas.

Sua vida reprodutiva é semelhante à dos gatos domesticados, uma espécie com a qual eles chegam a acasalar. Um a três filhotes é a ninhada comum, mas pouco se sabe sobre o processo de criação. Os gatos-ferrugem são incomuns, e suas principais ameaças são os cães, caçadores humanos e a destruição do seu habitat.

8. Gato-de-cabeça-chata

Não se sabe muito sobre esses felinos esquivos que são nomeados em homenagem a suas cabeças planas. Eles possuem um tamanho parecido com o de um gato doméstico, com cabeças de um ruivo escuro, pêlos castanhos e barrigas brancas.

Os gatos-de-cabeça-chata têm a distinção de consumir mais vegetais e frutas do que qualquer outro gato. No entanto, eles são principalmente carnívoros e se alimentam de presas aquáticas. Suas patas são tão boas para a pesca quanto a do gato-pescador e suas garras não podem ser totalmente revestidas. Esses gatos gostam de nadar – gatinhos em cativeiro já foram observados se dando bem instantaneamente na água.

Nova espécie de felino é descoberta no Brasil

As ninhadas geralmente variam de um a quatro descendentes. Esses felinos incomuns são altamente ameaçados pela perda de habitat, comércio ilegal e poluição da água. Eles são encontrados em Sumatra, Bornéu e Malásia. Nesse último país, acreditava-se que eles estivessem extintos, até que alguns felinos resilientes foram vistos em plantações de palmeira.

7.Gato-andino

Os leopardos das neves não são os únicos felinos da montanha. Os gatos-andinos são gatos malhados com uma cobertura grossa, cinza e amarelo-castanha que são encontrados nas montanhas dos Andes. Eles são muito particulares em relação a seu habitat e preferem áreas pedregosas, secas, de até 4.000 metros de altura.

Esses gatos noturnos não são bem conhecidos. Poucas informações foram recolhidas sobre suas vidas reprodutivas, mas sabemos que podem gestar múltiplos filhotes e às vezes se juntar em casais. Eles se alimentam de viscachas, roedores da montanha muito parecidos com coelhos.

Esses felinos lindos estão enfrentando inúmeras ameaças. Os agricultores os matam para proteger seu gado, além de tomarem a terra dos gatos. A mineração e a caça também diminuíram as populações de gatos-andinos. Eles também são mortos pelos habitantes locais e usados ​​na medicina, para fins religiosos e para alimentação. A menos que ações sejam tomada, esses gatos indescritíveis podem logo se tornar extintos.

6. Gato-bravo-de-patas-negras

Muitas espécies de gato interessantes e negligenciadas são bastante pequenas. É o caso do gato-bravo-de-patas-negras, o menor gato africano. Seus grandes ouvidos ajudam a identificar os sons, enquanto seus pés negros protegem suas patas do calor.

Estes gatos manchados e, por vezes, listrados, vivem nos desertos e pastagens da África do Sul, Namíbia e Botswana. Embora não tenha sido observado por cientistas, os nativos acreditam que esses felinos – que pesam entre 1 e 2,5 quilos – podem caçar girafas! Eles também já ficaram conhecidos por combater com sucesso chacais.

Sua dieta engloba ovos, anfíbios, gafanhotos, roedores, jovens gazelas, répteis, lebres e pássaros. As estratégias de caça incluem esperar pacientemente fora das tocas animais, perseguindo presas e pulando até 2 metros de altura para capturar pássaros.

As mães têm de 1 a 4 gatinhos, e os gatos vivem sozinhos. A intoxicação alimentar, a diminuição de seu habitat e os cachorros estão afetando a população desses gatos. No entanto, com suas atitudes ousadas, eles têm o potencial de sobreviver, com alguma ajuda.

5. Gato-de-Iriomote

Os gatos-de-Iriomote são agora considerados uma subespécie do leopardo. Sua faixa de habitat é restrita à ilha japonesa de Iriomote, mas eles estão espalhados por praias, pântanos, colinas baixas e rios. Estes felinos do tamanho de gatos domésticos apresentam pelagem escura com manchas brancas e olhos dourados.

Cuidado com os gatos domésticos

Esses gatos multitalentosos podem nadar e escalar árvores. As mães têm de um a quatro gatinhos, que são criados em cavidades de árvores ou rochas. Os gatos-de-Iriomote estão enfrentando muitas ameaças. Por um lado, as pessoas da ilha consideram a carne dos felinos deliciosa. Além disso, seu habitat está sendo transformado em estradas, cidades e fazendas.

Os gatos-de-Iriomote também se acasalam com gatos domésticos perdidos, produzindo descendentes híbridos. Os gatos domésticos que se tornam selvagens competem com os gatos Iriomote para comida, território e companheiros. No entanto, sua maior ameaça é o fato deles se concentrarem em apenas uma ilha, tornando sua população menos geneticamente diversificada e restrita em termos de habitat.

