O que está no fundo do buraco mais profundo da Terra?

Por , em 12.03.2015

Olhe a foto acima. Se removêssemos esta tampa de metal enferrujado, encontraríamos o buraco mais profundo do mundo, que segue por vários quilômetros em direção ao centro da Terra – ainda que não chegue nem perto de lá.

No geral, sabemos mais sobre certas galáxias distantes do que sobre o que está embaixo nossos próprios pés. Por essa razão, na década de 1970, cientistas soviéticos decidiram ir mais fundo do que a humanidade já fez antes. Durante os próximos 24 anos, eles perfuraram a crosta da Terra.

O resultado foi o Poço Superprofundo de Kola e uma broca de profundidade de mais de 12 quilômetros. Para colocar isso em perspectiva, o poço desce mais do que o ponto mais profundo do oceano, que vai até quase 11 quilômetros. O poço está localizado na Península de Kola, na Rússia e, para chegarmos a este resultado, novas técnicas e equipamentos de escavação tiveram que ser inventados.

Então, aprendemos alguma coisa com essas décadas de trabalho? Felizmente, sim! Os cientistas descobriram 24 espécies de fósseis microscópicos de organismos unicelulares aos sete quilômetros de profundidade. E, quase a mesma profundidade, descobriram água – algo inédito até então. Esta água teria sido extraída dos minerais devido à extrema pressão a que estavam submetidos.

Também foi verificado que a temperatura da parte inferior do furo, onde as rochas datavam de 2,7 bilhões de anos atrás, atingia borbulhantes 180° C. Quente demais para que fosse levada adiante, a perfuração foi oficialmente interrompida em 1994. Cientistas relataram que as rochas a este ponto agiam mais como plástico do que como pedras.

terra buraco

No entanto, o que é ainda mais impressionante é que os cientistas estimam que a distância até o centro da Terra é de cerca de 6.400 quilômetros. No final das contas, nossos humildes 12 quilômetros mal arranham a superfície do nosso planeta. [IFLS]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (12 votos, média: 4,58 de 5)

2 comentários

  • Binho Viana:

    Em tantos países existe a possibilidade de obtenção de energia sem fim desse calor a menos de 11km e só a Islândia aproveita isso. Triste.

  • Heimar Santos:

    “mal arranham a superfície do nosso planeta.” ainda bem que não e tomara que nunca. Ninguém sabe oque isso pode causar.

Deixe seu comentário!