Porque humanos evitam a gratificação instantânea?

Por , em 14.04.2010

Uma nova pesquisa mostrou que há um circuito no cérebro que faz com que humanos evitem a gratificação instantânea (por acreditar que uma recompensa melhor aparece para aqueles que esperam). Esse “sistema” pode fazer com que afastemos a recompensa por semanas, meses e até anos para “ganhar mais” depois.

Essa capacidade é conhecida como “capacidade de viagem mental pelo tempo” ou seja, imaginar o futuro e tentar prevê-lo. Isso nos dá a habilidade de fazer escolhas que nos ofereçam benefícios a longo prazo.

De acordo com psicólogos, humanos normalmente preferem recompensas maiores do que pequenas recompensas, e isso não muda quando a recompensa está relacionada com atraso.

Mesmo com essas conclusões, muitas questões ainda não estavam claras, como as regiões do cérebro e os mecanismos envolvidos nesse processo. Para tentar esclarecer isso, imagens de ressonância magnética foram retiradas de voluntários enquanto eles eram submetidos a alguns testes.

Eles deveriam fazer uma série de escolhas, sempre entre pequenas recompensas imediatas e grandes recompensas posteriores, enquanto isso sua atividade cerebral era medida. Os exames mostraram que o córtex anterior estava ligado a esse tipo de decisões. Essa área do cérebro entra em atividade quando estamos imaginando o futuro.

A conclusão da pesquisa foi que imaginar o futuro faz com que os humanos escolham recompensas a longo prazo em vez de benefícios imediatos.

Fonte: Science Daily

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 3,00 de 5)

2 comentários

  • Edu:

    Minha vó dizia que “o apressado come cru”. Estes conceitos ficam gravados na nossa mente para sempre. Pelo jeito faz parte da nossa consciência coletiva.

  • wilson:

    Isto porque a pesquisa não foi feita com policiais do Rio de Janeiro
    e deputados e senadores de Brasília!
    Estes recebem a “gratificação” na boca do caixa !!

Deixe seu comentário!