Se alguma coisa destruísse a ilha de Iriomote, esses felinos endêmicos desapareceriam para sempre.

4. Jaguarundi

Apesar de seu nome, esses felinos sul-americanos não se assemelham a onças. Eles estão, na verdade, mais proximamente relacionados aos pumas. Jaguarundis são gatos pequenos e magros, com caudas longas, membros pequenos e fortes, orelhas diminutivas e pelagem preta, cinza-marrom ou vermelho-castanho.

Seu habitat são as florestas, pastagens, pântanos e matas do sul do México e de uma grande parte da América do Sul. Os Jaguarundis desfrutam de uma dieta variada de roedores, frutas, aves e répteis. Esses gatos amantes do dia às vezes caçam e viajam em pares. Eles são extremamente vocais em comparação com outros gatos, produzindo uma gama de 13 sons diferentes.

Geralmente, eles dão à luz ninhadas com um a quatro gatinhos em uma área isolada. Ao contrário de muitos outros gatos nesta lista, os jaguarundis atualmente não enfrentam grandes ameaças. Seu pêlo não é considerado suficientemente bom para vender, mas eles são mortos quando caçam aves domésticas, como galinhas.

3. Gato-marmorado

Embora sejam menores, os gatos-marmorados compartilham uma semelhança impressionante com leopardos-nebulosos. Gatos-marmorados vivem exclusivamente nas florestas do Sudeste Asiático. No entanto, poucas informações são conhecidas sobre esta misteriosa espécie.

Com seus pés flexíveis e membros curtos, acredita-se que eles morem nas árvores. Eles são extremamente ágeis. Como o gato-maracajá, eles podem girar suas patas. Eles nascem em ninhadas de um a quatro gatinhos, embora pouco se saiba sobre sua reprodução.

Da mesma forma, pouco se sabe sobre suas dietas, mas sugere-se que eles possam comer morcegos. Suas florestas estão sendo cortadas e transformadas em cidades e fazendas. A menos que algo seja feito para mudar isso, o mundo pode nunca realmente conhecer este belo e fascinante felino.

2. Gato dourado asiático

O gato dourado asiático de pele grossa é conhecido por ter a pele preta, vermelho-marrom, cinza, castanho-avermelhada, dourada ou marrom. Estes felinos de tamanho médio são encontrados em florestas e áreas rochosas no Sudeste Asiático. Não se sabe muito sobre eles, além de que são raros.

Eles passam um pouco de tempo no chão, mas ocasionalmente sobem nas árvores. As fêmeas têm ninhadas de uma a três crias. Infelizmente, muitos gatos dourados asiáticos do sexo masculino tiram a vida de seus próprios companheiros de espécie, tornando a tarefa de criá-los em jardins zoológicos mais difícil.

Diante desse problema, bem como do fato de alguns gatos dourados asiáticos comerem seus próprios filhotes, cientistas tentaram inseminação artificial em uma ocasião e produziram com sucesso dois gatinhos.

Como os gatos “domesticaram” os humanos milhares de anos atrás: estudo

Isto é ainda mais valioso devido às muitas ameaças que enfrentam esses felinos. Eles são mortos por suas peles e para impedir que eles comam gado. Os aldeões também gostam de comer esses gatos. Na verdade, acredita-se que sua carne aumenta a força e seus ossos raspados são usados ​​para tratar febres.

O gato dourado asiático é um gato fascinante e complicado cuja natureza às vezes violenta torna sua proteção mais difícil.

1. Gato-do-mato

O gato-do-mato é um gato pequeno e manchado que vive em partes do norte da América do Sul. Esses gatos de aparência frágil não devem ser subestimados – podem ser encontrados em elevações de até 3.600 metros. Eles vivem em florestas, nas proximidades de seres humanos e em matas, muitas vezes vivendo em maiores densidades do que outras espécies de felinos.

Gatos-do-mato são proximamente relacionados aos gatos-maracajás, mas geralmente são menores e mais terrestres. Embora sejam escaladores ágeis, eles preferem caçar no chão, onde podem ser encontrados roedores, sua refeição favorita.

Um a três gatinhos podem nascer na mesma ninhada. Seu tempo de vida de 23 anos registrado em cativeiro os faz viver mais tempo do que muitos felinos.

O gato-do-mato é ameaçado pela competição de gatos maiores. Mas os maiores perigos provêm dos seres humanos, nas formas de perda de habitat, comércio de peles e o comércio exótico de animais de estimação. O gato-do-mato provou ser resistente e pode até viver em plantações de café, então há esperança. [Listverse]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (12 votos, média: 4,75 de 5)
Curta no Facebook:

Uma resposta para “10 gatos incríveis e desconhecidos”

Deixe uma resposta