O bizarro acidente que criou a foto de mais longa exposição do mundo

Por , em 15.12.2020foto de mais longa exposicao do mundo

Oito anos e um mês atrás, uma estudante de Belas Artes da Universidade de Hertfordshire montou uma lata de cerveja com papel fotográfico e criou uma câmera rudimentar. Ela então colocou a lata em um telescópio no Observatório Bayfordbury da universidade e esqueceu do projeto.

Agora, a fotografia resultante foi redescoberta — e pode ser a foto de maior exposição já tirada, de acordo com o Live Science.

“Eu já havia experimentado essa técnica algumas vezes no Observatório antes, mas as fotografias eram muitas vezes destruídas pela umidade e o papel fotográfico enrolava”, disse a fotógrafa Regina Valkenborgh, agora técnica de fotografia da Barnet e Southgate College, em um comunicado. “Eu não tinha a intenção de capturar uma exposição por este período de tempo e, para minha surpresa, ela tinha sobrevivido.”

A fotografia mostra a jornada do sol pelo céu desde 2012; 2.953 arcos de luz traçando seu caminho enquanto o sol se levantava e descia. Parte da cúpula do telescópio também é visível à esquerda da fotografia. À direita há uma estrutura de pórtico projetada para atravessar o observatório, que foi construído durante a exposição.

Antes desta foto, a foto de maior exposição era de quatro anos e oito meses, tirada pelo artista alemão Michael Wesely, segundo a universidade. Wesely tira fotos de longa exposição de várias cenas, como a reforma do Museu de Arte Moderna (MOMA) em Nova York.

A fotografia de longa exposição requer aberturas muito pequenas na lente da câmera, a fim de não inundar o papel fotográfico com luz. A câmera de lata de cerveja é um tipo de câmera pinhole, um dispositivo muito simples sem qualquer lente. A luz entra através da única abertura na câmera — o buraco do tamanho de uma ponto — e cai no papel fotossensível dentro. Isso cria uma imagem invertida do que a câmera “vê”. Devido ao longo tempo de exposição, apenas objetos em movimento lento ou permanente aparecem na imagem resultante; objetos em movimento rápido são perdidos.

A imagem de Valkenborgh foi redescoberta pelo principal oficial técnico do Observatório de Bayfordbury, David Campbell, que encontrou e removeu a lata de cerveja despretensiosa do telescópio.

“Foi um golpe de sorte que a imagem foi deixada intocada, para ser salva por Davi depois de todos esses anos”, disse Valkenborgh. [LiveScience]

Último vídeo do nosso canal: A Terra não orbita exatamente o sol mas um ponto virtual no espao

Deixe seu comentário!