Lago isolado há 15 milhões de anos está cheio de vida

Por , em 9.07.2013

Temperaturas extremamente baixas, escuridão absoluta e escassez de nutrientes fazem do Lago Vostok, na Antártica, um lugar pouco acolhedor. Ainda assim, pesquisadores da Universidade Estadual de Bowling Green (EUA) encontraram evidências de que, nessas condições extremas, há vida por lá.

Liderada pelo biólogo Scott Rogers, a equipe analisou amostras de gelo coletadas do lago – tomando um cuidado especial para que não fossem contaminadas – e encontrou 3.507 diferentes amostras de DNA de diversos organismos, das quais 1.623 já foram associadas a organismos conhecidos.

Boa parte das amostras identificadas (94%) pertence a bactérias, algumas das quais são normalmente encontradas no sistema digestivo de peixes e crustáceos, uma possível evidência (embora não conclusiva) de que podemos encontrar esses animais no lago.

Por causa de uma série de fenômenos que começou há 60 milhões de anos, o Lago Vostok está sob uma camada de 3,7 km de gelo. Se alguma espécie foi capaz de se sobreviver a essas condições, procurar por formas de vida em regiões inóspitas pode ser mais promissor do que se imaginava.[io9, PLoS ONE]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (5 votos, média: 5,00 de 5)

6 comentários

  • Sankler:

    O que eu não entendo é por que as pessoas acham que não existe nada além do que conhecemos…pode simplesmente existir, por exemplo, organismos em outros planetas que foram formados a partir de aminoácidos completamente diferentes (que não existam aqui) ou talvez até que não precisem de aminoácidos, ou proteinas, ou gorduras. Isso pra mim faz parecer idiota o conceito de “ambiente inóspito”…é inóspito levando em conta o que conhecemos até agora, e isso não significa nada. A vida como conhecemos com certeza não é a única…as vezes penso que todos esquecem dessa possibilidade (que me parece enorme).

  • Gabriel Cruz:

    A questão não é existir vida em um local inóspito, é como ela evoluiu para conseguir se adaptar a essas condições… Primeiro o surgimento, depois a evolução… Não sou um cientista, nem possuo muito conhecimento de causa, mas acho que em ambientes assim é bastante difícil “surgir”…

  • Carlos Ossola:

    Se em condições tão inóspitas encontramos a base da vida, será que encontraremos no planeta Marte ou em outro plano do nosso sistema solar? Quem sabe pelo menos em Marte já encontraram mas, como sempre, baixou a cortina do silêncio?

  • Islan Victor Oliveira:

    Uma amostra de como poderia ser a vida em Europa?!

  • PHAS:

    Tenho esperança de estar vivo para ver uma expedição dessas na lua Europa, de Júpiter.

    • Diego Cabral:

      Eu também viu… tenho esperanças de que haja vida por lá.

Deixe seu comentário!