Porque somos os animais mais inteligentes do planeta?

Por , em 27.03.2012

Muitos dizem que é nossa inteligência que nos distingue das outras espécies do planeta. Mas por que somos, sozinhos na natureza, tão inteligentes?

Ou talvez não sejamos os mais inteligentes. Talvez o nosso conceito antropocêntrico nos impeça de apreciar plenamente a inteligência de outros animais.

Como Douglas Adams colocou: “O homem sempre assumiu que era mais inteligente do que os golfinhos, porque conquistou tanta coisa – a roda, Nova York, as guerras e assim por diante – enquanto tudo o que os golfinhos fazem é rolar na água se divertindo. Mas, inversamente, os golfinhos sempre acreditaram que eram muito mais inteligentes do que o homem – precisamente pelas mesmas razões”.

Cientificamente, existe um conjunto de habilidades único dos seres humanos – linguagem, uso de ferramentas, cultura e empatia – que nos tornam inteligentes. Outros animais podem ter formas rudimentares dessas habilidades, mas eles não se aproximam da nossa sofisticação e flexibilidade. Por que não?

Alguns chegam mais perto de nós que outros. Psicólogos alemães afirmam ter identificado uma chimpanzé cujas habilidades mentais superam em muito seus semelhantes, se aproximando bastante dos humanos.

Curiosamente, eles sugerem que minha xará Natasha, o prodígio dos símios, exibe fortes habilidades sociais e de raciocínio, tais como aprender com os outros. Estas são as mesmas habilidades pelas quais o desenvolvimento explosivo da inteligência humana é atribuído.

Alguns chimpanzés, então, têm o potencial de evoluir para uma inteligência da nossa escala. No entanto, por que nenhum chimpanzé evoluiu para ser tão inteligente quanto Natasha?

Alguns já fizeram isso, mas há muito tempo: os nossos próprios antepassados. Em algum lugar da nossa história evolutiva, havia presumivelmente “protótipos” de humanos igualmente prodigiosos, produzidos por algum acidente de genética ou pelo ambiente, cuja maior inteligência lhes deu vantagem sobre seus semelhantes menos talentosos.

Os chimpanzés prodígios de hoje parecem não lucrar com sua inteligência da mesma forma que nós lucramos. Provavelmente porque sua sociedade e meio ambiente não os recompensam como aconteceu conosco.

Assim, nossos antepassados podem ter sido fortuitamente incentivados pela natureza a embarcar no ciclo do desenvolvimento biológico e cultural que levou aos seres humanos modernos e a um nível de adaptabilidade que nos permite ajustar rapidamente às mudanças em nosso ambiente, e até mesmo modificá-lo para se adequar a nós mesmos: somos a espécie dominante da Terra.

No entanto, devemos tomar cuidado com a arrogância. Em um passado não muito distante, nós compartilhamos o planeta com ramos distintos da família humana: os Neandertais e os Denisovans, talvez os Flores e os recentemente descobertos povos da caverna Red Deer, e possivelmente muitos outros.

Esses hominídeos provavelmente compartilhavam muitas das nossas capacidades mentais, e mesmo assim se viram incapazes de superar seus desafios ambientais e foram extintos.

Então, fica a pergunta final: a nossa inteligência realmente nos faz os governantes do mundo? É muito cedo para dizer. Talvez os golfinhos ainda rirão muito mais de nós no futuro.[NewScientist]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (4 votos, média: 4,75 de 5)

35 comentários

  • Gabriel Souza:

    Não sei direito, mas qual é o QI médio de um golfinho? e qual o maior QI catalogado de um golfinho?

  • Carlos Santo:

    Para que tivesse uma criatura que admirasse, e desvendasse a criação do criador!

  • Carla Maragno:

    Superioridade não é medida apenas pela inteligência.
    Inteligência é apenas uma variável.

    Vejam este vídeo, isto é ser superior?? http://www.facebook.com/photo.php?v=401412533267919

  • Gesy Guedes:

    logico que o animal mais inteligente e unico, pois os outros animais podem ate ter sabedoria, mas inteli-GENTE so nos, ser humano gente!!!!

    • Carla Maragno:

      por isso os seres humanos acham que podem cuspir sua bestial arrogância em cima das outras espécies terráqueas.
      As crueldades que fazem com os animais não é digna de um ser que se julga superior. Essa pseudo superioridade ainda vai levar essa raça pro buraco. E eu vou ir morrer aplaudindo!!!
      Que nojo de quem pensa assim!

