Gel anti-AIDS é capaz de prevenir a contaminação

Por , em 9.01.2011

Pesquisadores desenvolveram um gel anti-AIDS que protegeu eficazmente macacos fêmeas do vírus, em um teste criado para simular a transmissão sexual humana.

O gel é a combinação de um medicamento anti-AIDS e um composto de zinco. Assim como outras drogas, o gel bloqueia a reprodução do vírus. Ou seja, ele especificamente impede que células infectadas expilam novos vírus.

Como utiliza uma pequena quantidade de droga ativa, pode ser seguro e barato. E, é claro, eficiente. Protegeu 100% dos macacos testados por até 24 horas após duas semanas de aplicação diária.

O próximo passo é testar o gel em pessoas. Em julho, outros pesquisadores desenvolveram um gel similar, com o medicamento Tenofovir, que reduziu em 39% as infecções por HIV em mulheres por mais de dois anos e meio.

Atualmente, a maioria das infecções pelo vírus da AIDS ocorre na África, e a maioria dos novos casos é entre mulheres infectadas durante o sexo com homens. Sendo assim,os pesquisadores desenvolveram o microbicida para ajudar as mulheres a se protegerem contra o HIV, sem impedi-las de ficar grávida, e, se necessário, elas podem usar o produto sem deixar que seu parceiro saiba.

Apesar do produto não impedir a gravidez, os pesquisadores estão trabalhando em um gel combinado, ou um anel vaginal, que inclui um contraceptivo, para as mulheres que quiserem fazer essa opção e se proteger contra as duas coisas: a doença não curável, e a gravidez indesejada.

O medicamento usado no novo gel, MIV-150, não está disponível em comprimido. Tenofovir, a droga usada no outro microbicida, está disponível em comprimido. Ela também preveniu infecções por herpes, em metade das mulheres testadas.

O segundo ingrediente usado no novo microbicida, acetato de zinco, também é utilizado para prevenir herpes, embora não isso não tenha sido testado neste estudo em particular. No entanto, a combinação de acetato de zinco e MIV-150 funcionou muito melhor do que qualquer ingrediente utilizado isoladamente na prevenção do HIV nos macacos. [Reuters]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

6 comentários

  • Edd:

    Eu ouvi dizer que eles oferecem 25 dolares a uma pessoa na africa para testarem essas coisas. E as pessoas aceitam por terem medo de morrer de fome, então, morrer de fome ou de uma doença incurável apra eles parece ser a mesma coisa.

  • Silas:

    Acredito eu que em cobaias humanas os cienctistas devam usar um virus com estrutura genetica semelhante ao HIV, não necessáriamente o proprio vírus.

  • clarice:

    não é viável….pois se corre o risco de uma gravidez, e é lógico o bebe vai ser portador…..

  • pri:

    por mais nobres que sejam os motivos, jamais seria voluntaria pra isso, e é graças a heróis anônimos que muitas pesquisas tem êxito

  • Douglas Miranda:

    “O próximo passo é testar o gel em pessoas.”

    Imagino a conversa do Pesquisador e Cobaia:
    – Oi, amigo. Posso testar esse gel em você?
    – Claro, amigo. Mas o que ele faz?
    – Previne a Aids.
    – E caso não funcione?
    – Hmm… você vira estatística!

  • ShadowsAV:

    Até mais importante que impedir a transmissão do vírus é fazer as pessoas de pobreza extrema de ter filho! Elas não tem nada, com um filho só vai piora, além de colocar em uma parte miserável do mundo mais uma pessoa para sofrer

Deixe seu comentário!