Gripe mortal: pesquisadores chineses criam super-gripe mutante letal

Por , em 6.05.2013

Embora muita gente sem dúvida não considere isso, digamos, uma “boa ideia”, um grupo de pesquisadores chineses resolveu criar variáveis letais do vírus da gripe.

A nova gripe mortal

O experimento, feito no Instituto de Pesquisa Veterinária Harin (China), combinou o vírus H5N1, de gripe aviária (que é letal para humanos, mas não é transmitido facilmente), e o vírus H1N1, facilmente transmissível entre humanos. Esse tipo de mistura ocorre naturalmente quando dois tipos de vírus infectam uma mesma célula e trocam material genético entre si, gerando “híbridos”.

“Os estudos demonstraram que o vírus H5N1 tem o potencial de se tornar transmissível entre mamíferos ao se combinar com vírus influenza humanos”, explica a pesquisadora Hualan Chen. “Isso nos mostra que devemos dar mais atenção ao surgimento na natureza de tais vírus transmissíveis entre mamíferos para prevenir uma possível pandemia causada por vírus H5N1”.

Embora tenha sido realizada em um laboratório com elevado nível de segurança, o experimento foi criticado por diversos cientistas, pois há o risco de amostras dos híbridos “escaparem” e iniciarem uma pandemia.

Em 2011, pesquisadores do Centro Médico Erasmo (Holanda) e da Universidade de Wisconsin (EUA) criaram uma versão do H5N1 que podia ser transmitida entre furões. O estudo foi suspenso. Resta saber se o mesmo acontecerá no caso atual.[Gizmodo, The Independent]

Leia mais sobre esse tema em:

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

20 comentários

  • Hercules Lima:

    Tudo pode fazer parte de uma das agendas da Nova Ordem Mundial descritas nas “pedras da Georgia” (pesquise): redução da população mundial para apenas 500 milhões de habitantes!

  • Wagner Pacheco:

    Como eles sabem que é letal em seres humanos?

  • Nysp:

    É claro que é preocupante notícias como essas de manipulações de vírus especialmente em países onde, sabemos, vários de direitos básicos dos humanos não são seguidos. Mas seria realmente estranho caso, propositalmente, isso fosse um desenvolvimento para uma arma biológica ser divulgado, não? Com qual intenção? Uma Guerra Fria do Século XXI? Creio que, caso quisessem realmente criar uma arma biológica não sairiam divulgando assim, afinal, pode chamar a atenção de outras potências que poderiam usar isso de pretexto pra infinitas situações que iriam contra os interesses atuais chineses.

  • Gabriel Fernandes:

    O nome devia ser H2.5N1

  • Matianelus:

    Há excessões, mas ôh povo doido e sem escrúpulos esses chineses!

  • Rosa Silveira:

    . Em vez de inventar remédios para curar inventa mais doenças?

  • Mello Isaac Wolney:

    a respeitosa china não deve criar para fins bélicos tais estudos, até porque é o país mais populoso do nosso mundo conhecido. não acredito que deseje diminuir a população com o sacrificio de massas. portanto cientistas devem estar atentos a mutações e prevenir pandemias e coibir o alcançe das mesmas. nada se cria tudo se transforma. que continuem sábios e lhes apoiem o ocidente.

    • kid redman:

      tem maluco pra tudo nesse mundo….pfff

  • Paulo Galliza:

    …brincadeira perigosa de crianças!!

  • WalterZ:

    Pelo que entendi a China está estudando isso para tentar se proteger caso a combinação do H5N1 como H1N1 ocorra na natureza. Afinal eles tiveram vários episódios de contaminação de pessoas peloa H5N1, que é a “versão” mais letal do virus, mas que não se transmite entre humanos. As pessoas foram infectadas através de contatos com aves.

    Pelo menos, é isso que é noticiado. Claro que se a China dominar uma tecnologia de imunização contra o influenza( virus das gripes em geral) e ao mesmo tempo criar um virus que seja letal e de alta transmissibilidade entre humanos, isso se torna uma arma biológica fenomenal.

    Por isso essa pesquisa tem dois grandes riscos. 1 – Criar uma pandemia mundial nas proporões da Gripe Espanhola; 2 – Criação de uma arma biológica.

    Sinceramente, eu acho que seria melhor para a humanidade se as pesquisas fossem conduzidas em outras direção, como por exemplo, criar uma forma de eliminar o influenza de forma geral ou então no sentido de bloquar a sua transmissão. Porém, sem a criação de “super virus” com potencial de danos imenos a humanidade.

    Eu, assim como toda a população mundial, podemos ser afetado SEVERAMENTE pelos resultados das pesquisa (tanto os bons quando ou ruins).

    Então, por que raios esses caras acham que podem decidir que riscos a minha vida pode correr?

    A humanidade é que tem que decidir qual o risco ela vai correr e não meia dúzia de cientistas que estão, via de regra, mais preocupados com a carreira do que a humanidade.

    tenho o direito de

    confio mais na natureza do que nos homens. Logo discordo das pesquisas

    • Marne Dulinski:

      CONCORDO PLENAMENTE COM SEU COMENTÁRIO; A CHINA E O MUNDO CIENTÍFICO DO MUNDO TODO, DEVERIAM SE PREOCUPAR É EM ERRADICAR DO MUNDO, A FOME, A MISÉRIA E A EXPLORAÇÃO POR UMA MINORIA, AOS DEMAIS MORADORES DESTE QUERIDO E MAL CUIDADO PLANETA TERRA!