    • Elo Dos Santos:

      Não, cara, não que BRUTO que tu é. InteliGENTE “SER HUMANO GENTE” nossa essa fez eu criar uma conta só para responder tua INTELIGENCIA. Inteligente em latim, INTELLIGENTIA que significa compreender, vem da palavra Intelligere palavra composta por Inter-entre- e Legere -escolher, separar-. Assim que aqui fica comprovado que o ser humano se auto denomina INTELIGENTE sem nem saber o que significa a palavra, enquanto os animais continuam vivendo sem precisar definir o que são. E se não sabes o que é bruto “já que citei lá encima” eu te explico. Tonto ou néscio é o cara que tenta passar uma tábua grande horizontalmente por uma porta, e o BRUTO “neste caso você” coloca óleo para a tábua passar facilmente.

  • Thomaz Dias:

    Oi Natasha,

    Se você realmente se interessar pelo assunto que discutiu no seu texto, acho que você vai gostar de ler alguns livros importantes e ouvir algumas pessoas da área. Te indico a leitura do livro “The Meme Machine” da autora britânica Susan Blackmore. Antes, talvez, você deva ler o livro “O Gene Egoísta” escrito por Richard Dawkins e, em seguida, ler o livro “The Blank Slate” do psicólogo evolutivo americano Steven Pinker.
    Seu texto ficou bom e a apresentação da teoria da evolução em poucas palavras foi bem feita, apesar de você ter sido lamarckista em alguns pequenos detalhes, como, por exemplo, quando você diz:

    “Assim, nossos antepassados podem ter sido fortuitamente incentivados pela natureza a embarcar no ciclo do desenvolvimento biológico e cultural que levou aos seres humanos modernos e a um nível de adaptabilidade que nos permite ajustar rapidamente às mudanças em nosso ambiente…”

    Eu sei que você sabe que não foi o ambiente que induziu a mudança e levou ao desenvolvimento das características, mas quando se trata de divulgação de evolução, todo cuidado é pouco e é sempre recomendável dizer com todas as palavras que as características surgidas ao acaso foram selecionadas devido às suas vantagens adaptativas. Se possível, evite utilizar esse recurso supostamente mais “fácil de entender” e se policie para dizer sempre a forma correta do pensamento, e não a forma mais fácil.

    Acho que se você ler sobre o que eu te indiquei você poderá ir um pouco além na discussão que você propôs com esse texto.

    Abraços,

    Thomaz

    Biólogo, UFMG

    PS: se você tiver tempo e interesse, assista a essa palestra do filósofo americano Daniel Dennet:

    http://www.youtube.com/watch?v=TkOJEv8C-sU&feature=bf_prev&list=PLE986938992348A80&lf=plpp_video

    e se animar dê uma passadinha no meu blog http://www.evolucaoemfoco.com.br.

  • Alex Keher:

    Em algum momento no passado as fêmeas de nossa espécie perceberam que a inteligência de um macho pode conferir mais segurança à sua prole que a força física.
    Isso fez a inteligência prevalecer sobre a força.
    Contudo, principalmente nas boites do RJ as fêmeas da espécie têm retornado cada vez mais aos comportamentos simiescos em suas escolhas.

  • Rao Caiuá:

    Infelizmente nós fomos educados como seres especistas… confundimos uma habilidade humana como superioridade… somos uma espécie animal que tem como habilidade fundamental a inteligencia, mas confundimos esta especialidade humana como a superior argumentando que outras habiidades especificas de cada espécie são inferiores… quando superarmos isso e vermos um animal como semelhante… e não como um produto, ou uma ameaça, talvez começamos a ter chance de nos harmonizar neste planeta e sairmos da lista de extinção que criamos para nós pela forma que decidimos ver o planeta e todos os outros terrestres que vivem aqui!

    • ira:

      FOI FELIZ RAO CAIUÁ.
      POUCAS,MAS BEM OUCAS VEZES TENHO LIDO ALGO COMO UMA SENTENÇA DE MORAL MÁXIMA ASSIM.
      ISSO É O VERDADEIRO USO DO BOM SENSO E DA RAZÃO.

      QUANDO ELE DISSE A FRASE ABAIXO EM SEU COMENTÁRIO DEU UMA LIÇÃO IMPAR PARA A SOBERBA HUMANA.
      Esta frase é uma parte de seu comentário

      ——————————————————————–
      mas confundimos esta especialidade humana como a superior argumentando
      =============
      que outras habiidades especificas de cada espécie são inferiores.
      ——————————————————————–

      RAO SABE REALMENTE O QUE FALA

    • Carla Maragno:

      poucas vezes vi alguém defender a raça animal (humanos e não humanos) dessa forma. Parabéns, de forma clara você falou o que se espera que saia da boca de um homem!

  • Sérgio C. Franca – Piracicaba/SP:

    Tenho minhas dúvidas se realmente somos os animais mais inteligentes do planeta; pois basta ver a forma como estamos lidando com a nossa casa(planeta).

