“Mercado de Assassinatos”: o site que permite assassinatos por aluguel, incluindo do presidente, pagos com financiamento coletivo

Por , em 20.11.2013

Você encomendaria o assassinato de um político? De um presidente, talvez? Pode parecer coisa de filmes do Bruce Willis, mas é um serviço oferecido por sites nas profundezas da “deep web” – que está fora do alcance de buscadores como o Google e só pode ser acessada por navegadores especiais.

Sob o pseudônimo de Kuwabatake Sanjuro, um homem (ou uma mulher) criou o Assassination Market, um site de financiamento coletivo em que é possível pagar em segredo alguns milhares de dólares para um assassino de aluguel. Curiosamente, a iniciativa funciona por meio de financiamento coletivo (como ocorre com o Catarse, por exemplo), o que teoricamente aumenta as chances de juntarem grandes somas de dinheiro para recompensar os matadores.

Em quatro meses de funcionamento, o Assassination Market já tem uma lista de seis alvos, entre eles o presidente Barack Obama e o diretor da NSA (Agência Nacional de Segurança dos EUA), Keith Alexander.

O dinheiro é coletado sob a forma de bitcoins, uma moeda que não pode ser facilmente rastreada e que está fora do circuito de bancos e empresas de crédito. No caso de Obama, a recompensa é de 40 bitcoins; e, de Alexander, 10. Como os valores flutuam constantemente, é difícil estabelecer um equivalente em moedas convencionais, mas vale dizer que as bitcoins já atingiram valores acima de US$ 600 (cerca de R$ 1200).

Revolução sangrenta… e silenciosa

Em entrevista dada (por e-mail, naturalmente) ao repórter Andy Greenberg, da Forbes, Sanjuru explicou a motivação por trás da sua iniciativa. “Eu acredito que isso vai mudar o mundo para melhor”, conta. “Graças a esse sistema, um mundo sem guerras, espionagem, armas nucleares, exércitos, repressão, manipulação financeira e limites para comércio estará em nossas mãos por apenas algumas bitcoins por pessoa”.

“Também acredito que, assim que alguns políticos forem eliminados e os demais perceberem que perderam a guerra pela privacidade, os assassinatos poderão parar e passaremos a uma fase de paz, privacidade e laissez-faire“.

Sanjuru garante, ainda, que tomou uma série de medidas para evitar sua prisão. “Com criptografia, o estado ou qualquer empresa de segurança fica extremamente obsoleto… toda atividade que pode ser reduzida a transferência de informações estará completamente fora do alcance do governo ou de qualquer pessoa que não esteja envolvida”. [Forbes]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

5 comentários

  • Silas:

    “(…) Sanjuru explicou a motivação por trás da sua iniciativa. “Eu acredito que isso vai mudar o mundo para melhor”, conta. “Graças a esse sistema, um mundo sem guerras, espionagem, armas nucleares, exércitos, repressão, manipulação financeira e limites para comércio estará em nossas mãos por apenas algumas bitcoins por pessoa”. (…)”.

    Como uma pessoa pode achar que criando uma ferramenta para matar outra pode melhorar o mundo?

    Agora o que a gente não pode dizer aqui é que na Deep Web só tem porcarias (generalizando a coisa), por que na surface também tem, basta procurar. No caso do bitcoin, podemmos dizer que é um sistema alternativo e crescente no mundo inteiro, mas que infelizmente pode ser aplicado indevidamente (nesse caso, pra matar um ser humano).

    A opção por navegar na Deep Web é (em tese) puramente ideológica, já que o indivíduo pode sofrer algum tipo de perseguição política ou não quer ser “perseguido/visto/identificado” pela publicidade em geral de muitas empresas (como se pudéssemos nos desvincular de sermos manipulados/bombardeados pela mídia e a publicidade. Se não formos influenciados pela internet, vai ser fora dela).

    Agora assim como temos hackers que utilizam tais ferramentas para aprender, também temos os que a utilizam para alimentar desejos imorais.

    Esse é mais um exemplo de inteligência usada de forma doentia.

    • Rafael Carvalho:

      Parece religiosismo, mas é algo muito próximo da mais pura razão, algo que passa bem longe do tal Sanjuru acreditar que isso coibirá guerras… É a famosa “justiça com as próprias mãos”… No caso, mais apropriadamente, com os próprios dedos a transferir ocultamente quantias para financiar serviços aos mais vis desejos. Nesse caso, reflitam: desde quando, ações vingativas provocam reações de paz???

      É a insanidade que encontra a web como ferramenta e veículo complexos, expoentes do mal. E a humanidade tende a esperar, surpresa, que tais forças desestabilizadoras da harmonia predominem sobre esse orbe para que, somente após a tempestade venha, irrefutavelmente, o despertar consciencial.

    • Paulo Vinicius Ferreira:

      death note

  • Danniel Covo:

    Quem disse que os bitcoins não servem pra nada? kkk

  • Eduardo Tsuchida:

    Se a multidão revoltada dos 20 centavos colocassem dinheiro nisso, aí sim poderiam mudar alguma coisa…

Deixe seu comentário!