Enviar essa GIF para certas pessoas pode te colocar na cadeia

Por , em 22.03.2017

Na última segunda-feira (20), um júri do estado de Texas julgou um homem por “lesão corporal com arma mortal” por ter usado um GIF projetado para desencadear um ataque de epilepsia em um jornalista da revista Newsweek em dezembro de 2016.

John Rivello, de 29 anos, foi preso na cidade de Salisbury, em Maryland, por acusações federais de perseguição pela internet. Depois de enviar o GIF pelo Twitter para o jornalista em dezembro, ele enviou outra mensagem pela rede social dizendo “espero que isso faça ele ter uma convulsão” e “vamos ver se ele morre”. Outra mensagem enviada por Rivello diz “sei que ele tem epilepsia”.

Buscas no iCloud do homem também revelaram uma imagem editada que mostra a página de Wikipédia do jornalista com a data de morte “16 de dezembro”, dia em que o GIF foi enviado.

Logo depois de enviar a imagem animada, Rivello recebeu uma resposta da esposa do jornalista, dizendo “Aqui é a esposa dele, você causou uma convulsão. Tenho suas informações e chamei a polícia para registrar o ataque”.

Rivello acreditava estar impune porque usava um iPhone apenas para fazer cyberbulling, com um cartão SIM não registrado. Sua conta do Twitter era específica para isso, ligada a um endereço de e-mail falso.

Os investigadores, porém, conseguiram descobrir o número do modelo do iPhone e entraram em contato com a Apple para descobrir a identidade de seu dono. Eles também encontraram sua conta de iCloud com imagens que o ligavam ao ataque, como o GIF, um printscreen da resposta da esposa de Eichenwald e até uma selfie com a carteira de motorista.

Rivello foi acusado de violar as leis de perseguição pela internet, e o GIF foi classificado como “arma mortal”, o que foi considerado por muitos um exagero. Isso mostra que o sistema legal dos EUA precisa ser atualizado para acompanhar as mudanças tecnológicas. [Gizmodo]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (15 votos, média: 4,20 de 5)

Deixe seu comentário!