Mito: Frituras levam a problemas do coração

Por , em 25.01.2012

Você não precisa mais parar de comer as batatas fritas que tanto ama. Segundo uma nova pesquisa, a ingestão regular de alimentos fritos não provoca ataques cardíacos, contanto que você use azeite de oliva ou óleo de girassol para fritá-los.

Ou seja, os cientistas disseram que o tipo de óleo usado, e se ele foi ou não utilizado antes, realmente importa.

Os pesquisadores espanhóis acompanharam mais de 40.000 pessoas, dois terços dos quais eram mulheres, a partir de meados dos anos 1990 a 2004.

Os participantes contaram quantas vezes comiam alimentos fritos, seja em casa ou fora de casa. Em seguida, os pesquisadores verificaram se a ingestão de alimentos fritos regularmente aumentou a probabilidade de algum participante ter doença cardíaca, como um ataque cardíaco ou angina que requeira cirurgia.

O estudo não encontrou nenhuma associação entre a frequência de consumo de alimentos fritos na Espanha – onde óleos de oliva e de girassol são principalmente usados nas frituras – e a incidência de doença cardíaca grave.

No entanto, a Fundação Britânica do Coração alertou os britânicos para não recorrer a frigideira tão rápido, pois a dieta mediterrânica como um todo ainda é mais saudável que a do Reino Unido.

Os pesquisadores dividiram os participantes do estudo em quatro grupos, de menor ingestão de alimentos fritos a maior, e não encontraram nenhuma diferença significativa no risco de doença cardíaca.

No total, houve 606 incidentes relacionados a doenças do coração, mas eles foram divididos de modo relativamente uniforme entre os quatro grupos.

Os autores concluíram que, em um país mediterrâneo, onde o azeite e o óleo de girassol são as gorduras mais comumente usadas para fritar, e onde grandes quantidades de alimentos fritos são consumidas tanto fora como dentro de casa, não foi observada associação entre o consumo de frituras e os riscos de doença cardíaca coronária ou morte.

Sim, no seu conjunto, o mito de que alimentos fritos são geralmente ruins para o coração não é suportado por evidências científicas. No entanto, isso não significa que refeições frequentes de frituras não terão consequências para a saúde.

Alimentos fritos contêm mais calorias, o que também é ligado à pressão alta e obesidade. Os autores do estudo espanhol observam que os resultados só poderiam realmente ser extrapolados para outros países mediterrâneos com dietas semelhantes, cujo povo tende a fritar com azeite e óleo de girassol “frescos”.

Frituras do estilo norte-americano (fast-foods e comidas pra entrega) são diferentes, porque tendem a ser fritas em óleos reutilizados, com mais gordura trans, além de ter muito mais sal, que aumenta a pressão arterial e o risco de doença cardíaca.

A dieta nos outros lugares do mundo é diferente da da Espanha, por isso não podemos dizer que o resultado seria o mesmo para nós também.

A recomendação dos pesquisadores é trocar gorduras saturadas, como manteiga, banha ou óleo de palma por gorduras insaturadas, como forma de manter seu colesterol baixo.

Mas, independentemente dos métodos de fritura utilizados, consumir alimentos com alto teor de gordura significa um elevado teor calórico, que pode levar a ganho de peso e obesidade, fatores de risco para doenças cardíacas.

Uma dieta bem equilibrada, com bastante frutas e vegetais e apenas uma pequena quantidade de alimentos ricos em gordura é melhor para um coração saudável.[Telegraph]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 4,00 de 5)

13 comentários

  • Flavio Souza Vaz:

