Foguete de plasma pode encurtar viagens espaciais

Por , em 6.05.2010

Um foguete de plasma que está sendo construído pela Nasa como um “estepe” para outro (que deve ir à Estação Espacial Internacional) pode ganhar uma missão própria: visitar um asteróide.

O foguete foi batizado de Vasimr (sigla em inglês para Foguete de Magnetoplasma com Impulso Específico Variado). Segundo cientistas, ele poderia levar astronautas até Marte, por exemplo, em uma velocidade muito superior, fazendo em 45 dias um percurso que, agora, demoraria nove meses.

Viagens espaciais mais rápidas não poupam só o tempo dos astronautas como, também, são mais seguras – elas diminuiriam a exposição à radiação espacial que, atualmente, é o que impede que nós visitemos Marte.

Chegar até um asteróide pode ser o teste final para a tecnologia usada no Vasmir, que usa ondas de rádio para ionizar o combustível (argônio, xenônio ou hidrogênio), resultando em plasma com temperaturas 20 vezes mais quentes do que a superfície do Sol.

O lançamento do novo foguete está previsto para 2014. Criadores do Vasmir afirmam que o transporte espacial do futuro será esse. [MSNBC]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (4 votos, média: 4,75 de 5)

26 comentários

  • Alexandre Schneider:

    Isso existe a muuuitos anos,porque eles nao usam a mesma tecnologia que os ets usam,ai sim. Kkkk

  • Murilo Mazzolo:

    Bom como qualquer LEIGO e Curioso, tenho algumas dúvidas:

    Esse combustível, o argônio, xenônio ou hidrogênio usado para alimentar o Plasma é reutilizável, ou econômico…

    E como Isolar o um calos tão EXTREMO na própria Nave sem que afete os tripulantes??

    Essa Velocidade seria quanto, aproximadamente?(li que o Saturn V que levou as Apollos á Lua, chegava á 40.000Km/h… e esse Vasmir?)

    Alguém poderia explicar também como o Plasma criado vai Impulsionar a nave no Vácuo do Espaço!!(não intendo nada sobre…)

    • Tibulace:

      Bem, Murilo, pelo que sei, o ” combustível” NÃO é e nem pode ser reciclado.Na verdade, nem é combustível, ele vai ser EJETADO a imensa temperatura, logo a GRANDE velocidade, pelo bocal de escape do foguete.Com essa ejeção, aparece a REAÇÃO igual e contrária, que impulsiona a nave para frente.Quanto MAIOR a temperatura,MAIOR a velocidade de ejeção.Quanto MAIOR a velocidade de ejeção, MENOR o gasto de plasma, para obter uma tração específica.Assim, o plasma DURA mais tempo,a propulsão mais duradoura, permite alcançar maiores velocidades que os foguetes químicos.Para mim, o verdadeiro combustível, é o que FORNECE energia para AQUECER o plasma.A maneira de EVITAR que o motor FUNDA, deve ser A MESMA utilizada em tokamaks,usando campos magnéticos para AFASTAR o plasma das paredes do motor.Quando os reatores de fusão nuclear, se tornarem rotina,as naves espaciais poderão viajar bem mais rápido que hoje.

  • 2la1n:

    As de plasmas?
    Eu ja sabia disso,ela sera feita para sondas espaciais em auto-combutivel,colocará em estações espaciais que iram para Marte de la um Moon Lander ou um módulo de vida sera lançado que é a carona dos astronautas e o Moon Lander vai ser tripulado

  • Douglas:

    finalmente há oque a gente esta falando há isso tá legal chau fui

  • Adele:

    Viagem espacial
    A viagem espacial é o método de transporte de veículos tripulados e não-tripulados no (e através do) espaço sideral. A viagem espacial está associada às tecnologias de propulsão de espaçonaves, direção (astrodinâmica), construção e lançamento de veículos com este objetivo.

    A viagem espacial é um componente necessário da exploração espacial, mas também suporta atividades tais como lançamento de satélites de telecomunicações e turismo espacial.
    História da viagem espacial
    O sonho realístico da viagem espacial pode ser rastreado até Konstantin Tsiolkovsky; todavia, Tsiolkovsky escrevia em russo, e a princípio, suas idéias não causaram grande impacto fora da Rússia.

    A viagem espacial tornou-se uma possibilidade da engenharia com um ensaio de Robert Hutchings Goddard publicado em 1919, A Method of Reaching Extreme Altitudes, onde ele analisa a possibilidade da utilização de foguetes de combustível líquido em viagens interplanetárias. Este ensaio teve grande influência sobre Hermann Oberth e Wernher von Braun, que mais tarde seriam atores privilegiados no campo da viagem espacial.

