Quais são os assuntos mais polêmicos?

Por , em 1.06.2011

O que fazer quando metade é a favor, e metade é contra? Uma nova pesquisa descobriu os assuntos mais polêmicos entre os americanos: o suicídio assistido por médicos, o aborto e ter um filho fora do casamento.

De acordo com os resultados, 45% dos americanos acham o suicídio assistido por médicos moralmente aceitável, enquanto 48% dizem que é moralmente errado. O aborto foi a segunda questão mais polêmica, com 39% dizendo que a interrupção da gravidez é aceitável e 51% desaprovando. Ter um filho fora do casamento foi o terceiro assunto mais “dividido”, com 54% dizendo que é ok, e 41% dizendo “de jeito nenhum”.

Outras questões controversas têm maior apoio de um lado ou de outro. Os americanos são a favor de vestir casacos de pele, homossexualismo, e testes médicos em animais por uma diferença de 17%, com 55 ou 56% dizendo que essas ações são ok.

Sexo entre homem e mulher solteiros (não casados) é bem aceito, com 60% dos norte-americanos dizendo que é moral, mas 62% afirmam que clonagem é errada. Outros 62% desaprovam pesquisas com embriões humanos.

Cerca de dois terços dos americanos dizem que jogos de azar e pornografia são moralmente errados, enquanto 65% aprovam a pena de morte. 69% dizem que o divórcio é aceitável e 23% desaprovam.

Os americanos rejeitaram fortemente outras questões, como, por exemplo, 80% disseram que suicídio é errado, e 84% desaprovaram a clonagem humana. 86% disseram não a poligamia. E se há algo com que a qual os americanos concordam é traição: 91% disseram que casos entre pessoas casadas são moralmente errados.

E esses resultados e opiniões, têm a ver com o novo mundo ou uma nova cultura? Ainda que as diferenças entre o que é moral ou não permaneçam relativamente estáveis desde 2001, surgiram diferenças entre gerações em alguns casos.

Cerca de 42% dos adultos com idade entre 18 e 34 anos disseram que a pornografia era ok, um número que caiu para 29% entre pessoas com 35 a 54 anos, e para 19% nas pessoas com 55 anos ou mais. Dois terços dos jovens americanos aprovavam relacionamentos gays e lésbicos, em comparação com 56% do grupo de meia idade e apenas 47% das pessoas acima de 55 anos.

Os adultos mais jovens também são mais tolerantes com sexo antes do casamento, bebês nascidos fora do casamento, poligamia, aborto e clonagem humana. Eles são menos propensos a apoiar pena de morte ou aprovar testes médicos em animais.[LiveScience]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

15 comentários

  • Bruno Marton:

    “Os adultos mais jovens também são mais tolerantes com sexo antes do casamento, bebês nascidos fora do casamento, poligamia, aborto e clonagem humana. Eles são menos propensos a apoiar pena de morte ou aprovar testes médicos em animais.”

    Verdade, me enquadro perfeitamente neste grupo.

  • GUILHERME:

    SOU CONTRA O ABORTO,QUEM NÃO QUER ENGRAVIDAR USA PRESERVATIVO.PARA MIM ABORTO É CRIME .

  • jaqueline:

    eu tenho serteza que pra fazer sexo todo mundo na hora abre a perna para fazer sexo….mais na hora que descobre que esta gravida faz de tudo para não ter esse bebê, e outra faz sexo sem consiençia e agora aguenta os pais falando, jugando e etc…..por isso meus amigos para ter uma vida melhor e para não se colocar em risco a sua vida faça sexo com consiençia e sempre com camisinha para não fazer milhares de crianças sofrerem…

    agradeço pelo atendimento obrigada
    jaqueline

  • BiiaCX:

    Essas coisas dependem muito do ponto de vista religioso da pessoa… Aborto por exemplo.

