Greenpeace transforma palitinhos em árvores novamente

Por , em 12.01.2011

Não, ainda não descobrimos uma maneira de “reciclagem” que pode transformar os palitinhos em uma árvore viva novamente, mas o Greenpeace conseguiu moldar os palitos em forma de árvore, pelo menos.

A idéia era chamar a atenção das pessoas para quantas árvores são cortadas apenas para que tenhamos palitinhos de madeira descartáveis quando vamos comer um sushi – afinal, poderíamos reutilizar palitos de outros materiais, como plástico ou metal.

Cerca de 200 voluntários de várias universidades de Pequim atenderam ao “chamado” do Greenpeace e se reuniram para coletar hashis (o nome tradicional do popular “pauzinho”) em restaurantes da capital chinesa. Eles limparam o material e montaram árvores com ele, esperando conscientizar os chineses da forma com que eles gastam recursos naturais.

Estima-se que, todos os anos, a China “sacrifique” 3,8 milhões de árvores, apenas para produzir os hashis descartáveis que, depois de serem usados, vão para o lixo e dificilmente são reciclados.

Confira mais imagens:

[Oddity Central]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

19 comentários

  • ecoreal:

    para que talher, palitinho ? come com a mão ! para os dentes coma peixe(de cativeiro deixe os dos rios e mares em paz) e use os espinhos ! fio dental tbm é anti-eco use cabelo !
    e quanto a madeira nobre da amazonia que vira dinheiro sujo em troca de carne vermelha ? e quanto a madeira que acidentalmente vira cinza para dar espaço a cana ? Você gosta de churrasco ? sabia que o boi do seu churrasco pode ter matado muitas arvores ? alem do mais seu churrasco é feito a gaz ou carvão ? Você curte um pastel com caldo de cana ? Seu carro e a alcool ?
    um melhor 2012 a todos !

  • MindHunter:

    Não seria melhor plantar uma arvore de verdade ?

  • TrueLogic:

    Seria muito mais interessante se os nossos políticos corruptos fizessem o mesmo com o dinheiro que roubam.

  • harrison:

    Breja
    já pensou no caso de eles pagarem impostos como os nossos ?
    Quase a metade de tudo que ganham e ainda ter que sustentar um “criança esperança” por exemplo ?
    Para que outros apareçam na TV como heróis por ter enfiado a mão no seu bolso também.

  • Breja:

    Por que eles não gastam este tempo, fazendo caridade e ajudando pessoas !? Para mim quem faz arvore de palito é pior que gastar o tempo assitindo rede globo.

    • Gabriel:

      Realmente, quem faz árvore de palito é pior q quem assiste rede globo, e ainda diz q era melhor que os hashis fossem de plástico, plástico é petróleo, eles não defendem modos “alternativos” nos quais não se usem petróleo? plástico é contradição, muito pior é o que se gasta nas escolas públicas do Brasil com apostilas, livros e cadernos para os alunos que não vão ter professores, deviam fechar as escolas no Brasil ou fazer caderno, livros e apostilas de plástico, ou de metal, mais fácil pra eles se matarem na escola, facilita o trabalho

  • Rafaela:

    a intenção é boa de certa forma…
    Mas o que adianta “estragar” tantos palitinhos…
    Não era melhor deixarem de comprar todos aqueles que foram gastos , e de outra forma , chamarem a atenção do público de outra forma.
    “Construirem” árvores sem folhas não ajudaria a natureza em nada !

    • Djalma Bentes:

      É isso aí Rafaela. O Greenpeace quer é aparecer na mídia amestrada/marron para receber doações de europeus e americanos nada mais que isso. É um cabide de emprego – apenas isso.

  • juagnes:

    Essa tal de Marina aí embaixo tem toda razão….além da madeira ser trabalhosa para reciclar, ainda tem o papel que as gráficas precisam de outro tipo de máquina mto mais cara e o papel na venda é o dobro mais caro!!!! tudo gera custo…o negócio é acabar com o consumismo louco e desenfreado…e outra…quem é a China para falar em reciclagem se é o País que mais vende e exporta “baguhlama, cacarecos (1,99)…..o povo tem que parar de gastar com tranqueiras inúteis!!! essa é a verdade….

