Descobertas NASA: revelado o mistério de como as estrelas explodem

Por , em 23.02.2014
Este é o primeiro mapa de radioatividade em um remanescente de supernova

Este é o primeiro mapa de radioatividade em um remanescente de supernova

Um dos maiores mistérios da astronomia foi finalmente desvendado pela NASA. E a incrível descoberta de como as estrelas explodem em supernovas só foi possível porque a agência norte-americana contou com a ajuda de um equipamento nada menos que incrível: o telescópio NuSTAR (sigla para “Nuclear Spectroscopic Telescope Array”).

A observação de raios-X de alta energia criou o primeiro mapa de material radioativo remanescente de uma supernova. Esse material, que recebeu o nome de Cassiopeia A (ou Cas A – apelido mais carinhoso), revelou como as ondas de choque provavelmente desmembram as estrelas que estão morrendo.

A descoberta

Como estrelas são bolas esféricas de gás, o normal seria supormos que a explosão aconteceria como uma bola uniforme expandindo com muita força. Mas não é bem assim que a coisa toda funciona.

Segundo Fiona Harrison, a pesquisadora principal do NuSTAR no Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech), localizado em Pasadena (EUA), os “novos resultados mostraram como o coração da explosão é distorcido, porque as regiões interiores literalmente se batem dentro da estrela antes de detonarem”.

tkexbzd1mzrewkdhh4ey

O NuSTAR

NuSTAR é o primeiro telescópio capaz de produzir mapas de elementos radioativos em remanescentes de supernovas. No caso da Cas A, o elemento é o titânio -44, que tem um núcleo instável produzido no centro da estrela em explosão. O mapa que o NuSTAR fez da Cas A mostra o titânio concentrado no centro do remanescente em blocos, e aponta para uma possível solução para o mistério de como a estrela encontra seu fim.

O remanescente de supernova (vermelho e verde) fornecendo os primeiros mapas de material radioativo forjado na explosão de fogo (azul)

O remanescente de supernova (vermelho e verde) fornecendo os primeiros mapas de material radioativo forjado na explosão de fogo (azul)

Isso porque quando os pesquisadores simulam explosões de supernovas em computadores, a principal onda de choque frequentemente falha em “quebrar” a estrela. Mas as novas descobertas sugerem fortemente que a estrela explode ao redor de si mesma, re-energizando a onda de choque e permitindo que, finalmente, a estrela exploda suas camadas exteriores.

Com o NuSTAR, considerado uma nova ferramenta forense para investigar explosões, é possível ver uma imagem mais completa do que os pesquisadores viam antes. Tanto que o mapa apresentado pelo telescópio também lançou dúvidas sobre outros modelos de explosões de supernovas, como a que a estrela está girando rapidamente, pouco antes de morrer, e lança jatos estreitos de gás que levam à explosão estrelar. Apesar de impressões de jatos já terem sido vistas antes em torno da Cas A, não se sabia ao certo se eles eram o estopim da explosão.

Progressão da explosão de uma supernova. Uma estrela massiva (à esquerda), com elementos pesados ​​como o ferro em seu interior, passa por uma tremenda explosão (no meio), espalhando suas camadas exteriores em uma estrutura chamada remanescente de supernova (direita)

Progressão da explosão de uma supernova. Uma estrela massiva (à esquerda), com elementos pesados ​​como o ferro em seu interior, passa por uma tremenda explosão (no meio), espalhando suas camadas exteriores em uma estrutura chamada remanescente de supernova (direita)

No NuSTAR, o titânio não foi visto. Essencialmente, o que o equipamento mostrou foram cinzas radioativas provenientes da explosão em regiões estreitas que coincidem com os jatos de gás – logo, esses jatos não poderiam ter sido o gatilho da explosão.

“É por isso que nós construímos o NuSTAR, para descobrir coisas que nunca soubemos, e não esperávamos, sobre o universo de alta energia”, disse Paul Hertz, diretor de astrofísica da NASA.

Incrível como uma estrela que raiou no nosso céu a séculos continua sendo fonte de descobertas. [NASA]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 5,00 de 5)

1 comentário

  • Zinna Caixeta:

    Parabéns NASA, pela fantástica descoberta; ” Como explodem as estrelas “. Exuberantes imagens…E assim vai desvendando os os mistérios Comungamos com o sábio pensador: ( Existem mais mistério entre o céu e a terra que imagina nossa vã filosofia. )
    Agradecida nobre equipe Alerta do Google. Zinna Caixeta

Deixe seu comentário!