    • ira:

      Completamente de acordo Sérgio,mesmo porque o conceito de racionalidade é uma promulgação humana,só ele e ninguem mais opinou sobre quem é racional ou não.
      Quer dizer que julgou em causa própria.
      Como sabemos e muito bem,o humano é perito em fazer julgamentos em beneficio próprio.

    • Victor M. Siva:

      O homem é a medida de todas as coisas.
      Além disso é – patologicamente – antropocêntrico.
      Segundo Leonardo Boff: O “Sapiens Demens” na sua demência pensa que pensa.

    • Jonatas:

      Sérgio, você já ouviu a frase “Conhecimento é Poder” ? Então esqueça-a, ela está errada. Conhecimento é poder em potencial, e esse potencial pode construir ou destruir. Aí é que entra a verdadeira definição de Inteligência, habilidade cognitiva, raciocínio e elaboração. Um computador tem em seus bytes um monte de conhecimento, informação, mas não é inteligente, ele não elabora nada sozinho. Uma criança é inteligente, mas ainda não tem conhecimento, assim que o ganha ela pode elaborar.
      Dr. Lair Ribeiro tem uma definição perfeita:

      Sabedoria é a aplicação inteligente do conhecimento.

      É o que mais à humanidade como um todo, a sabedoria. Com sabedoria, inteligentemente usaríamos nosso conhecimento vasto para melhorar a vida de todos nós em equilíbrio com o planeta, existe conhecimento e meios para isso. Falta usar inteligentemente.

      Concluindo: Não, como espécie geral, ainda não somos inteligentes, muito menos sábios.

  • Marte:

    Do jeito como ainda destruimos o planeta, não podemos receber o título de inteligentes.

    E na verdade não estamos destruindo o planeta. Estamos acabando com as condições necessárias para sobreviver nele. Somos então inteligentes?

    A Terra, mesmo sem humanos – inteligentes ou não –, vai durar muito. E então, sem ninguém, essa questão não existirá. Haverá somente uma prova silenciosa em nossos destroços de como fomos estúpidos.

    • ira:

      CORRETO MARTE

  • Ezio José:

    Quando Noé construiu aquela barcaça (semelhante a Cabrália do FHC), ele escolheu um casal de cada espécie para povoar o planeta após o dilúvio. O critério que Noé usou foi uma prova de vestibular em que só seriam admitidos aqueles que não conseguissem matar nenhuma questão. Lógico que ele enganou os pobre animais que já estavam num estágio bem adiantado de evolução! Ele disse que só entrariam na barcaça aqueles que tirassem 10. Todos se esforçaram na prova e não foram escolhidos. Só quem tirou zero foi para a segunda etapa eliminatória que incluía o teste físico até que sobrasse um casal de cada espécie.
    Esta é a triste “estória” que atrasou a evolução da espécie animal.

  • Cleber Mota:

    Com certeza os golfinhos vão rir da nossa cara… a população atual, está cada vez mais egoísta e estão cada vez mais obcecadas pelo o status e a fortuna. Isso acaba por resultar em atitudes que degradam a ética e a moral do ser humano.

  • Chico Lobo:

    A inteligência no ser humano aliada a seus dotes fisiológicos fizeram do ser humano duas coisas:

    1 – O ser que domina e conhece toda a natureza e o cosmo, as artes e as ciências, as tecnicas e as culturas. Capaz de registrar seus atos e prever suas consequencias.

    2 – o ser mais violento e perigoso, perverso, frio, calculista, esbanjador, assassino do planeta.

    Nenhuma espécie de vida no planeta é mais perverso, maldoso, perigoso que o ser humano. Muito mais do que qualquer fera ou animal peçonhento que se conheça ou não.

    • Elton:

      Uma vez eu disse que nada nos livrará da dura tarefa de nos reinventarmos através do ato amoroso e consciente… Porém hoje, começo a duvidar de minhas próprias ideias…
      É uma lástima…

  • Gil Cleber:

    O conceito de inteligência é, de fato, um conceito antropocêntrico, ou seja, medido segundo uma escala de valores humanos, que não são necessariamente universais. É por essa razão que o homem se considera o rei da criação.
    Pode-se justificar esse juízo quando se considera a obra de um Mozart ou de um Einstein (mesmo que o juízo sobre tais obras permaneçam dentro da escala humana de valores, o que significa que tal juízo é falacioso), mas diante do comportamente de certas pessoas eu ponho em dúvida esses valores e, francamente, há momentos, quando paro pra pensar na existência do mundo (p. ex., quando me pergunto por que existe algo em vez de nada), há, portanto momentos em que tudo isso – a existência do mundo e do homem – me parece uma lamentável piada, de péssimo gosto, e seria melhor de fato que não houvesse nada e que o universo nunca tivesse sido criado.

