Poeira radioativa de uma supernova muito antiga está enterrada na Antártica

Por , em 12.08.2019

estudo internacional da Universidade Nacional da Austrália em colaboração com cientistas da Alemanha e da Áustria descobriu que há poeira radioativa de uma supernova que explodiu milhões de anos atrás enterrada na neve da Antártica.

O estudo

A equipe, liderada por Dominik Koll, coletou 500 quilos de neve da Antártica com menos de 20 anos para analisá-la em laboratório. Essa neve foi derretida, passou por um filtro e depois foi evaporada para que os pesquisadores examinassem a poeira e os micrometeoritos em busca de isótopos radioativos.

Eles encontraram mais isótopos do que seria de se esperar se a neve tivesse acumulado simplesmente a poeira cósmica que já atinge o planeta normalmente. Em vez disso, a equipe suspeitou que os isótopos provinham de uma supernova.

E de onde veio essa ideia?

Um estudo anterior relatou que a morte e consequente explosão de uma estrela havia depositado ferro no nosso sistema solar cerca de 1,5 a 3 milhões de anos atrás. Talvez o planeta esteja transitando por essa explosão, o que poderia ajudar os cientistas a entender a composição da Via Láctea.

Ao pesquisar os restos dessa explosão cósmica, podemos compreender melhor a história de nossa vizinhança galáctica.

“Estou animado com a possibilidade de aprender algo sobre as explosões estelares extremas e grandes estruturas ao redor do nosso planeta que são inimaginavelmente grandes e distantes”, disse Koll, principal autor do estudo e doutorando da Universidade Nacional da Austrália ao Gizmodo.

Um artigo sobre o estudo foi publicado na revista científica Physical Review Letters. [Futurism, Gizmodo]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (18 votos, média: 4,89 de 5)

Deixe seu comentário!