Foto: Anel de Einstein

Por , em 9.01.2012

Usar este anel não te dará as propriedades intelectuais de um super-físico. Na realidade você não poderá usá-lo de maneira nenhuma. O Anel de Einstein é uma miragem cósmica de uma lente gravitacional.

Na foto acima, a gravidade de uma galáxia vermelha luminosa (LRG) distorceu gravitacionalmente a luz de uma distante galáxia azul. Normalmente, essa distorção da luz resulta em duas imagens distinguíveis da galáxia mais distante, mas aqui o alinhamento das lentes é tão preciso que a galáxia de fundo é distorcida em forma de uma ferradura – quase um anel completo no meio do espaço.

Esse efeito de lentes gravitacionais foi previsto com detalhes por Albert Einstein há mais de 70 anos, e são conhecidos como Aneis de Einstein.

Embora a LRG 3-757 tenha sido descoberta em 2007 a partir de dados do Sloan Digital Sky Survey (SDSS), a imagem acima foi feita com a Câmera de Campo Amplo 3 do Telescópio Espacial Hubble.

Lentes gravitacionais como LRG 3-757 são mais do que esquisitices espaciais: suas propriedades múltiplas permitem aos astrônomos determinar a massa e o conteúdo de matéria escura de galáxias. [APOD]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

20 comentários

  • Isaías Alves:

    Expansão do universo? Rsrsrrssrr!!!
    Você viaja muito Jonatas.
    O astrônomo americano Robert jastrow confirmou o erro grotesco de Einstein em relação a expansão do universo.
    Além dele está mau informado sobre a LEI da conservação de energia, ainda errou em seu cálculo, afirmando que o universo estava se expandindo.

    As LEIS DA NATUREZA são mais perfeitas do que qualquer cálculo de algum cientistas metido a sabichão.
    Sem energia/tempo/espaço/matéria o universo não existiria. Portanto, para a ver expansão como você afirma, estes quatros fatores teria que está em expansão também (CONFORMIDADE).
    Não precisa ser um “gênio” para entender de ciência, apenas junte 2+2 que todos chegarão à um denominador comum.

    De cientista e louco, todo mundo tem um pouco!

    Amplexos!!!

  • Isaías Alves:

    O que Albert Einstein utilizou foi da ciência operacional. Nada mais além disso!
    Quem “afirmou” que foi através de cálculos matemáticos foi o site.
    O próprio Einstein poderia até ter “afirmado” que ele chegou nesta conclusão através de cálculo matemático, mas, será mesmo?
    Só ele sabe.

    • Isaías Alves:

      Desculpe-me pelo erro que cometi no meu comentário acima.
      Einstein não utilizou a ciência operacional, e sim, o PRINCÍPIO DA UNIFORMIDADE.

  • Rodival:

    Será que o Anel de Einstein tem apenas uma pedra, visto que Einstein em alemão significa uma pedra?

  • alx:

    Glauco como eu ouvi por aqui, so se for overdose de linguiça kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!

  • Campos:

    Se voce ler o blog: “Olhando o Universo”, verá que existe uma outra interpretação para as lentes gravitacionais e para o desvio das estrelas que provaram esta teoria na experiencia de Einstein. Para ser mais sintético recomendo a leitura do blog.

  • lucas:

    o hubble é otimo, mas com o lançamento do telescopio espacial james webb, com certeza será descoberto outras coisas ainda desconhacidas sobre o universo.só que seu lançamento será em 2014.

  • Capitão Caverna:

    Isso sim é uma das coisas mais estranhas do universo, muito boa matéria.
    Cadê o Glauco gte? ele morreu?

    • Glauco do Beck:

      Deve ter tido uma overdose..uhuahauha!!!

    • Flor de Lis:

      Boa pergunta, Capitão Caverna. Por onde será que anda o Glauco? Ele era tão presente aqui no Hype, tão ativo.

    • Marte:

      Fica estabelecida a campanha:

      VOLTA GLAUCO!!!

    • Capitão Caverna:

      Aqele cara é gte boa.
      Alguns dizem qe ele é doido, mais graças aos doidos a terra é redonda e gira em torno do sol.

    • Jonatas:

      Talvez esteja só sobrecarregado, trabalhar com softwares e conciliar com estudo e pesquisa não é nada fácil.

  • Anonimo:

    O Hubble é tao incrível, se não fosse pelo Hubble nunca saberíamos nada sobre o universo, o tao grande ele é, oque existe nele, etc… Para quem quiser saber um pouco mais sobre “o hubble, e a vista que este telescopio nos dá, só verem este video

    http://www.youtube.com/watch?v=NYZNTsFTZ5w

    abraços

  • ísis:

    Além dessa foto em si ser muito impressionante, uma demonstração da genialidade de Einstein é muito mais apreciável.
    Essa distorção da luz servirá para estudos em relação a teoria da relatividade, gravidade, entre outras áreas da física e da astronomia.

    • Jonatas:

      Não é incrível? Que um homem tenha previsto apenas por equações o Universo que estamos descobrindo? As teorias de Einstein ainda serão estudadas e analisadas por gerações, e sua figura é conhecida de crianças que nasceram após sua morte. Isso que é “legado”, uma pessoa que marcou.

    • Flor de Lis:

      Realmente é impressionante.

  • Jonatas:

    E também podem servir no estudo da Matéria Escura. Além de ser uma maneira de encontrar aglomerados de matéria escura no espaço intergaláctico distante, versões menores do efeito de lente gravitacional permite estudar astros exóticos aqui em nossa Galáxia. Por exemplo, se um objeto massivo e denso cruzar a frente de uma estrela, podendo ser uma anã marrom, uma anã branca ou até um Buraco Negro, pode curvar a luz da estrela durante o seu “trânsito”, formando a mesma imagem distorcida em forma lenticular.

    • Rone:

      Como sempre ótimo seu comentário. Já assisti vários documentários sobre a matéria escura e energia escura. A energia está acelerando as galáxias em todas as direções, já a matéria mantém as estrelas girando em torno das galáxias, se não fosse ela as estrelas ” saltariam” pra fora das galáxias. A matéria escura poderia ser a fonte da energia escura?

    • Jonatas:

      Pelo modelo do BigBang, a Energia Escura e uma força residual dessa própria explosão inicial, que agora está ganhando potência e acelerando a expansão do Universo, vencendo um cabo de guerra com a matéria escura. A Matéria Escura é do bem, ela mantém as galáxias unidas, fechando as esquações computacionais mais complexas do Universo. A teoria da Matéria Escura surgiu do estranho comportamento das estrelas nas galáxias, que tinham a mesma velocidade orbital, independendo da distância a que estivessem do núcleo galáctico ao redor do qual giram. Logo, haveria uma enorme massa distribuída pela galáxia invisível a nossos telescópios, daí o nome, matéria escura. A matéria escura é formada por partículas elementares que quase em nada interage com a matéria comum, são chamadas WIMPs, e delas já conhecemos bem uma, o Neutrino.

Deixe seu comentário!