Um importante passo na fusão a nuclear

Por , em 1.02.2010

A fusão controlada de átomos sempre foi considerada como uma possível fonte de energia, pois criaria condições como as do Sol. No entanto, especialistas duvidavam de que isso fosse possível porque o uso de lasers poderosos no processo criaria um plasma, que poderia interromper a fusão.

Mas um experimento nos Estados Unidos mostrou que o plasma não é um problema tão grande. Eles usaram 192 lasers enormes na National Ignition Facility (uma imensa construção feita para produzir explosões termonucleares controladas) e a energia produzida resultou no laser de maior potência já visto.

O sistema é diferente de explosões de fissão nuclear (bombas nucleares), que funcionam separando os átomos não os juntando como nesse experimento – fusão.

Essa prova de que a fusão nuclear controlada pode gerar mais energia do que é gasta no processo, pode iniciar uma nova era na produção energética.

Durante 30 anos de debate sobre fusão a laser, alguns especialistas achavam que o plasma criado (uma sopa de partículas energizadas) pelos lasers poderia impedir a absorção de energia e impedir a fusão nuclear. No entanto, o experimento mostrou que mesmo com a presença de plasma, 95% da energia foi absorvida.

E, mais do que isso, os cientistas descobriram que o plasma pode ser manipulado para aumentar a uniformidade da compressão dos átomos e facilitar a fusão.

A energia produzida pelo experimento, de acordo com os cientistas, foi de um megajoule. A explosão termonuclear controlada deve acontecer com 1,2 megajoules de energia e as instalações do National Ignition Facility podem suportar até 1,8 megajoules. Para os cientistas, essa explosão controlada acontecerá ainda nesse ano.

Falando em fusão nuclear, outro experimento mostrou que estamos próximos de produzir esse tipo de energia. Um grande imã flutuante conseguiu juntar matéria a uma densidade muito grande, um passo necessário para a fusão.

Ele possui meia tonelada e consegue levitar graças a um campo eletromagnético. Juntar a matéria e causar a fusão dela, fazendo com que ela fique com maior densidade, provocaria a fusão nuclear, liberando grandes quantidades de energia.

A fusão é uma alternativa mais ecológica do que outras formas de produção de energia, que emitem gases nocivos à atmosfera, incluindo a própria fissão nuclear, conhecida por emitir grande quantidade de radiação. [BBC, MSNBC]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

29 comentários

  • Leonardo Morsch:

    É melhor usar o motor a imã, gerado só por imã, como recurso energético, usando uma roda cheia de imã com o pólo norte para fora e aproximar um pedaço de imã com o pólo norte a direção a roda um pouca mais para baixo ou para cima e a roda irá girar,simples não é?

  • Fernando Lima:

    Aparentemente simples…

  • 10 Incríveis descobertas científicas que estamos esperando « gevanoliveira:

    […] que sejam utilizados em grande escala, substituindo os combustíveis utilizados atualmente. Mas recentes avançam na fusão nuclear podem legar a energia infinita e muito barata. 6. Cura do […]

  • Simas:

    Talvez voce tenha razão. As estrelas hiper veloses que vagam pelo espaço sem destino, se passar perto da terra pode arremeça-la para fora de sua órbita e aí será mais que necessário o uso desta fusão nuclear. Isto é uma probabilidade muito difícil de ocorrer,mas este aparelho de fusão nuclear além de ser muito útil, ajudará em muito, no caso de eras glaciais. Enfim isto é realmente o santo graal da engenharia.

  • JOAO:

    BOA TARDE A TODOS…

    TENHO UM PARENTE QUE TRABALHA NOS EUA NESSA AREA,FIQUEI SABENDO QUE EM 2013 TERA UM GRANDE ASTEROIDE VINDO PARA TERRA E MATARA MAIS DA METADE DA POPULACAO DO PLANETA.