  • gargwlas:

    realmente… se “eles” viajam a velocidade proxima a da luz devem viver muito tempo mesmo

    uiahueuwiauhehwai 300.000 km por segundo no espaço é dar uma voltinha até a padaria da esquina

    iuhaiewiew

    quanto a quem esta esperançoso com motor de dobra… eu li aki mesmo no hypescience que nao aguentariamos uma viagem em dobra por conta da radiação dos atomos de hidrogeniso dispersos no espaço (2 atomos por metro quadrado ou cm quadrado.. alguem me corrija por favor)

    intaum… primeiro vamos ter q inventar um escudo antes de pensar em dobra ou hyperdrive.. =D

  • Pedro Jorge:

    Que ótimo, até que enfim algo inovador. Só falta agora eles inventarem Canhões de Plasma e … viva! a tecnologia. …

  • yuji:

    Finalmente , inovador

  • Fernando Sávio:

    A última vez que ouvi falar em plasma foi no Megaman..
    Hahahaha..
    E viva o Futuro Científico!

  • morris:

    Quase a velocidade da luz? Então pelo menos eles vivem _muito_ tempo, impossível comparar conosco…

  • Julião:

    Caramba que atraso, enquanto isso nossos alienigenas nos visitam com maquinas movidas a eletromagnetismo, viajando a velocidades extremas, quase a velocidade da luz.

  • Luis Talora:

    Fantástico! Já é alguma coisa, até inventarmos o motor de dobra, o desenterrarmos o stargate… Rsss…

  • Robert:

    concordo com o silva ^^
    Agora poderemos ir a marte e possivelmente se espalhar pro espaço!

    Humans for ever!!!

  • bruno:

    chupa !!! que é tecnologia Humana de ponta……..

  • Bruna:

    Q MASSA!!!*—-*

  • Frangolino:

    Tem gente que adora falar da nasa dizendo que deveiram investir o dinheiro da conquista espacial em alimento aos pober,quanta imbecilidade:ao invés de cancelarem deliberadamente programas espaciais deveriam cancelar a produção de armas quimicas,biológicas e nucleares.Viva a exploração do espaço!

  • Marcelo:

    Agora Marte ficou mais perto xD

  • Manuel:

    EBA 😀

  • eduardo:

    Silva, eu tb torço pra q um dia a velocidade de dobra se torne realidade prática……….
    Gostei da notícia…… mas e os custos disso aí? e é seguro pro meio ambiente?….

  • Silva:

    Agora só falta a velocidade de dobra…

  • D. and D.:

    Mais um passo para o que seria improvavel, os sonhos apressam e conquistam longivitude.

    Poeira nas estrelas….

  • edivaldo:

    Novamente a ficção se torna realidade.

  • Douglas:

    45 dias lol
    tomara q seja verdade
    iria mudar drasticamente o dominio humado no sistema solar

  • morris:

    Finalmente!

    • Douglas:

      A partir de 1960, o principal objetivo das viagens espaciais passou a ser o envio do homem ao espaço. Novamente a União Soviética sai na frente, em 1961, com a viagem tripulada por Iuri Gagarin na cápsula espacial Vostok 1. A viagem durou uma hora e 48 minutos e percorreu cerca de 40 mil quilômetros em volta da Terra numa única órbita. Em 62, os americanos enviaram John Glenn para o espaço.
      As viagens à Lua começaram bem antes das viagens à Marte e foram símbolo do domínio mundial americano, já que o contexto era o da Guerra Fria, na qual EUA e União Soviética disputavam o poder político e econômico.
      Mais duas missões estão sendo preparadas, a Mars Climate Orbiter e a Mars Polar Lander. A primeira tem o objetivo de estudar o clima, e a segunda, de buscar água em solo marciano através de perfuração. Outros projetos estão sendo desenvolvidos para obter mais dados sobre o planeta vermelho. É o caso do projeto da Nasa chamado “Referência Marte”, que pretende enviar uma nave tripulada a aquele planeta até o ano de 2014.
      A viagem espacial tornou-se uma possibilidade da engenharia com um ensaio de Robert Hutchings Goddard publicado em 1919, A Method of Reaching Extreme Altitudes, onde ele analisa a possibilidade da utilização de foguetes de combustível líquido em viagens interplanetárias. Este ensaio teve grande influência sobre Hermann Oberth e Wernher von Braun, que mais tarde seriam atores privilegiados no campo da viagem espacial.

Deixe seu comentário!