Físicos conseguiram “pegar” átomos individuais pela primeira vez

Por , em 21.02.2020

Pela primeira vez na física quântica, pesquisadores conseguiram “segurar” átomos individuais em um local fixo e, assim, observaram interações atômicas que eram invisíveis anteriormente. Até então, só era possível compreender processos quânticos através de experimentos que envolviam grandes números de átomos.

Para isso, vários equipamentos como lasers, câmara a vácuo e microscópios foram montados no departamento de Física da Universidade de Otago (Nova Zelândia).

“Nosso método envolve a captura individual e o resfriamento de três átomos a uma temperatura de cerca de um milionésimo de um Kelvin, usando raios laser hiperfocados em uma câmara hiperevacuada (vácuo), do tamanho de uma torradeira”, descreve o pesquisador Mikkel Andersen. “Nós combinamos lentamente as armadilhas contendo os átomos para produzir interações controladas que medimos”.

Uma câmera microscópica permitiu que o processo fosse magnificado e visto. Eles conseguiram ver o resultado exato de processos individuais, e observaram um novo processo em que dois dos átomos se unem.

“Ao trabalhar neste nível molecular, agora sabemos mais sobre como os átomos colidem e reagem uns com os outros. Com mais desenvolvimento, esta técnica pode oferecer uma forma de construir e controlar moléculas individuais de substâncias particulares”, diz o pesquisador Marvin Weyland.

Andersen acredita que esta linha de estudo pode ser aplicada em tecnologias quânticas futuras que podem impactar sociedades da mesma forma que tecnologias quânticas permitiram a existência de computadores modernos e da internet.  [Phys.org]

Deixe seu comentário!