Pernas robóticas podem andar 15 quilômetros por elas mesmas

Por , em 8.11.2011

Sem controle ou baterias. Japoneses do Instituto de Tecnologia de Nagoya desenvolveram pernas robóticas capazes de andar por elas mesmas, a partir de sua própria inércia, sem precisar de nenhuma energia exterior. Tudo o que é necessário é uma ligeira descida e um empurrãzinho para elas começarem a caminhar.

As coxas, pernas e pés da máquina são proporcionais em peso e comprimento, permitindo uma marcha como a dos humanos, sem a necessidade de qualquer outra fonte de energia além da energia potencial de um declive. O design das pernas de vida própria é muito semelhante às próteses mecânicas que as pessoas usam para locomoção.

As pernas são tão eficientes que durante um teste no ano passado deram mais de 100 mil passos – o equivalente a 15 quilômetros – em 13 horas. Os pesquisadores esperam que em um ou dois anos essas pernas robóticas integrem projetos de equipamentos esportivos ou de dispositivos que ajudem pessoas com deficiência a caminhar.

Além de tudo, com pernas como essas, vai ficar mais fácil transportar as coisas de um lugar para outro quando você quiser ficar sentado no sofá. [Gizmodo]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

5 comentários

  • Carlos Veiga:

    Membros sem tronco e cabeça são uma parte da solução.
    A física e a matemática resultam mecanicamente quase na perfeição. Será que vamos ter pernas para carregar ?
    Aguardemos o desenvolvimento desta mecânica para comentarmos de novo.

  • cleber:

    eu não acredito eu já tinha pensado nessa ideia meses atras e já inventaram? droga vou pensar em uma outra coisa agora :/

  • Jonatas:

    Antigamente não víamos tantos cegos nas escolas, ou tantos paraplégicos nas ruas e nos ônibus, em fim, o número deles aumentou? não, essas pessoas, sem condições de viverem nas cidades vivam em casa ou sendo transportadas. Agora, com a evolução tecnológica, cadeiras de rodas automáticas, membros mecâncicos, guias sonoros, rampas, calçadas especiais, essas pessoas antes esquecidas do mundo estão aparecendo, trabalhando e desfrutando da vida junto conosco, temos agora esportistas e medalhas em paraolimpiadas. O mundo é pra todos, e a ciência aplicada a isso não é só uma evolução tecnológica, é principalmente uma evolução social.

  • CASTOR:

    15 kilometros no embalo … inacreditavel

    • Tibulace:

      Não, Castor, não é no embalo! É aproveitando a DESCIDA SUAVE.Se, em vez de PERNAS, fossem RODAS, elas DESCERIAM o declive de forma natural, sem nenhum espanto.Não necessitariam nem de um empurrãozinho.As pernas, fazem QUASE a MESMA coisa!

Deixe seu comentário!