O queijo é ainda mais nojento do você pensa

Por , em 18.01.2009

A fama do queijo francês de ter cheiro forte e fungos nojentos pode estar prestes a aumentar.

Foram descobertos no queijo do tipo Reblochon mais oito tipos de micróbios nunca antes encontrados. O estudo, realizado por pesquisadores da Universidade de Newcastle, na Ingalterra, foi publicado com mais detalhes no International Journal of Systematic and Evolutionary Microbiology.

Uma enorme quantidade de micróbios e ingerida a cada mordida em um pedaço de queijo. Até porque, o fato de o queijo ser armazenado em ambientes mais frios, como a geladeira, não mata as bactérias que nele vivem, apenas atrasa sua velocidade de reprodução. Essas bactérias e enzimas são normalmente adicionadas ao leite para que coagule mais rápido, virando coalho.

O queijo pode ter seu maior benefício na grande quantidade de cálcio em sua estrutura. Mas não podemos ignorar que, além dos micróbios já mencionados, cerca de 80% das calorias do queijo vêm da sua gordura.

No próximo lanche, escolha, quem sabe, um X-Salada. Sem o X. [Live Science]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (7 votos, média: 3,71 de 5)

12 comentários

  • Gilberto Couto:

    Me mostre um artigo serio sobre essa sua afirmação de uso de hormônio em vaca leiteira, NO Brasil e no mundo. E onde q eu saiba (eu sou consultor de produção de leite a pasto) latício é onde se processa o leite, não onde se produz.
    E rapidamente falando não é interessante uma vaca com alta lactação acima de 20l pois judia muito do animal, ele não anda direito, tem muito calor, altos índices de CCS , entre outros, o ganho está em ter uma alta concentração no pasto e rotacionando,é onde o produtor ganha dinheiro.

  • Cleidiane Orssatto:

    Primeiramente a maior parte dos microrganismos não é conhecida pelo homem e é praticamente impossível obter-se um alimento somente com as cepas desejadas de microrganismos se referindo a alimentos que não sofrem tratamento térmico ou químico ao final de sua produção. É interessante frisar também que em queijos como o Roquefort (originário de Roquefort na França) possuem cepas de bactérias chamadas Penicillium roqueforti que produzem substâncias antibacterianas, e muitos outros microrganismos benéficos, alguns até mesmo probióticos!
    Nem sempre os queijos são armazenados em ambientes frios… A temperatura atrasa e deixa as células em estado de “dormência” dependendo da temperatura (podem formar esporos também). Bactérias não são adicionadas para o leite coalhar mais rápido, isso é muito raro hoje em dia, são processos bem tradicionais, é adicionado enzimas como a quimosina para esse processo.

  • Cleidiane Orssatto:

    Primeiramente a maior parte dos microrganismos não é conhecida pelo homem e é praticamente impossível obter-se um alimento somente com as cepas desejadas de microrganismos se referindo a alimentos que não sofrem tratamento térmico ou químico ao final de sua produção. É interessante frisar também que em queijos como o Roquefort (originário de Roquefort na França) possuem cepas de bactérias chamadas Penicillium roqueforti que produzem substâncias antibacterianas, e muitos outros microrganismos benéficos, alguns até mesmo probióticos!
    Nem sempre os queijos são armazenados em ambientes frios… A temperatura atrasa e deixa as células em estado de “dormência” dependendo da temperatura (podem formar esporos também). Bactérias não são adicionadas para o leite coalhar mais rápido, isso é muito raro hoje em dia, são processos bem tradicionais, é adicionado enzimas como a quimosina para esse processo.
    Sou técnica em alimentos em formação

  • magoado:

    Leite de porca é o mais saudável e o queijo melhor ainda…..

  • blb:

    ummmhhhhh queijo gorgonzola… qto mais verdinho melhor.
    pelo visto, adoro bactérias 😛

  • Débora:

    Não estou nem aí. Adoro queijo de todos os tipos e como do mesmo jeito. A não ser que comprovem que algumas bactérias são nocivas, como mencionou o Edu.

  • vanderlice:

    eu adoro queijo sera que tem alguma coisa se comer direto estou comendo varias bacterias..kkkkkkkkk

  • Giovanni Neves:

    “Humm…queijo, X-Salada, isso tudo me deixou com fome!”
    Meio a lá Homer Simpson.

  • Vinicius SALSA:

    As vezes esses leitores sao tão sérios …

  • Cesar:

    Não é beeem assim. Existem micróbios que são benéficos. Tem gente ganhando dinheiro vendendo micróbios vivos (Activea, por exemplo). O fato de haver micróbios no queijo, em si, não é uma coisa nem boa nem ruim, é preciso primeiro saber que micróbios são, e qual o seu efeito sobre a saúde.

    Sobre o X-Salada, é mais saudável dispensar a maionese, que geralmente é mal-acondicionada, e geralmente tem uma bactéria terrivel, a salmonela, do que o queijo.

  • FranChico – Hora de Relaxar:

    É… isso porque não é com leite de burra

  • Gabriel:

    Só pra avisar dos erros de digitação.
    “ais” (mais) e “anche” (lanche)

Deixe seu comentário!