O feitiço vira contra o feiticeiro: brinquedos colecionáveis podem levar crianças a comer mais saudável

Por , em 20.09.2011

A crença crescente de que os brinquedos que vem com as refeições fast-food servem apenas para incentivar alimentos altamente calóricos e insalubres tem instigado alguns especialistas a querer cortar a prática.

A proibição de brinquedos com as refeições fast-food surgiu na Califórnia e está sob consideração em Nova York, bem como em outras cidades e regiões, e até mesmo na África do Sul. Esforços para evitar tais proibições governamentais estão em curso no Arizona e na Flórida.

Mas qual a influência desses brinquedos sobre as crianças, particularmente aquelas em idade pré-escolar, se as ofertas de brinquedo pudessem ser ajustadas para encorajar uma alimentação saudável?

Um novo estudo descobriu que as crianças pré-escolares, com idades entre 2 a 5 anos, podem ser influenciadas a preferir uma escolha alimentar saudável – neste caso, uma refeição de sopa, legumes mistos e leite – quando um brinquedo é visto como aquele que está em falta em sua coleção.

Além disso, 73% dos pais informaram que estariam de acordo com essa abordagem, enquanto 92% eram fortemente contra o uso de brinquedos colecionáveis com refeições menos saudáveis de fast-food.

O estudo nos diz que a inclusão de um brinquedo colecionável influencia as percepções das crianças de se vão gostar do alimento. A presença do brinquedo moveu a opção mais saudável até o ponto em que era tão provável quanto a oferta de fast-food.

No primeiro estudo, 85 pré-escolares viram cartões com 18 imagens de alimentos diferentes, representando alimentos não diretamente associados com refeições oferecidas por qualquer restaurante particular.

Havia dois conjuntos de três opções experimentais: um conjunto oferecia uma pizza, batatas fritas e um refrigerante pequeno, com um caminhão de brinquedo, sem brinquedo, ou com um brinquedo de monstro previamente definido como colecionável; o outro conjunto contou com sopa, vegetais e leite com os mesmos três tipos de brinquedos.

Os brinquedos utilizados no estudo foram escolhidos entre 11 possibilidades no pré-teste para assegurar seu apelo entre as crianças, cuja faixa etária geralmente não é sintonizada a brinquedos específicos de gênero. Os caminhões e monstros chegaram ao topo com meninos e meninas.

O estudo considerou as preferências das crianças. Quando uma criança viu que certas refeições conteriam um brinquedo que
ele ou ela não tinha ainda, o gosto antecipado e carisma dessas refeições aumentaram.

Refeições sem brinquedos foram menos desejáveis. Aquelas com brinquedos colecionáveis foram as mais atraentes. Quando nenhum brinquedo estava relacionado, como esperado, a oferta de fast-food foi considerada mais positiva.

No segundo experimento, com 56 crianças diferentes, com idades entre 3 a 5 anos, outro brinquedo foi incluído. Era parte de uma coleção, mas não era um que as crianças precisavam para terminar sua coleção, uma vez que já possuíam.

Mais uma vez, as classificações das crianças de gosto percebido e simpatia favoreceram as refeições com os brinquedos colecionáveis e, em particular, as refeições com um brinquedo que elas precisavam para completar o seu conjunto.

Como o brinquedo e a coleção afetam o quanto a criança vai gostar de uma refeição, o certo seria usar esse recurso para estimulá-las a comer saudável.[ScienceDaily]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

1 comentário

Deixe seu comentário!