,

Garotas que jogam videogames com seus pais são mais felizes

Por , em 4.02.2011

Um recente estudo revela o que muitos pais gostariam de ouvir: ao ter uma filha, não desista de velhos hábitos, como o de jogar videogame. Ao contrário, convidar a sua menina para uma partida de Mário Kart, Wii Sports ou Guitar Hero faz com que ela seja mais feliz e saudável.

Segundo a pesquisa, conduzida por duas cientistas dos Estados Unidos, meninas e adolescentes que têm o costume de jogar videogames com seus pais – em especial jogos apropriados para a sua idade –, são mais comportadas, sentem-se mais conectadas com sua família, são menos agressivas e têm menos tendência a se tornarem depressivas.

As pesquisadoras conversaram com cerca de 280 famílias com filhos entre 11 e 16 anos. Os resultados demonstram que, em média, as meninas jogam videogames com sua família (não raramente com o pai) uma vez por mês, e 46% nunca haviam jogado com os pais. O nível de bem-estar entre as que mantinham o hábito, no entanto, foi responsável por 20% de diferença nos resultados, um número bastante significativo nas ciências sociais.

No entanto, as mesmas conclusões não parecem se aplicar aos meninos. De acordo com o estudo, 45% jogam videogames com seus pais, mas isso não traz efeitos positivos nem negativos em seu bem-estar. Essa diferença parece estar associada ao tempo gasto com a brincadeira – em geral, os homens passam muito mais tempo jogando videogames (acompanhados ou não) do que as meninas.

Além disso, as estatísticas mostram que garotos que jogam videogames tendem a tirar notas mais baixas na escola e serem mais infelizes, provavelmente devido à diminuição do tempo gasto em outras atividades, incluindo trabalhos de casa e tempo com a família e amigos.

O próximo passo da pesquisa será o estudo da ligação entre pais e filhos em laboratório. O objetivo é identificar se existe uma relação de causa e efeito entre videogames e a felicidade das crianças, ou se apenas passar algum tempo junto com os pais, independente da atividade realizada, já faz diferença. [LiveScience]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

14 comentários

  • Rafaelle Cavalcanti:

    Mas a coluna dessa menina não é feliz não, hein.

  • Patrícia Santiago:

    Por isso eu sou feliz! haha

  • Aways Remember You:

    Já sei porque sou tão feliz! Jogo videogame online com meu pai, sempre brinquei com ele!

    Minecraft é o vício meu e do meu pai!

  • Overboost:

    Aqui o pessoal só andava a porrada… a minha irmã é má perdedora kkkkk

  • eder:

    Isso ja nao e grande novidade, ja fasso isso a anos!!!

  • Leonslasher:

    Vocês jovens, quando serem pais, façam isso e tenha sua filha saudável ^^

  • Eduardo:

    Legal, eu tenho uma filhinha. Quando crescer, o video game de última geração da ocasião já está no carrinho de compras. 😀

  • Natália:

    Queria eu ter meu pai ainda pra jogar comigo :p

  • Mly:

    Meu pai nunca quis jogar, mas sempre ficava do meu lado dizendo o q eu deveria fazer! XD
    Pra ele, eu só passaria de fase se pegasse toooodas a moedas/ bananas. E no Mario Kart eu não podia cortar caminho… uHUhuhUHuhuh…
    Mas era engraçado.

  • Luciana S.N:

    Meu pai vence todo mundo aqui em casa no Mortal Kombat rsrs,ganha de mim,da minha irmã e da minha mãe que gosta de jogar jogos de cassino!

  • Cristiane:

    Eu ficava feliz só do meu pai ficar ao lado mostrando interesse pelo joguinho que eu tava jogando! hehe

  • Magda Ferreira:

    Ah sei lá! Mas td q eu fazia com meus pais eu me sentia a pessoa mais feliz do mundo!

  • Zé da Relva:

    Pelo meu velho ainda teriamos o Atari e estariamos jogando Pitfal, Enduro, mas seria muito legal mesmo jogar futebol com ele no Play 3. Pelo menos seria muito divertido…

  • Douglas Miranda:

    Meu pai não sabe a diferença do Mário Kart pro Mortal Kombat.

    Sem chances dele jogar comigo quando eu era criança.

Deixe seu comentário!