  • ulysses:

    Quando assistia sempre episódios da BBC a respeito do Universo.
    Diz que é possível sim mudar a Terra de órbita. Mas isso era apenas uma hipótese para quando nosso Sol começasse a expandir de tamanho transformando numa gigante vermelha que engoliria nosso planeta. Por incrível que pareça, existem idéias para afastar a Terra do Sol em expansão. Usando de artifícios gravitacionais é possível ir empurrando lentamente a Terra para órbitas mais afastadas. Seriam utilizados asteróides que, num primeiro momento seriam colocados, em órbitas próximas da órbita da Terra. Com passagens sucessivas deste asteróide perto da Terra, a cada passagem do asteróide a Terra sofreria pequenos puxões que iriam deslocando-a de sua órbita atual e afastando do Sol. Seria um processo extremamente lento mas haveria tempo suficiente pois a expansão do Sol também seria um processo lento. Matematicamente a coisa funciona, resta ver na prática.
    O único “probleminha” é que se o asteróide “entrar” no campo gravitacional da terra e colidir com nosso planeta pode ter um pequeno efeito colateral extinguindo grande parte da vida em nosso planeta. Para atrair os asteróides seriam usadas naves que “puxariam” os asteróides com sua gravidade.
    Claro, para efeito da sobrevivência da vida, toda essa discussão é pouco importante. Muito antes que o Sol se torne uma gigante vermelha, em coisa de 1 bilhão de anos, o aumento gradativo de atividade solar fará com que os oceanos terrestres evaporem, extinguindo todas as formas biológicas em nosso planeta.
    http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL103414-5603-93,00.html
    Existem outras hipóteses:
    http://insolitosociencia.blogspot.com/2008/07/sol-engole-terra.html
    Embora eu acredito que teve um projetista que criou a vida pois a tendência do Universo é a entropia e não a ordem e organização que observamos.Se a lua deixasse de exisitr:
    – Alguns pesquisadores já calcularam que a ausência da Lua daria ao nosso planeta uma precessão caótica, isto é, o eixo de rotação da Terra poderia passar a oscilar loucamente.
    Ou seja enquanto a lua dá voltas, puxa o planeta com sua gravidade e isso determinou a evolução do homem. Se não fosse esse puxão, a rotação da Terra ficaria frouxa como a de um pião que perde velocidade. O eixo do planeta mudaria de posição a toda hora de uma maneira tão caótica que às vezes os pólos ficariam apontados para o Sol. O clima enlouqueceria. Séculos quentíssimos se alternariam com outros em que camadas de milhares de quilômetros de gelo cobririam os continentes. Nevascas, furacões, enchentes e secas seriam coisa corriqueira. Que espécies se desenvolveriam sob essa anarquia climática?. A Humana certamente não.
    Se não houvesse um planeta com Jupiter servindo de escudo nosso planeta seria constantemente bombardeados por cometas e asteróides. Nosso planeta está na faixa ideal para vida com relação a distância do sol. Nosso sol se fosse mais brilhante seria mais quente e não haveria essa abundande água, se o sol fosse maior os ventos solares acabariam com nossa atmosfera e que impossibilitaria a vida que conhecemos. Poderia enumerar mais “inúmeras” coincidências que permitem a vida, por isso que acredito que teve um projetista.

    • Christoffer:

      Prezado, eu ja li essa teoria de que a Lua estabiliza a rotaçao da Terra, mas tenho uma seria objeçao a essa teoria: O planeta Marte possui uma rotaçao e uma inclinaçao quase identicas a da Terra e e um planeta que possui apenas dois pequenos asteroides como Luas, insuficientes para terem influencia gravitacional sobre o planeta. Entao a pergunta que eu faço e a seguinte: Se a nossa Lua e a responsavel pela inclinaçao do nosso planeta, como e que Marte, possui uma inclinaçao identica a da Terra, mesmo sem ter luas para influenciar nisso.
      No meu ver essa teoria e um tanto quanto furada.

