Porque as mãos humanas têm este formato?

Por , em 1.01.2013

Nossas mãos nos permitem pegar coisas, tocar instrumentos, fazer carinhos… Tudo muito lindo, mas nem perto do verdadeiro objetivo pelo qual elas evoluíram: segundo David Carrier, da Universidade de Utah (EUA), nossas mãos evoluíram ao seu formato atual para serem usadas como uma arma.

Carrier e seu colega Michael Morgan tem uma hipótese interessante sobre a forma de palma quadrada com polegar longo de nossas mãos: ela serviria para estabilizar o punho e produzir um golpe compacto para uso em combate.

A teoria

Carrie teve essa ideia durante uma discussão com um colega biomecânico, Frank Fish, sobre as baleias cachalotes. Carrier havia publicado um artigo sugerindo que as baleias podiam usar seus órgãos espermacetes como aríetes. Frank não gostou do argumento e, em um ponto da discussão, levantou o punho e disse: “Eu poderia bater-lhe na cara com isso, mas não foi o motivo pelo qual minhas mãos evoluíram”.

Logo, Carrier pensou no propósito do formato da nossa mão. De acordo com ele, a mão humana com certeza evoluiu para destreza, mas as mãos de um chimpanzé, por exemplo, mesmo que você mudasse suas proporções para melhorar a destreza manual, não ficariam necessariamente com as mesmas proporções que as nossas mãos. Isso significa que elas também servem a outros objetivos.

Os pesquisadores explicam que chimpanzés modernos têm longas palmas e dedos com um polegar curto, ao passo que a palma da mão e os dedos humanos são muito mais curtos e o polegar mais longo e mais forte.

Este arranjo nos permite apertar a mão em um punho quando dobramos o polegar sobre a ponta dos demais dedos. Os dedos dos chimpanzés têm um formato de “rosquinha” quando enrolados.

Então, eles pensaram que o punho fechado humano servia para fornecer suporte interno – por justaposição – aos dedos para protegê-los de danos durante um combate. Além disso, Carrier se perguntou se o punho fechado desferia um golpe mais poderoso (aumentando a força máxima de impacto) do que um tapa com a mão aberta.

A pesquisa

Os pesquisadores decidiram descobrir se as mãos são mais eficazes em desferir um golpe quando enroladas em um punho ou abertas em um tapa.

Os participantes do experimento, atletas especialistas em lutas, bateram em um saco de pancadas com as mãos em uma variedade de formas (de tapas de mão aberta a punhos fechados) usando estilos diferentes de golpes, enquanto Morgan e Carrier mediam a força de cada impacto.

Eles ficaram surpresos ao descobrir que o soco não era mais forte que um tapa de mão aberta.

“Em termos de forças de pico ou impulso, não importa se os indivíduos batem com o punho fechado ou a palma aberta”, disseram.

Em seguida, a dupla testou se a justapar a mão enrolando o punho enrijecia a estrutura. Eles pediram aos especialistas em artes marciais para fechar o punho de várias formas, por exemplo, com o polegar estendido para os lados ou fechado e justaposto, e então empurrar a primeira articulação do dedo indicador contra um transdutor de força para medir a rigidez do punho na presença ou ausência da justaposição do polegar.

Nesse caso, o punho foi quatro vezes mais rígido quando suportado pelo polegar.

E quando a dupla mediu a quantidade de força que os atletas podiam entregar através da superfície do punho com os dedos indicador e médio, eles descobriram que a presença da justaposição do polegar duplicou a força fornecida, transmitindo-a para o pulso através dos metacarpos (ossos da palma) do polegar e do dedo indicador.

Assim, eles concluíram que nossas mãos quadradas e mais curtas são perfeitamente proporcionadas para endurecer nossos punhos para seu uso como armas e para permitir que nós entreguemos socos poderosos sem nos lesionar.[Science20]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

3 comentários

  • Chiago Pallano:

    Teorias ridículas nascem todos os dias, mas algumas se superam. Se a mão fosse feita para ser uma arma, nossas unhas não seriam tão fracas, seriam um tipo de garras forte e a mão dos boxeadores não seria o lugar que mais sofre fratura (segundo entrevista de lutadora profissional). Mas vale sempre a discussão =)

    • Rosana Oliveira:

      Mas é bom lembrar que os atletas são treinados intensamente. Óbvio que haverá lesão. Na natureza não há horas de luta a fio. Seriam lutas esporádicas.
      Corredores têm lesões nas pernas (tendões, músculos e até fraturas) e isso não significa que não temos pernas feitas para andar.

    • Derek Campos:

      Nossas unhas são projetadas conforme nossas arvore de evolução primata, primatas na maioria das especie não possuem garras.
      Não acredito que a teoria seja tão ridícula, se você olhar pelo comportamento dos primatas pode traçar uma linha de raciocínio que leve a tal pensamento, olhe como os chimpanzés brigam, e por que motivos, podemos supor que nossos ancestrais tivessem comportamentos parecidos em brigas.

Deixe seu comentário!