  • Principe Encantado:

    Muito legal e criativa essa formula que eles aplicaram.
    Abraços forte

  • Marina:

    Além de ser uma inutilidade tremenda essa “exposição”, a maioria dos hashis são feitos de bambú, para não apresentarem farpas quando a gente separa os dois “pauzinhos”. Ou seja, nada a ver com as árvores retratadas.
    Se formos pensar no processo de reciclagem de fato, temos que levar em conta que o próprio processo consome energia e gera outros lixos, além do consumo de outras matérias-primas. Então afinal temos que tomar cuidado com o quê e como reciclamos. Se o hashi não for mais descartável, será gasto água e detergente para lavá-lo, e então teremos um aumento no consumo de água e na poluição das águas (considerando principalmente a falta de saneamento básico da China, todo o detergente que acabar atingindo um corpo hidrográfico será um problema, já que é difícil limpar a água dos materiais saponáceos).
    É o mesmo problema das sacolinhas plásticas aqui no Brasil. O uso é proibido e as pessoas passam a utilizar sacos de papel. Só que a produção de sacos de papel consome muito mais energia que a produção de sacos pásticos, e temos poucas fontes de energia renovável em uso atualmente. Então no fim das contas acabamos por trocar uma agressão por outra e o meio-ambiente continua sendo prejudicado. Agora, os senhores ignorantes dos políticos brasileiros não pensam em substituir o plástico comum por um oxi-biodegradável, que ameniza e muito a questão do tempo de degradação do material.
    Eu não sei se é possível produzir hashis de plástico oxi-biodegradável em função da rigidez, mas essa seria minha sugestão para evitar o consumo de árvores. E a nós, brasileiros, fica um probleminha bem semelhante: como fica nosso consumo de palitos de dente? Eles também são feitos de madeira, mas aqui ninguém se preocupa com isso. Se for de madeira reflorestada, então talvez a China possa ter mais uma alternativa. E se alguém achar estranho a idéia de num futuro próximo utilizar palitinhos de dente de plástico, imaginem que os chineses sofreriam um impacto cultural ainda maior, visto que eles não usam hashis para fazer uma semi limpeza nos dentes, e sim como talheres.
    E ao senhor Orlando Julio da Silva, descubra o preço que a madeira brasileira tem no mercado internacional e logo seus dois neurônios Tico e Teco conseguirão concluir que algo tão valioso jamais seria utilizado para a produção de hashis descartáveis. E vá escrever em CapsLock na “casa” da sua mãe, pois só ela tem que suportar um mal educado como você.

  • holiday:

    uma maneira de alertar! criativa!!!

  • orlando julio da silva:

    É UM ABSURDO A QUANTIDADE DE MADEIRAS QUE ELES CONSOMEM PARA FAZEREM ESSES TAL PALITINHOS.
    SABIA QUE MUITAS DE NOSSAS MADEIRAS VÃO PARA LÁ?

  • Vianei:

    Uma idéia muito criativa que além de ser uma arte, conscientiza, ensina e faz refletir sobre o desmatamento mundial.

  • Segio Manabe:

    Talvez seria interessante incentivar o uso de hashis permanente. Tal qual os talheres do restaurante, haveriam hashis que seriam higienizados posteriormente. Culturalmente não recomendado, se poderia permitir que o próprio comensal levasse o seu próprio hashi para o restaurante, sem que isso fosse reputado como deselegante por sugerir que o hashi do restaurante é de baixa qualidade.

  • IvanRW:

    A intensão do autor ao sugerir a substituição por metal ou plástico, é justamente evitar o descartavel. A reciclagem é a última etapa para evitar o desperdicio de recursos, antes disso, devemos pensar em reduzir o consumo, evitar os descartaveis, achar soluções menos prejudiciais ao meio ambiente, otimizar processos, etc… e no caso da madeira é mais complicado ainda, ja que não se pode simplesmente fundir e moldar novamente, como se fosse plastico ou outro material.

  • Almeidi:

    Plastico ou metal nao seriam alternativas caso fossem de uso descartável.

  • ShadowsAV:

    boa ideia, só isso, dava pra gasta o tempo reciclando os palitinhos que eram jogados no lixo perto de algum lugar que vende coisas que contenham eles, ajudaria mais

  • Davidson Lima:

    Legal, muito útil da parte deles – -‘

Deixe seu comentário!