  • Elias:

    Pelo que entendi, Natasha é um prodígio pois tem a chance de exercitar habilidades com experiências das quais não teria em seu próprio meio. Logo, posso acreditar que o contato entre várias espécies de homínidos no passado deve ter criado troca de experiências entre eles, e saiu ganhando a que assimilou a maior quantidade destas e por isso se destacou das demais. Claro, isso sem mencionar trocas genéticas.

  • Anderea:

    Nos estamos sendo arrogantes pelo fato que apesar de termos cérebro com grandes capacidades podemos ser mais lentos do que os animais vc já teve ter visto um pássaro fazendo curvas em altas velocidades.Vendo que a velocidade das correntes elétricas dos cérebros de ambos animais pode ser semelhante talvez não sejamos de raciocínio rápido ou econômicos que é uma coisa fundamental para todos computadores economia e velocidade talvez deveríamos considerar o mesmo para os cérebros.E as sinapses são limitadas as leis da termodinâmica acho que só é possível diferentes organizações porem improvável algo realmente melhor em “tudo´´.

  • ira:

    Penso que na pergunta está a resposta,ou seja;

    Talvez o nosso conceito antropocêntrico nos impeça de apreciar plenamente a inteligência de outros animais.

    Ou,O HUMANO EM SUA SOBERBA PENSA SER O ÚNICO MICRÓBIO INTELIGENTE.

    Ou,UM MICRÓBIO AO ACORDAR EM SUA CASA NA GOTA DE AGUA PENSOU;
    Sou único,tudo sei,E NADA SABIA.

  • Daniel:

    Acredito que outras especies humanas não foram extintas em sua totalidade pelo clima nem pelo homo sapiens e sim foram absorvidas e misturaram-se como o caso dos povos caucasianos (europeu) que tem quantidade significativa de sangue neandertahl, o que lhe as suas caracteristicas.Em quanto nos africanos essa mistura não existiu.Assim diferenciando as raças.

  • magoado:

    É… se fossemos inteligentes tinha paz entre os homens!! Se…fossemos inteligentes tinha respeito pelo próximo !! se fossemos inteligentes o amor seria abundante entre os da mesma espécie !! Se…fossemos inteligentes em vez de criticar nós ampararíamos o nosso próximo……..etc

    • ira:

      TAMBEM CORRETO MAGOADO

  • John jones:

    essa e boa os seres humanos nunca e jamais serão a especie mais inteligente do mundo pois se fosse estaríamos vivendo de um método bem diferente do de hoje!

    • ira:

      MAIS QUE CERTO JONES.
      RAÇA PSEUDO SUPERIOR NÃO DESTROI OU SE AUTO-DESTROI.
      RESPOSTA COMENTÁRIO INTELIGENTÍSSIMA.

  • drew:

    A questão é…Somos mais inteligentes porque temos o poder de destruir,submeter os recussos do mundo a nosso favor e decidir,se assim nos interessar economicamente qual espécie continua ou desaparece.

    Parece meio grosseiro e ignorante,más infelizmente é assim que o ser humano age.

  • Fferreira:

    Não é possível afirma que somos o animal mais inteligente só por que nos comunicamos com nossa própria espécie e temos a membros para construir coisas. Se os golfinhos tivesse pernas,braço e mão ele também construiriam coisas no luga de fica brincando o dia inteiro.

  • 3dx:

    atualmente é indiscutível que somos a espécie que pode construir coisas e se comunicar… mas no futuro os próprios seres humanos podem sofrer mudanças e ter 2 espécies de seres humanos (nós e os novos) e provavelmente entrariamos em guerra o que resultaria na destruição do outro um “Deja-vu” na história pois isso já aconteceu e pode ter acontecido com nós(homo sapiens sapiens) e provavelmente o neandertal.

    • helton:

      Isso nao pode acontecer, porque nao a mais Australias, aonde grupos de animas evoluiram isoladamente.
      O mundo de hoje e altamente conectado, pessoas viajam do Brasil a china, se casam tem filhos etc.
      Me parece que a unica possibilidade de que aja 2 especies, e pela engenharia biologica, o que seria Awesome!, e muito injusto e desigual, portanto dividiria o Pobre do rico ainda mais.

  • Jonatas:

    Imaginemos que o QI do homo sapiens era 3 e o do chipanzé 2. Um diferença insignificante.
    Mas 3 e 2 elevados a potência 10 darão 59.049 e 1.024, respectivamente, sendo que a diferença do QI humano passou a ser 57 vezes maior. Elevar a 10 é minha maneira simples de representar milhares de anos de evolução, não só física, mas social e analítica. A diferença de QI torna-se muito maior.

Deixe seu comentário!