Marte antigo era ainda mais parecido com a Terra do que pensávamos

Por , em 28.06.2016

O rover Curiosity, da NASA, forneceu novas evidências de que quantidades significativas de oxigênio já estiveram presentes na atmosfera de Marte.

Isso parece indicar que o planeta vermelho era mais semelhante com a Terra no passado do que pensávamos.

Manganês

Usando o instrumento ChemCam do Curiosity, cientistas do Laboratório Nacional de Los Alamos descobriram altos níveis de óxidos de manganês em rochas marcianas.

O rover fez a descoberta em fendas cheias de minerais nos arenitos da região da cratera de Gale. Isso sugere que altos níveis de oxigênio flutuante existiram em Marte, e que o planeta já foi muito parecido com a Terra em termos de sua composição química.

“As únicas formas na Terra que sabemos que fazem esses materiais envolvem oxigênio atmosférico ou micróbios”, observou uma das autoras do estudo, Nina Lanza, em um comunicado. “Agora estamos nos perguntando como eles poderiam ter se formado [em Marte]”.

É altamente improvável que micróbios tenham produzido manganês no nosso planeta vizinho, mas a sugestão de que ele foi produzido por oxigênio no ar é razoável.

Oxigênio

De acordo com os pesquisadores, o manganês descoberto em Marte não seria capaz de se formar sem grandes quantidades de água em estado líquido e oxigênio. Ou seja, Marte um dia pode ter sido um ambiente como a Terra.

A hipótese da equipe de Lanza é de que o oxigênio saiu da água que um dia o planeta teve para a atmosfera marciana, conforme o campo magnético de Marte entrou em colapso.

Sem um campo magnético para proteger a superfície de radiação ionizante, as moléculas dentro da água se dividiram em hidrogênio e oxigênio. Devido à relativamente baixa gravidade, o planeta não conseguiu reter os átomos de hidrogênio mais leves, mas os átomos mais pesados de oxigênio ficaram em sua superfície.

Com o tempo, este oxigênio criou a poeira vermelha enferrujada que agora cobre o planeta. Significativamente, não é preciso muito oxigênio para criar óxido de ferro, mas sim para formar óxido de manganês. Isto significa que Marte, durante um tempo, foi muito rico em oxigênio.

Vida

Caso a hipótese se prove verdadeira, há boas chances de que Marte pode ter sido habitável um bilhão de anos atrás, mais ou menos.

Logo, pode ter gerado vida microbiana básica, algo do qual ainda não temos evidências – embora estejamos procurando.

O oxigênio, necessário para sustentar a vida terrestre, é usado na respiração celular e outros processos biológicos. Muitas classes importantes de moléculas orgânicas em organismos vivos contêm oxigénio, incluindo proteínas, ácidos nucleicos, carboidratos e gorduras.

É possível que vida alienígena exótica possa surgir sem oxigênio, mas aqui, na vida como a conhecemos na Terra, ele tem sido crítico.

No futuro

Curiosity não é a única sonda da NASA que encontrou manganês em Marte. O rover Opportunity também descobriu depósitos ricos em manganês a milhares de quilômetros de distância de onde Curiosity fez seu achado. Isso sugere que o material não está confinado à cratera de Gale.

O próximo passo dos pesquisadores é comparar o manganês produzido por micróbios ao produzido por oxigênio. [Gizmodo]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 4,00 de 5)

Deixe seu comentário!