Obesidade pode ter relação com asma

Por , em 5.06.2010

Nas últimas décadas, Obesidade e Asma ganharam muitos “adeptos” pelo mundo. Embora haja muitas pessoas preocupadas com esses problemas de saúde, até hoje eles foram tratados separadamente.

Ainda não está claro o motivo exato pelo qual essa ligação existe, ela foi descoberta com base na ocorrência em pacientes. Mas uma pesquisa com pacientes em Palo Alto (Califórnia, EUA) chegou à conclusão de que existe uma ligação entre as duas coisas. Eles fizeram testes com 4.500 pessoas aparentemente comuns.

Primeiro, viram a taxa de pessoas fora do peso ideal: um terço era classificado como acima do peso (na escala de IMC – Índice de Massa Corporal), e outro terço eram de fato pessoas obesas. Separados esses grupos, observaram a ocorrência de asma. Entre os gordinhos, 12% apresentavam o problema respiratório, enquanto em indivíduos de peso normal essa taxa foi de 6%. E o risco de obesos terem asma foi calculado em três vezes mais do que pessoas comuns.

Falta mesmo agora saber a razão disso. As explicações mais aceita pelos médicos é a de que uma inflamação decorrente da obesidade seja responsável pela asma, enquanto outros acham que é porque os obesos têm maior resistência à insulina (o que pode também levar à diabetes, mas aí é outra história e uma série de outros problemas).

Mas nenhuma dessas teorias, no momento, é totalmente aceita, porque ainda não se descobriu exatamente como seria essa relação de causa e consequência. [Reuters]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

8 comentários

  • Miriam Skowronski:

    Recebo toda semana matérias sobre medicina e biologia em meus emails e no último que recebi havia uma matéria sobre a obesidade.Lá consta que o indivíduo que pesar 3 kilos além do peso ideal já está predisposto a herdar vários tipos de doencas como dores nas articulacoes,diabetes,asma,dores lombares,dor de cabeca e etc…fiquei espantada pois eu mesmo adoro exagerar um pouquinho nos finais de semana e devorar aquelas sobremesas deliciosas,decidi entao comer pouco durante a semana o que me gera mais energia e disposicao para o trabalho e aos finais de semana comer o que quero e o que gosto a fim de administrar meu peso ideal,é difícil mas consegui.

  • Hugo:

    Sem falar no uso de corticóides, muito comum no tratamento de problemas respiratórios. Esse tipo de medicamento deixa a pessoa mais suscetível ao aumento da massa corporal.

  • Hugo:

    Não precisa ser um gênio para saber o motivo!
    Pessoas com problemas respiratório em geral se exercitam menos, e o efeito disso é, adivinha… aumento do peso.

  • @CaioMGA:

    Fácil!
    Asma = desconforto
    Comer = prazer
    Comendo mais há mais endorfina sendo liberada no sangue e a asma fica em segundo plano.

    Simples!

  • luiz:

    GOSTO DE VER AS MATERIAS AQUI PUBLICADAS ESTA É MAIS UMA LEGAL EU TENHO ALERGIA ASMÁTICA E TENHO 163 DE ALTURA MAS TO COM 64 KG E USO BOMBINHA ACHO QUE TBM PELO FATO DE USAR ESTES REMÉDIOS QUE AUMENTA A MASSA CORPORAL

  • washinton marden andalecio:

    realmente uma materia muito interessante, gostei muito pq na verdade tenho 58 anos e peso 160 kls, entao me enteressei muito por essa materia, parabens.

    att.

  • luciana:

    O obeso em função do aumento da massa corporal tem maior necessidade de oxigenio para realizar suas funções vitais. O problema é que os pulmões não acompanham essa relação matemática, daí a dispnéia ou falta de ar.

  • Marina:

    Talvez seja interessante pensar em relações causais não necessariamente orgânicas, genéticas, etc. Muitas vezes tais relações podem ser dadas pelo modo de vida do indivíduo, que, existindo um padrão social deste tipo de comportamento, ou seja, a grande maioria das pessoas reagem de um mesmo modo (dado culturalmente) à uma mesma situação, pode gerar também um padrão das consequências que este comportamento traz.
    Assim, crianças asmáticas não são permitidas, majoritariamente, a fazer exercícios físicos, seja por zelo dos familiares, seja pela própria limitação que a doença dá; assim como também tal estigma, e o uso constante dos remédios, da famosa “bombinha”, o diferencia dos demais colegas, o que no vasto percurso escolar pode levar a não ser aceito pela turma, a ser mais isolado, gerando uma menor interação física (praticar esportes com os amigos, brincar) e uma maior dificuldade de aceitação (podendo gerar distúrbios alimentares, por exemplo). É uma conjuntura de fatores psico-sociais que podem levar uma criança com asma a sofrer de obesidade, e não necessariamente uma relação direta – biologica – entre as duas doenças. É o que a nossa ciência legitima, mas nem sempre é este o caminho para o entendimento: ciência também se faz na compreensão imaterial da realidade.

Deixe seu comentário!