    Eai gente ., se agente vai desconfiar das pesquizas que são lançadas na internet, vamos ficar completamente perdidos pois tudo atualmente é virtual , todos os oleos são nocivos a saude devido os conservantes etc., menos o oleo de oliva virge antes de queimalo pode tomar puro que só faz bem , digo porque como 2 ovos cruz por dia e e tomo oleo de oliva de goles na comida faço checap anoal meu colesterol e menos que 200 ( obs. tenho 80 anos minha mulher é 60 anos mais moça represento 50 anos , hoje a humanidade não tem mais data para morrer , este negócio de chegar aos 60 não presta mais j á era , hoje com a ciencia do geito que vai a humanidade vai chegar aos 150 anos facil e tranzando , o que liquida é o extres gente ,vamos comer e beber e ser feliz , que o resto e o resto , se duvidarem doque digo pode me vizitar , moro as margens da lagoa dos patos a maior lagoa de agua doce do planeta , não se esqueçam do checap anual pra ver se tem alguma coisa desregulada agente regula , e toca em frente abração para todos os leitores desculpe meu portuges pois já estou cansado , e não tive tempo de corrijir.

  • Eduardo:

    Onde esta minha esposa? Ela tem que ler isso!

  • Amigo:

    É… talvez as frituras não provoquem problemas cardíacos mas podem provocar câncer.
    O calor extremo estraga a estrutura química do óleo produzindo uma substância potencialmente cancerígena chamada acroleína. Até o azeite de oliva aquecido perde suas propriedades benéficas e pode ser maléfico.

  • Cético:

    Isso só confirma que o que faz realmente mal são as pesquisas de saúde feitas no mundo.

  • Flor de Lis:

    Posso mostrar isso pra minha mãe?????? Será que enfim cessarão os dias de reclamações da parte dela por causa das besteiras que eu como????? Ô Senhor… tomaraaaaaaa! kkkkkk

  • Rofas:

    Quantos comentários estúpidos…quantos desses “gênios” são médicos, nutricionistas, cientistas, investigadores? Ou só um bando de palpiteiros? Eu, por exemplo não passo de palpiteiro. Concordo que essas pesquisas não valem nada, não sabemos quem “patrocinou” tal pesquisa, quem executou, e com que intuito ou interesse publicou os resultados. Essas “pesquisas” concluírem que as tais frituras nao fazem mal, é tao verdadeira como as outras que dizem que fazem. Acho que em alimentaçao, a coisa vai mais pelo bom senso do que “conhecimento”. Coma de tudo, com parcimonia e equilibrio e terá saúde. Coma hamburguer, batata frita, feijoada, picanha, mas também saladas, frutas, graos, fibras, pratique esportes. Faço isso, tenho quase 50 anos, e nao pego nem gripe.

    • Flor de Lis:

      Pra mim vc citou a palavra chave da vida: EQUILÍBRIO.

  • Ana:

    Gente não vá por essa pesquisa não é a maior furada. As pessoas que utilizam o azeite e girassol, para fritar também o utilizam se aquecê-los, em saladas e diretamente sobre o prato na hora de comer. Qualquer óleo uma vez aquecido já era.

  • Gilberto M.:

    No título e na primeira metade do texto afirma-se que comer frituras não prejudica o coração em determinadas condições. No final o texto aconselha a não comer muita fritura, pois obesidade está relacionada a problemas cardíacos, independentemente das condições que esta fritura foi feita. Então eu deveria concluir que o mito não é mito?

    • Guilherme Euripedes:

      Legal, comer frituras pode não fazer DIRETAMENTE ao coração, mas vai causar obesidade, hipertensão e aumento do colesterol ruim, e isso sim vai te causar graves problemas no coração, sem contar a estética.

      Boa sorte no Mac.

  • Tundra:

    Imaginem na china? pastel frito com o mesmo óleo preto durante semanas.

  • Tiago Soares:

    Nada melhor do que eliminar os óleos vegetais da alimentação. São mais as consequências do que os benefícios.

  • gloria:

    No começo o autor do texto diz q “comer frituras em casa ou fora d casa regularmente ñ traz problemas d saúde, no mediterraneo ñ houve diferença” , claro q ñ houve lá a comida é feita c\ azeite virgem limpo , primeira fritura. Aquí no Brasil a comida frita fora d casa é uma porquice, o óleo é reaproveitado sempre, misturam oleo novo no velho já queimado p\ aumentar os lucros, se quizer morrer cedo de ataque do coração é só comer fritura fora d casa.

Deixe seu comentário!