    • Luiz:

      Prezado WalterZ

      Entendo suas preocupações e confesso que até já pensei dessa maneira porém coloco algumas considerações para que, se for o caso, possamos trocar “figurinhas” para alcançarmos um maior estado que o atual. Vamos lá; suas afirmações acima nos levam a ponderar o que segue:
      1 – Criar uma pandemia mundial nas proporções da Gripe Espanhola;
      No padrão defendido pelo WalterZ (A natureza…) somente a partir desse momento é que Governos e Sociedades se preocupariam em primeiro entender à que estávamos sendo submetidos(atacados) e a partir daí sim criar grupos responsáveis pelo desenvolvimento de antídotos ou proteções….
      O tempo entre o entendimento; a descoberta; a pesquisa e o desenvolvimento de antídotos ou proteções certamente fariam um enorme número de vítimas;
      (Esse preocupante lapso de tempo se passaria, certamente, com todos nós torcendo para que ninguém da Família ou amigos mais íntimos fossem atingidos).

      2 – Criação de uma arma biológica.
      Esse perigo, hoje, já é Real. Pois já EXISTEM armas biológicas tão ou mais letais que esse expe-rimento.
      O que deveríamos nos preocupar é que a Humanidade (Continentes; Nações; Estados e todas as Sociedades) seja uma só voz para condenar; proibir e julgar àqueles que, intencionalmente, utili-zem tais recursos visando interesses próprios.

      Resumindo: O conhecimento e o processo evolucional não devem ser impedidos. O que devemos ter é uma mente voltada para um futuro aonde todos possam viver em um mundo como aquele defendido pela letra da belíssima música IMAGINE do inesquecível e Grande John Lennon….
      (Ele, na própria letra, se diz um Sonhador mas acredito que o processo evolucional só terá uma maior estabilidade quando alcançarmos tal nível de evolução)

    • WalterZ:

      Prezado Luiz.
      Vejo que voce é uma pessoa inteligente, educada e equilibrada. Por isso, é um prazer trocar ideias contigo

      Acho que eu não me expressei direito, mas eu não sou contra as pesquisas. Eu so acho que ANTES das pesquisas, de alguma forma, a humanidade precisa ser informada do que será feito, dos riscos de ser feito e das probabilidades de sucesso ou insucesso. E depois, a própria humanidade deve decidir o que ela ACHA melhor.

      Ok. Eu sei que é muito dificil de se fazer isso. Seria necessario algum tipo de governança global, papel que a ONU deveria desempenhar mas que não tem conseguido realizar. Inclusive a ONU deveria ser mais incisiva no que se refere ao desenvolvimento de armas, inclusive as biológicas.

      Mas eu não posso concordar que um grupo de cientistas, sem nenhum “aval” da humanidade, a seus critérios, façam coisa que podem por em risco a humanidade, em que pese os beneficios que isso possa trazer.

      Em tese, eu também concordo que o desenvolvimento da ciencia não eve ser impedido. Porem, existem coisas que podem ser extremamente perigosas. E nestes casos, é fundamental a humanidade definir os limites em que isso pode ser feito. Um exemplo clássico disso é a criação de seres humanos geneticamente modificados.

      Afinal esse mundo dos sonhos de Jonh Lenon (e claro, tembém meu) ainda está bem longe de acontecer.

      Obrigado meu camarada por compartilhar as tuas ideias comigo.

  • Danilo Moço:

    Não é de se surpreender, que países como China estejam desenvolvendo armas biológicas e virais, e a matéria mostra isso mesmo.Se não fosse essa a finalidade, qual seria a finalidade de criar esse tipo de vírus?

    • Carlos Costa Careca:

      Eu tenho medo disso o.O

    • Lucas de Siqueira:

      Danilo, as pesquisas com a mistura entre as cepas de H5N1 e H1N1 existem desde a pandemia desta última em 2009. A maior parte delas é conduzida por cientistas japoneses, norte-americanos e europeus, dentre os quais estão Yoshihiro Kawaoka e Ron Fouchier, além de Adolfo Garcia-Sastre. É claro que a suspeita do desenvolvimento de armas químicas surge quase que imediatamente em cima dos estudos relacionados a experimentos virais, no entanto, a tese do projeto, segundo consta, é a de manter a atualização de alerta quanto às vacinas e os possíveis riscos de contaminação natural no meio ambiente, dado que a influenza é um vírus que se mutaciona com frequência acima do comum em relação aos outros vírus. Principalmente quando em tempos de H7N9, tal temor, sempre ressurge quanto ao susto destes estudos periféricos. No caso o ditado popular vale quase que literalmente: “É melhor prevenir do que remediar”.

    • Leandro Gomes:

      pra que? de alguma maneira o virus atingiria a propria população.

  • WalterZ:

    É o bixo!!
    Até entendo o objetivo dos cientistas que é tentar descobrir as possiveis maneiras que os virus utilizam para evoluir e eventualmente se tornarem altamente letais e então criar formas de inibir/eliminar isso.
    Mas, cá entra nós, é um tremendo perigo!! Mesmo com todos os cuidados, o risco de que algum virus “fuja” e se espalhe NUNCA é zero.
    Minha opinião é que alguns não tem o direito de arriscar a vida de todos os habitantes do planeta, por mais bem intencionados que sejam.
    Os cientistas devem encontrar formas de pesquisar a “evolução dos virus” sem colocar a humanidade em risco. Afinal sempre existem muitas formas de se fazer a mesma coisa.

    • Paulo Kohara:

      Uma hora essa combinação ocorreria na natureza, melhor já ter estudos sobre esse vírus antes que isso aconteça.

  • Paulo Vinicius Mavignier:

    idéia bem inteligente essa…

    tem gente que tem as manhas de gastar recursos que seriam importantes em pesquisas realmente importantes só para comprovar o obvio…

Deixe seu comentário!