Estudo indica que você deve desistir de encontrar sua paixão na vida e fazer isto ao invés

Por , em 7.07.2018

Todo mundo já ouviu que devemos fazer o que gostamos, que devemos procurar nossa paixão na vida – como se, apenas olhando em volta, pudéssemos tropeçar no que amamos, uma faísca cintilante escondida, apenas fora da vista, até aquele momento – e este sempre pareceu um bom conselho. O problema é que, de acordo com um novo estudo, dizer a alguém para procurar sua paixão pode ser um tiro pela culatra e acabar prejudicando no desenvolvimento dos interesses pessoais de alguém.

8 segredos para alcançar o sucesso

Isso porque a crença na noção de que a paixão é algo ‘fixo’, pré-formado e perfeitamente completo pode dificultar as habilidades das pessoas de nutrir seus próprios interesses em paixões plenamente desenvolvidas.

“A mensagem para encontrar sua paixão geralmente é oferecida com boas intenções, para transmitir: não se preocupe tanto com talento, não se curve à pressão por status ou dinheiro, apenas encontre o que é significativo e interessante para você”, os pesquisadores, liderados pelo psicólogo Paul O’Keefe, do Yale-NUS College, em Cingapura, escrevem em seu artigo, segundo matéria no site Science Alert. “Infelizmente, o sistema de crenças que essa mensagem pode gerar pode prejudicar o próprio desenvolvimento dos interesses das pessoas”.

No novo estudo, O’Keefe, junto com colegas da Universidade de Stanford, nos EUA, conduziu uma série de experimentos com estudantes para examinar até que ponto os interesses pessoais são fixos (teoria fixa) ou desenvolvidos (teoria do crescimento).

Pensamento limitado

Em um experimento, os alunos foram categorizados de acordo com seus interesses, tanto em tópicos de ciências, tecnologias, engenharias e matemática, quanto em artes e ciências humanas. Os pesquisadores descobriram que, quanto mais os alunos mostravam ter uma visão fixa de seus interesses, menos eles eram capazes de gostar de ler um artigo fora de seu interesse.

Como ser uma pessoa melhor e mais feliz: 10 maneiras científicas

O estudo também descobriu que uma mentalidade fixa também pode prejudicar as pessoas mesmo em suas áreas de interesse.

Em outro experimento, os estudantes assistiram a um vídeo cativante sobre astronomia e astrofísica – mas quando foram instruídos a ler um artigo técnico científico sobre os mesmos fenômenos, seus níveis de interesse diminuíram. No entanto, diminuiu mais para os estudantes que consideravam seus interesses como fixos, em vez de abertos e capazes de desenvolvimento.

Isso pode levar as pessoas a perder o interesse quando a área de atuação se tornar muito desafiadora. De acordo com os pesquisadores, se as pessoas focarem no crescimento e permanecerem abertas à ideia de que seus interesses podem ser estimulados, terão a capacidade de antecipar que a busca por seus interesses será às vezes desafiadora, permitindo manter o interesse em algo mesmo quando isso torna-se difícil ou desafiador.

“A dificuldade pode sinalizar que, no final das contas, aquilo não era do interesse deles. Aqueles que endossam uma teoria do crescimento podem ter crenças mais realistas sobre a busca de interesses, o que pode ajudá-los a sustentar o engajamento à medida que o assunto se torna mais complexo e desafiador”.

Em termos de educação e melhoria em um mundo interdisciplinar, os benefícios da mentalidade de crescimento superam uma mentalidade fixa, afirmam os pesquisadores. “Muitos avanços nas ciências e nos negócios acontecem quando as pessoas unem campos diferentes, quando as pessoas vêem novas conexões entre campos que talvez não tivessem sido vistos antes”, diz o psicólogo Gregory Walton, da Universidade de Stanford. “Se você é excessivamente limitado e comprometido com uma área, isso pode impedir que você desenvolva interesses e conhecimentos que você precisa para fazer essa ligação”.

A escolha mais importante da sua vida, de acordo com um neurocientista

Por causa disso, a equipe diz que devemos dizer às pessoas para desenvolver suas paixões, não para tentar apenas encontrá-las. Mesmo que seja apenas uma mudança nas palavras, há uma importante diferença de significado: desenvolver seus interesses significa fazer parte de um processo ativo, enquanto encontrar estes interesses é mais um processo passivo.

“Precisamos considerar cuidadosamente o que comunicamos às pessoas sobre interesses e paixões. Dizer às pessoas que sigam sua paixão sugere que a paixão fará a maior parte do trabalho para você”, diz O’Keefe. [Science Alert, Universidade de Stanford]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (25 votos, média: 4,80 de 5)

Deixe seu comentário!