  • victor iturriet:

    Minha teoria a respeito de mover a terra é a seguinte:

    Pode ser possível, mas causaria um enorme desastre ecológico; Tentem acompanhar meu raciocínio:
    -os planetas, soltos no espaço, tem velocidade fixa e movimento retilíneo, ou seja, M.R.U.
    -quando entram em um campo gravitacional, eles funcionam como um carro que andava reto e chegou numa curva, ou seja, podemos acabar em três situações:

    primeira: se a força tangencial( linha reta )for maior do que a força centrípeta( gravidade no caso )o planeta, ou carro, executará uma curva e sairá do campo gravitacional, o carro sairá da pista.

    segunda: se a força tangencial for menor do que a força centrípeta, o planeta começará um movimento em espiral, até o momento que colidirá com o centro do campo gravitacional.

    terceira: se a força tangencial e a força centrípeta forem iguais, é o que acontece atualmente, nos movimentamos num movimento circular uniforme.

    poxa, vai ficar difícil explicar, mas qunado puder eu farei um vídeo

  • victor iturriet:

    não estou aqui para julgar ninguém, apenas para falar o que julgo verdade.

    Marcos,concordo que é ruim quando somos mal informados e lemos uma informação errada, porém, convincente; mas, creio que até mesmo o amigo Campos, tem informações erradas que ele julga certas, tu também deves ter varias.
    Como tu mesmo dissestes: estamos todos aqui para aprender.

    Campos, até certo ponto tu te defendeste nessa discussão, no momento que tentastes atacar, perdestes a razão, principalmente pelas palavras que utilizastes.
    Me remeto ao comentário que citas um blog.

    Martins, gostei muito de sua atitude, embora tenha ficado implícita sua mensagem. Onde tu encontrastes esta espécie de “parábola”?

  • xXJonyBalaXx:

    …sou geminiana com polipersonalidades, inclusive as piores…Amo de estar com a minha Juju e com meus amigos verdadeiros…respeito minha mãe…trabalho…tento pagar as contas…faço teatro…quero morar na Terra do Nunca, mas lá acho que eles não fazem sexo…sou fiel até a morte, mas não dá o primeiro tapa…

  • Martins:

    Sr.Marcos Sousa.
    Há tempos li o artigo inicial, mas não vi nem fiz comentários.
    Hoje por acaso voltei a vê-lo, e não sei se o Sr. Marcos voltará a ver. No entanto não resisto a contar-lhe uma pequena história:

    PESSOAS INTELIGENTES

    [Arnaldo Jabor]

    Conta-se que numa cidade do interior um grupo de pessoas divertiam-se com o idiota da aldeia.

    Um pobre coitado, de pouca inteligência, vivia de pequenos biscates e esmolas.

    Diariamente eles chamavam-lhe “o idiota” no bar onde se reuniam e lhe ofereciam a escolha entre duas moedas:
    uma grande de 400 REIS e outra menor, de 2.000 REIS.
    Ele escolhia sempre a maior e menos valiosa, o que era motivo de risos para todos.

    Certo dia, um dos membros do grupo chamou-o e perguntou-lhe se ainda não havia percebido que a moeda maior valia menos.

    ‘Eu sei’ – respondeu o tolo – ‘Ela vale cinco vezes menos, mas no dia em que eu escolher a outra,
    a brincadeira acaba e nunca mais irei ganhar a minha moeda’.

    ***
    Podem tirar-se várias conclusões dessa pequena narrativa.

    A primeira:
    Quem parece idiota, nem sempre é.

    A segunda:
    Quem eram os verdadeiros idiotas da história?

    A terceira:
    Se você for ganancioso, acaba por estragar a sua fonte de rendimento.

    A quarta e mais interessante é:
    A percepção de que podemos estar bem, mesmo quando os outros não têm uma boa opinião a nosso respeito.

    Portanto, o que importa não é o que pensam de nós, mas sim, quem realmente somos.

    Moral da História…
    ‘ O maior prazer de uma pessoa inteligente é fazer-se de idiota,
    diante de um idiota que julga ser inteligente’.

  • Oscar:

    Nunca li tanta besteira em minha vida.

