O misterioso hexágono de Saturno fotografado a partir de luz visível pela primeira vez

Por , em 2.05.2013
"A Rosa"

“A Rosa”

Desde sua descoberta, nos anos 1980, a tempestade hexagonal do polo norte de Saturno tem provocado curiosidade e especulações, até por parte dos cientistas. Recentemente, a sonda Cassini pode fazer uma passagem próxima e registrá-la em fotos e vídeo.

A partir desses dados, os cientistas sabem agora que o olho do furacão tem cerca de 2.000 km de diâmetro, 20 vezes maior que o tamanho médio do olho de um furacão terrestre. As nuvens finas e brilhantes na borda do furacão estão viajando a 150 metros por segundo dentro de uma estrutura maior, conhecida como o hexágono.

O furacão em Saturno tem diferenças substanciais em relação aos terrestres: praticamente não tem água, é muito maior, e gira a uma velocidade surpreendentemente rápida. Mesmo assim, ao estudar como o furacão de Saturno faz uso da pouca água do gigante, os cientistas esperam aprender alguma coisa sobre como são gerados e como se sustentam os furacões terrestres.

Outra diferença importante é que os furacões terrestres movem-se, enquanto este furacão parece estar preso no polo norte de Saturno. Possivelmente as mesmas forças que movimentam os furacões terrestres em direção ao norte mantenham o furacão de Saturno no seu polo norte.

Furacão antigo

A primeira imagem deste furacão e desta estrutura hexagonal foi feita pela sonda Voyager, quando passou pelo planeta na década de 1980. E a estrutura se manteve por mais de vinte anos, até a chegada da sonda Cassini.

Quando a nova nave chegou ao planeta, em 2004, o polo norte de Saturno estava escuro, pois era inverno naquele hemisfério. Ainda assim, a sonda captou imagens e dados com o espectrômetro de infravermelho.

2 - 744878main_pia14945-946
  • Misterioso hexágono de Saturno é fotografado de perto
  • O mapeamento de infravermelho revelou um enorme vórtex, mas uma imagem com luz visível só foi possível com a passagem do equinócio de Saturno, em agosto de 2009. E, para ver o polo, foi preciso modificar o ângulo da órbita da Cassini em torno de Saturno, uma manobra que depende da passagem pela lua Titã e requer planejamento cuidadoso, com anos de antecedência, para garantir que a espaçonave terá combustível para atingir outras órbitas planejadas e fazer outros encontros espaciais.

    3

    Nas imagens acima, as fotos que mostram o furacão na cor vermelha são imagens de cores falsas (tratadas para representar certos comprimentos de onda com cor diferente da natural, para destacar aspectos que os cientistas querem estudar).

    A primeira, chamada “A Rosa“, mostra nuvens baixas em vermelho e nuvens altas em verde. Esta imagem foi feita na verdade em novembro de 2012 e este tempo todo esteve sendo preparada para ser publicada. A imagem original, antes do processamento, pode ser vista aqui.

    A segunda imagem mostra o polo norte e combina informações de vários filtros,em uma representação do que o olho humano veria. A terceira imagem é igual à segunda, mas em cores falsas. Novamente, a cor vermelha representa nuvens baixas, e a cor verde, nuvens altas. O azul aparece onde não há metano, como nos anéis de Saturno, visíveis na foto. [JPL/Nasa]

    1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 5,00 de 5)

    7 comentários

    • Mozart Forasteiro:

      Posso supor que, por baixo dessa tonelada de nuvens, possa haver alguma “estrutura” natural de Saturno que esteja colaborando para o formato hexagonal da tempestade. Como Saturno é gigantesco, evidentemente, tudo lá é, da mesma forma, “dantesco”. As imagens são fantásticas, tb.

    • Hercules Lima:

      Vórtices são causados principalmente por forças eletromagnéticas. Os furacões no nosso planeta não são simples encontros de correntes frias e quentes como muitos supõe. Se espalharmos pó de ferro ao redor de um fio condutor, ocorrerá imediatamente círculos concêntricos ao redor desse fio, desde que esteja energizado com corrente contínua. Creio que se observarem bem os pólos de Vênus, que também é um planeta muito nebuloso, provavelmente, veremos algum tipo de vórtice lá. Quanto à forma hexagonal, parece-me ser causada por atrito de nuvens mais densas contra outras menos densas. As menos densas se desfariam em linha reta até nova colisão.

    • Dutch Ruyter:

      Como posso compartilhar meus documentários via torrent? Eu sei baixar mas como se CRIA um torrent?

    • Dutch Ruyter:

      Gostei porque dessa vez colocaram o link da fotografia original da cassini.
      Eu gosto de colecionar SEMPRE as fotos originais.

      Galera, eu tenho as 7 temporadas dos documentários do History Channel – The Universe.
      Como faço para criar um torrent e compartilhar na net?
      Alguem tem um link de tutorial?

    • WalterZ:

      É algo tão específico e inesperado que é dificil até de conjecturar a respeito.

      Creio que somente um bom modelo de fluidodinamica computacional pode lançar alguma luz sobre o fato. E nesse contexto a forma hexagonal é somente mais uma coisa a ser entendida.

      Resumindo: Eu eu não faço a menor idéia do que causa isso… Kkkk

      • Jonatas:

        E nem eu, desculpe Matianelus :)… Apenas considero já uma das 7*mil Maravilhas do Sistema Solar.

    • Matianelus:

      Onde está o professor Jonatas para dissertar sobre o artigo para nóssssss?!

    Deixe seu comentário!