Este é o rosto de Deus: estudo

Por , em 14.06.2018

Psicólogos usaram uma nova técnica para construir uma imagem sobreposta a partir de 511 descrições de como estadunidenses imaginam a aparência de Deus.

Nesta técnica, os participantes eram expostos a duas imagens de rostos, e tinham que escolher a opção que parecia mais com o que eles imaginam que seja a aparência de Deus. Ao combinar todos esses rostos selecionados, os pesquisadores conseguiram compor o “rosto de Deus” que reflete como cada pessoa imagina Deus.

“A Criação de Adão”, de Michelangelo

Os resultados trouxeram muitas informações sobre diferentes grupos sociais. Apesar de a imagem mais tradicional de Deus ser a de um homem idoso barbudo e de pele branca, muitos cristãos o imaginam jovem, com traços mais femininos e menos caucasianos.

Outro fator interessante é que a percepção de Deus parece depender do posicionamento político do participante. Liberais tendem a ver Deus como mais feminino, jovem e mais amoroso que pessoas conservadores. Já os conservadores dentem a ver Deus como mais caucasiano e mais poderoso que os liberais.

“Essas inclinações podem vir do tipo de sociedade que os liberais e conservadores querem”, explica Joshua Conrad Jackson. Outras pesquisas mostram que conservadores gostariam de viver em uma sociedade muito bem organizada e controlada, uma sociedade que seria melhor regulada por um Deus poderoso. Por outro lado, liberais são mais motivados a viver em uma sociedade tolerante, que seria melhor regulada por um Deus amoroso.

A percepção das pessoas também está relacionada às suas próprias características físicas. Pessoas mais jovens acreditavam em um Deus que parece mais jovem. Pessoas que se veem como bonitas também acreditavam em um Deus mais bonito. Afrodescendentes acreditavam em um Deus que tem traços negros.

“A tendência das pessoas acreditaram em um Deus que parece com elas mesmas é consistente com o ponto de vista egocêntrico. As pessoas frequentemente projetam suas crenças e características nos outros, e nosso estudo mostra que isso também acontece com a aparência de Deus – as pessoas acreditam em um Deus que não apenas pensa como elas, mas também se parece com elas”, diz o professor de psicologia Kurt Gray.

Um ponto muito interessante do estudo é que apesar de projetar suas próprias características físicas na imagem de Deus, praticamente todo mundo o visualizou como homem. Mesmo as mulheres participantes não viam Deus como mulher.

A pesquisa foi publicada na revista Plos One. [Plos One, Futurity.org]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (30 votos, média: 3,27 de 5)

3 comentários

  • José D. Da Silva Júnior:

    Que bom que o estudo não deve ser para descobrir a aparência de Deus e sim para estudar a mente humana, porquê é ridículo pensar em Deus como uma pessoa. Mas infelizmente esse estudo serve para inspirar muita gente louca e fanática a continuar alimentando as crenças imaginárias delas, Deus não é um ser humano, isso é uma imagem falsa de um Deus. As pessoas estão procurando Deus no lugar errado, ninguém entendeu o que a bíblia dizia.

  • Bruno Claudia Costa:

    é o Brad Pitt!

  • Antônio Eduardo Goulart:

    Pra variar é um deus branco, o que pode corroborar a tese de que a divindade é uma concepção antropológica.

Deixe seu comentário!