O mito do “talento racial”

Por , em 19.08.2012

Devido ao excelente desempenho de atletas jamaicanos e afro-americanos nas Olimpíadas de Londres, um antigo mito ressurgiu em rodas de conversa do mundo todo: o de que “negros são, necessariamente, melhores nos esportes”.

Para a socióloga Karen Farquharson, da Universidade de Tecnologia de Swinburne (Austrália), essa ideia é duplamente perniciosa: primeiro, porque de certa forma desmerece o sucesso desses atletas ao sugerir que eles têm uma “vantagem natural”, desvalorizando seu esforço e dedicação; ao mesmo tempo, supervaloriza o bom desempenho de atletas “brancos”, mais improvável e fruto de um trabalho que não conta com “vantagens”.

Depois de muitos anos estudando sociologia de raças e etnias, ela garante: o “talento racial” é um mito, pois não há evidências que o sustentem. “Podem existir diferenças genéticas que são associadas com melhor desempenho em esportes, mas elas não estão ligadas a traços raciais”, aponta em artigo publicado pelo Medical Xpress.

Além disso, a própria ideia de “raça” não tem base genética. “Há muito tempo geneticistas sabem que há maior variação genética dentro dos chamados ‘grupos raciais’ do que entre eles”, diz Farquharson. Ela cita como exemplo o fato de pessoas tão diferentes, como africanos, sul-asiáticos, aborígenes e nativos da Polinésia estarem todos incluídos na categoria de “negros”.

O mito não é perpetuado apenas entre o público em geral, mas entre os próprios atletas, o que pode afetar sua performance: “negros” se recusam a perder para “brancos”, que seriam supostamente menos aptos; “brancos”, por sua vez, podem se sentir em desvantagem e se desencorajar nas competições. “[Esse mito] deve ser desafiado toda vez que ganhar destaque”.[Medical Xpress]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

7 comentários

  • Chocko Orange:

    Talvez estas questões sejam respondidas com perguntas: Para quê correr como trouxa? Para quê pular como trouxa? Para quê consumir oxigênio desnecessariamente? Estas perguntas ‘encalacradas’ no subconsciente talvez desestimulem atletas que não tenham vindo de camadas sociais inferiores (famílias com quantidade absurda de componentes per capita). Nada em haver com racistas.

  • Gil Cleber:

    É apenas mais uma bobagem “politicamente correta”.

  • Alexandre Heydrich:

    Os negros têm os membros superiores (pernas) e inferiores (braços) mais longos que as outras raças, além disso, seu centro de gravidade (localizado à altura do umbigo) é mais baixo, o que melhora sua performance em esportes como a corrida.

    Isso são traços raciais, os quais são cimentados pela genética.

    Infelizmente, a Sociologia, com seu instinto covarde de destruir ou desmerecer as diferenças humanas (mesmo as naturais), nega mais uma vez o óbvio.

    Ah, inclusivamente, há um artigo aqui, no Hypescience, que corrobora o que estou dizendo aqui. Segue o link: https://hypescience.com/cientistas-explicam-porque-atletas-negros-sao-mais-rapidos/

  • Murilo Mazzolo:

    Bom, segundo uma matéria publicada e divulgada se não me engano na Globo após os novos recordes de Bolt na Olimpíada anterior, Onde analisaram o motivo do qual sempre ‘Negros’ ganham em corridas e provas de resistências e ‘Brancos’ nas natações.
    Apontaram que além dos investimentos e personalidade, TALVEZ, uma pequena “Ajuda” física seja que, ‘negros’ tem as pernas mais longas e a cintura localizada acima da marca dos ‘brancos’, que, por sua vez tem as pernas menores e troncos melhores para a natação.
    Além do fato genético que negros talvez tenha uma maior resistência…
    Bom sei lá, acho que ambos tem vantagens diferentes nos esportes!!

  • Jean P. Carvalho:

    Pois é, Lisandro, parece q. a tal cientista errou, e feio… a resposta p/ a teoria dela pode ser encontrada numa reportagem postada neste mesmo site, https://hypescience.com/cientistas-explicam-porque-atletas-negros-sao-mais-rapidos/
    Parece q. há tbém uma questão do estreitamento das fibras musculares, q. são + estreitados nas pessoas c/ características negróides – o q. lhes dá + vantagem nas provas de força dinâmica – já nas pessoas c/ características caucasianas, as fibras musculares são + espaçadas – o q. lhes dá + vantagem nas provas de resistência aeróbica (pela menor demanda de oxigênio pelos músculos)

  • Guilherme Ferreira:

    Prove Lisandro.

Deixe seu comentário!