  • Marcos:

    Pessoal, lembrem-nos, antes de mais nada, que estamos todos aqui neste planeta Terra para aprendermos. Sendo assim, uns que tenham mais conhecimentos técnicos que outros, procurem orientá-los e não diminuí-los. Ninguém tem este direito. Se fulano sabe muito, parabéns. Se o outro sabe menos ou está mal informado, vamos dar a ele a chance de melhor instruir-se mas, em nenhuma hipótese, tentar diminuí-lo ou minimizar seus conhecimentos.
    Abraços a todos !

  • Daniel:

    Nunca vi e li tanta besteira, concentrada, como nos comentários dessa matéria, o pessoal larga a maconha e comecem a raciocinar um pouco….
    Sr Campos.

    Sua tese é estapafúrdia, se apenas a lua se desprender do campo gravitacional da terra, bau,bau vida, isso aqui vira um inferno, o que dirá o planeta todo?????, sair vagando pelo cosmo, nosso planeta não é um fusca pronto para ser pilotado, e a via láctea não é uma auto-estrada, e não apele para a religião….

    Olha vai ficar mais sensato e bonito você dizer – ( Pessoal, desculpem pois falei uma besteira sem tamanho).

    Abraços a todos

  • Marcos Souza:

    Prezado Wagner,

    Não discordo por completo de você. Com certeza partilho da opinião de que qualquer coisa só é impossível até o momento em que alguem mostra ser possível….

    Mas de qualquer maneira, a questão aqui é outra. Eh fato que é praticamente impossivel (se não impossivel) pensarmos na ideia de tirar a terra de sua órbita. Sendo assim não posso concordar que alguem afirme que isso vai acontecer futuramente como se isso fosse uma certeza, contrariando qualquer tipo de lógica….

    Ao contrario de Santos Dumond, o Campos defende suas ideias usando o achismo. Santos Dumond certamente tinha evidencias e estudos que provavam ser possível voar…

    Abraço.

  • WAGNER WASLO:

    AO SR. MARCOS SOUZA

    A RESPEITO DE MUDAR A TERRA DE LOCAL ETC. NO ESPAÇO TUDO QUE SE DIZ A RESPEITO E QUE MUITA COISA ERA COMO VOÇÊ DIZ IMPOSSIVEL E TUDO ERA PRESO A LEIS PRIMEIRO A DE VOAR COM UM OBJETO PESSADO SANTOS DUMONT JÁ PROVOU A MUITO TEMPO
    A TELEFONIA CELULAR ESTA A TODO VAPOR FALAVAM QUE SÓ SERIA COM FIOS . PROVAVELMENTE VOÇÊ SABERIA ME DIZER SE APONTASEMOS TODOS OS FOCOS DE DELUZ PARA UM MESMO PONTO EM UM DIA DE SOL O QUE ACONTECERIA. COMEÇE A PENSAR E NÃO A DIZER COISAS QUE JÁ EXISTEM EM LIVROS DE CABEÇEIRAS.
    WAGNER WASLO
    ,

  • Campos:

    A possibilidade da terra escapar de ser engolida pelo sol, é muito grande. Até lá o sol já perdeu muita massa e perdeu grande parte de sua gravidade e os planetas estarão orbitando com um afastamento bem maior. Além do mais, existe um projeto de se colocar dezenas, centenas ou milhares de espelhos refletores em órbita, que esfriarão a terra e auxiliarão no processo. Enfim existe alternativas agora, o que dirá no futuro. Poderemos até explodir o sol controladamente, afim de acelerar o processo. Quanto ao desaparecimento da raça humana, acho prematuro se falar nisto. Nós estamos nos destruindo atualmente e com grande velocidade. Basta um alerta geral e pensamentos menos religosos para a humanidade virar para o outro lado. Reduzir drasticamente a população, instruir grandemente os remanescentes e evitar o nascimento irresponsável. Com um controle severo a humanidade pode viver bilhões de anos. Afinal, temos que compeender que nós e o universo, somos as duas maravilhas que não podem desparecer. O que seria um sem o outro? Absolutamente nada.
    Vamos parar de nos ofendermos e concientisar que os dois tem razão. Como disse no início: pensamentos loucos mas não impossível, como podemos ver. Acredito que quem acompanhou nosso debate, aprendeu muito.

