A mirabolante internet espacial de Elon Musk recebeu sinal verde dos EUA

Por , em 31.03.2018

Parece que já conhecemos quem será o vencedor da corrida da internet espacial. A Comissão Federal de Comunicações (FCC) dos Estados Unidos acaba de autorizar a SpaceX a lançar seu serviço de internet banda larga, Starlink. Se tudo correr bem, os estadunidenses devem acessar esta internet em 2019.

O serviço da Starlink vai funcionar de forma semelhante à internet wi-fi, sem precisar de um hotspot. Isso significa que enormes partes dos Estados Unidos que até hoje não contam com nenhum tipo de internet, especialmente nas zonas rurais, poderão finalmente ter acesso à rede mundial.

O sistema proposto vai incluir 4.425 satélites de órbita terrestre baixa (menos de 2 mil km de altura) que vão enviar conectividade nas bandas de frequência Ka e Ku. A internet funcionará exatamente como o serviço oferecido em aviões, mas com a velocidade muito superior.

O serviço deve entrar no mercado em algum ponto de 2019, quando pelo menos 800 satélites estiverem em órbita.

Esta notícia deve ser especialmente empolgante para os 34,5 milhões de estadunidenses que vivem em regiões sem serviço de internet. Isso inclui tanto áreas rurais quanto bairros urbanos negligenciados pelos provedores. O Starlink também pode ajudar a combater o monopólio a que muitas pessoas são submetidas, oferecendo uma segunda opção e potencialmente baixando os preços.

É possível que o mesmo serviço seja oferecido no resto do mundo em breve. [Gizmodo]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (39 votos, média: 5,00 de 5)

2 comentários

Deixe seu comentário!