Florestas tropicais retêm 20% da chuva que cai sobre elas

Por , em 21.09.2010

Segundo um novo estudo, que pode melhorar a nossa compreensão dos impactos das mudanças climáticas, existem “guarda-chuvas arbóreos” que interceptam quase dois trilhões de litros de chuva por ano – cerca de 20% da chuva que cai sobre as florestas do mundo.

Com bilhões de folhas sobrepostas, que se estendem às vezes centenas de metros acima do solo, as árvores das florestas tropicais do mundo agem como guarda-chuvas gigantes: elas capturam a chuva antes que ela tenha uma chance de chegar ao chão da floresta. Essa grande quantidade de chuva “empoça” em cima das folhas antes de evaporar para a atmosfera.

A equipe de estudo utilizou dados de satélite da Nasa para quantidade de chuvas, intensidade (volume de chuva por hora, por exemplo) e cobertura vegetal. A intensidade da chuva foi calculada usando dados de relâmpagos de certos tipos de nuvens, em particular as nuvens cumulonimbus, que despejam grandes quantidades de chuva em um curto período de tempo.

Os pesquisadores também usaram um modelo conhecido como modelo de Gash, que tem sido aplicado com sucesso em diferentes florestas ao redor do mundo desde o início dos anos 80. A singularidade desse estudo é que eles também fizeram observações por satélite da precipitação e da cobertura da floresta, e adaptaram este modelo para criar resultados globais, pela primeira vez.

Até agora, a equipe fez mapas mensais do volume e da percentagem de precipitação interceptada por blocos de vegetação coberta, cada um com uma área de 400 quilômetros quadrados. Florestas compostas de árvores com folhas finas capturaram 22% da precipitação, enquanto as florestas de folhas largas caducas interceptaram 19%, e florestas verdes 13%.

Embora as florestas de folhas finas tenham capturado a maior parte da água, os pesquisadores disseram que não é por causa de sua estrutura foliar. Segundo eles, não há uma clara relação entre a quantidade de água que uma árvore pode segurar e seu tipo de folhas. O que eles supõem é que o principal fator determinante do quanto a árvore pode prender a chuva é a área total projetada da copa.

Segundo os pesquisadores, essas estimativas podem ser usadas para melhorar as previsões do clima global. Embora dois dos três parâmetros do modelo de ciclo da água usado (parte dos modelos de clima global) sejam bem conhecidos, a peça de evaporação foi o “elo fraco”. Mais estudos devem ser realizados para estimar a quantidade de água recolhida pela copa das árvores, o que poderia ajudar predizer o impacto do desmatamento sobre as mudanças climáticas.

Agora, a equipe está trabalhando em mapas de 30 anos na esperança de identificar tendências na coleta de precipitação e evaporação. Segundo os pesquisadores, se a Terra está aquecendo, essa coleta de chuva deve mostrar sinais de aceleração ao longo das últimas décadas. [LiveScience]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

2 comentários

  • Felipe:

    Excelente matéria e o mundo só dará valor as florestas quando elas se acabarem , infelizmente!

  • Elizabeth:

    Faz muito tempo que todo mundo sabe que as árvores evitam a destruição do planeta, mas parece que para muitos a ganância fala mais alto. É uma pena que muitos tenham que pagar pelos erros desses que não pensam no futuro.

Deixe seu comentário!