  • Campos:

    Eu entendo o assunto melhor do que você pensa. veja o blog: http://www.olhandoouniverso.blogspot.com
    Para faze-lo, tive coragem de contrariar os conhecimentos atuais.
    Isto foi uma brincadeira que fiz. As órbitas dos planetas não são eternamente simétricas. Com o tempo elas mudam de tamanho. A lua teve no passado uma órbita muito próxima a terra. A velocidade de rotação era maior. As gravidade do sol muda com o tempo. Ele será capaz de jogar no espaço grande parte de matéria que o constitui, como tem acontecido e perde massa. Isto altera tudo. É bem verdade que estas previsões serão para milhões de anos. Não vale a pena discutir por tão pouco. Realmente fui infeliz com minha brincadeira.
    Abraços.

  • Marcos Souza:

    Campos,

    O encontro de Galáxias, de fato deve ocorrer, mas até lá o sol já engoliu a terra a muito tempo….

    O asteroide que exterminou os dinossauros tinha entre 10 e 15 Km de diametro… logo desviar a orbita de asteroides seria MUITO mais facil que desviar a terra que tem “só” 12.756 Km de diametro… sem contar que “desviar a órbita” não é o mesmo que soltar a deriva pelo espaço…

    Buracos de minhoca e viagens no tempo são apenas teorias… ninguem afirna que sairemos viajando no tempo semana que vem…

    Na verdade, sabe o que incomoda? é você afirmar algo errado com tanta convicção que dá a entender que conhece o assunto, mas na verdade não entende nada…

    Isto faz com que pessoas que não entendem o assunto e querem aprender, acreditem no que você diz.. e acabam aprendendo de forma errada e talvez disseminando esses absurdos cientificos para outras pessoas…

    Isso é um desserviço à ciencia que não consigo admitir…

  • Campos:

    Existe a certeza do encontro da via láctea com a galáxia de andromeda e a possibilidade do sistema solar ser desarrumado e os planetas serem atirados no espaço. O encontro de galáxias é muito comum no universo e acontecerá com a nossa. Se tiver te incomodando muito a minha opinião pode desconsiderar. Desvios de asteroides será feito em breve, afim de evitar choques com nosso planeta. Realmente não deveria ter tocado no assunto. Um dos maiores absurdo que vejo a ciencia falando é nos buracos de minhoca e fazer viagens no tempo atravez deles, etc. Isto sim é que é absurdo e todo muito acredita e paumas. Podem desconsiderar esta brincadeira que fiz. Como disse loucos mais não impossíveis. Me basiei no fato de que a lua está se afastando da terra e será atirada no espaço junto com a teoria citada acima. Isto nâo é opinião minha. É ciencia. Sinceramente, estou arrependido com a brincadeira que fiz. Fui mal compreendido. Aqui ninguem conhece os conhecimentos do outro e não adianta discutir.
    Tchau!!!

  • Marcos Souza:

    Pedro,

    De fato, desta forma acredito que seria possível, pelo menos no que diz respeito a lei de conservação de energia… mas mesmo assim, as pressuposições que teriamos que assumir para que isso acontecesse seriam tantas e tão absurdas que na prática seria sim impossivel…

    As forças emvolvidas em afastar um planeta inteiro da órbita de sua estrela seriam tão, mas tão colossais que certamente elas colocariam um fim na vida do planeta.

    Dois exemplos simples:

    – Como empurrar a superficie com força tao colossal a ponto de deslocar o planeta sem que a superficie “afunde” no magma?

    – Qual combustivel usar? provavelmente o hidrogenio dos oceanos fundidos em hélio.. e aí adeus ecossistema….