    Mas há coisas aí que me deixaram assustada! Como assim são contra o suicídio e a favor do suicídio assistido? Como assim TANTOS são a favor da atrasada pena de morte? Se isso tivesse efeito os EUA não teriam tantos serial killers. É hipocrisia, matar para mostrar que matar é errado…coisa mais atrasada. E, ser a favor do uso de PELE DE ANIMAIS? Ridículo!

    E, muitos dizem que os jovens estão cada vez mais alienados, burros… Mas temos que admitir que eles pelo menos estão mais “moralmente” avançados do que muitos dos mais maduros pelo menos nos EUA. São menos preconceituosos com GLBTS entre outros… Pelo menos tudo tem um ponto positivo.

    • gargwlas:

      atrasada pena de morte?

      medo da morte é o que funciona para muitos…

      o unico problema da pena de morte é a condenação injusta que invariavelmente acontece com alguns. é um fato que depois de consumado nao em como voltar atras

      Melhor do que pena de morte é todo mundo andar armado… cada 1 vai pensar duas ou dez vezes antes de maltratar o outro..

      o ladrao vai pensar muitas vezes em te atacar, porque voce ou alguem na rua pode “sapecar” ele durante o ato.

      No nosso mundo de hoje respeito esta associado a medo.

  • Pensador®:

    Ignorantes.

  • Erto:

    Na verdade o assunto que mais gera polêmica, é crença e religião.
    E todas as notícias aqui, tem sempre alguém entrando nesse mérito, o que corrobora com a minha afirmação.

    • Erto:

      Não gostam da verdade e negativam.

  • Filipe:

    Acredito que os mais jovens tendem a ver o mundo com menos preconceito, enquanto que os mais velhos estão mais presos aos costumes, mas provavelmente quando esses jovens envelhecerem poderão se tornar rígidos em seus conceitos firmados e tratando com preconceito as polêmicas que terá repercussão no futuro.

    Parece um ciclo. Assim como antigamente falar que o mundo não era plano para a Igreja era um crime, e aos poucos os novos “jovens” pesquisadores eram questionados e muito desaprovados.

    • Cesar:

      É o contrário, Filipe. Os jovens costumam ter mais preconceitos que os adultos, e em grande parte por que imitam os comportamentos preconceituosos dos pais e adquirem os comportamentos preconceituosos do grupo que participam. Por exemplo, já notou que jovem quer ser diferente, mas para ser diferente, tem um jeito “certo” de ser diferente, e quem for diferente dos “diferentes” é perseguido? Os jovens estabelecem grupos ou tribos e costumam agir da pior forma possível em relação a quem não faz parte do grupo. É a mentalidade de rebanho à plena.

    • Erto:

      Cesar, muito sábia sua colocação. E tenho certeza que qualquer um com um pouco de curiosidade perceberia essa verdade.

      Queremos ser diferentes dos outros, mas iguais dentro do grupo.

    • Filipe:

      Se o que você falou fosse completamente verdade, então teria mais preconceito hoje do que nos anos antigamente, mas o que ocorre é o inverso, apesar de ainda ter muito preconceito, hoje tem menos preconceito de quando eu era criança. Imagina se quando eu era criança ia ter homossexuais em novelas na mesma quantidade que tem hoje…

    • Erto:

      Filipe, menos preconceito onde?

      Se tem mais disso nas novelas, nada mais é do que a coragem de aguns em expor o que ocorre?

      Hoje, parece ter menos preconceito, porque a internet ajudou a se formar grupos anonimamente, onde vc se manifesta sem mostrar sua cara.
      Isso dá a ilusão de menos preconceito.
      Mas a briga pelas diferenças, sejam elas quais forem, existe e sempre existirá. Afinal a “nossa verdade” é que é a verdade.

  • Ferreira:

    Mano se morreu é game over OK! não tem essa de Não pensem que: “morreu, acabou” isso, aqui se faz aqui se paga.

  • Pensador®:

    Não tem polêmica nenhuma. Isto depende do atraso espiritual de cada um. Cada um pagará por seus erros. Não pensem que: “morreu, acabou”.

Deixe seu comentário!