    Outros exemplos tão ou mais absurdos que estes não faltam… mas de qualquer maneira, uma coisa acredito que ninguem com o minimo de conhecimento discorda… definitivamente seria mais viável colonizar outro planeta…

    Abraços,

  • Pedro:

    grandes foguetes que queimem apontando para o espaço funcionaria para movimentar a terra pelo espaço.Desde que seja expelido seus produtos da queima no espaço com velocidade suficiente para que escape da terra sem voltar.Portando é possivel sim, mas BASTANTE improvável . E dessa forma a massa da terra iria diminuir , mas andaria por ai ehehe.

  • Marcos Souza:

    Portanto, por mais que você não queira acreditar… futuramente nosso planeta vai sim desaparecer… isso é inevitável…

    Mas não se preocupe que até lá a humanidade já deve ter desaparecido a muitoooooo tempo… acho improvavel durarmos sequer mais 10.000 anos aqui na terra…. o que dirá bilhoes de anos….

  • Marcos Souza:

    Campos,

    Faça um favor a você mesmo: Evite comentar sobre assuntos sobre os quais você não tem sequer o minimo de conhecimento.

    Nunca ouvi um absurdo tão grande como esse que você falou…. Você provavelmente nunca ouviu falar da lei de conservação da energia…. ou da lei de ação e reação…

    A primeira diz que a Terra é um sistema fechado, logo toda a matéria/energia aqui existentes são constantes, não podem aumentar nem reduzir….

    Isso significa que não seria possível usar a energia existente na terra para para mover a própria terra….

    Eh mais ou menos o que acontece qdo vc esta sentado em uma cadeira com rodinhas e tenta empurrar a mesma sem se apoiar em lugar algum, só com a força dos próprios braços…. é impossivel sair do lugar….

    A força do empurrão é anulada pela resistencia que a cadeira faz na direção oposta, assim, de acordo com a lei de ação e reação a soma das forças se anula e o sistema se mantém fechado….

    E convenhamos… trazer um agente externo como o próprio planeta Marte até aqui para nos empurrar é muito mais dificil do que colonizar o planeta vermelho…. :-S

  • Campos:

    Marcos Souza, até lá o homem já desviou o planeta terra de sua órbita. Isto é uma das pretensões da ciência, já que é a mais plausivel de se fazer. Habitar o planeta Marte é uma solução duvidosa e dispendiosa. Talvez não dê certo. Afastar o planeta afim de evitar o calor do sol, talvez seja mais fácil. Se mudar para marte não vai evitar o calor nesta época. Seria um paleativo para nova mudança, talvez para uma das luas de saturno. Isto seria mais trabalhoso e dispendioso. A terra nos conhecemos muito bem.

  • Marcos Souza:

    Campos,

    Como assim “quando o planeta ficar gelado, sem o calor do sol e a deriva pelo espaço”….

    Caso não saiba, daqui a alguns bilhoes de anos, o sol irá se expandir engolindo a terra por completo….

    logo, a nao ser que a terra sofra um impacto realmente grande e extremamente improvavel (de algo como um planeta) que a tire de sua órbita, jamais ficaremos “a deriva pelo espaço”….

  • julio:

    O homem não vai passar da lua…

  • Campos:

    Esta energia obtida pela fuzão nuclear, é o “santo graal” para a ciencia. É o tipo de energia necessário para o planeta, num futuro longincuo, quando o planeta ficar gelado, sem o calor do sol e a deriva pelo espaço. Este tipo de obtenção de energia vai permitir o homem de aquecer o planeta e manter a vida na terra. Já que viver em outro planeta é ainda impossível. Pode tambem levar esta tecnologia para umas das luas de jupter, saturno ou outros planetas externos, quando daquí a bilhões de anos o sol não mais existir. Pensamentos loucos, mas não impossíveis.

  • anónimo:

    É realmente pena este artigo se encontrar escrito em português “manhoso” pois o seu conteúdo, apesar de bastante superficial, é de elevado interesse.

Deixe seu comentário!