Produtos biodegradáveis podem não ser tão amigos do meio ambiente assim

Por , em 5.06.2011

Produtos biodegradáveis (desde sacos de lixo a fraldas e canetas), como o próprio nome sugere, são projetados para se degradarem de forma relativamente rápida e desaparecerem no meio natural quando são jogados fora.

Já que é assim, isso significa que eles são muito melhores para o meio ambiente, certo? Errado. Nem tudo se resume a decomposição, segundo um novo estudo.

Cientistas explicam que os produtos biodegradáveis, conforme se degradam, liberam um gás do efeito estufa potente, o metano, um problema que se agrava pela taxa relativamente rápida com que se decompõem.

Os pesquisadores observaram o que aconteceu quando resíduos de comida, papel, papel de jornal, resíduos sólidos urbanos em geral, e um polímero biodegradável chamado PHBO foram enterrados em um aterro americano médio.

A experiência mostrou que os materiais com maiores taxas de decomposição, como restos de comida e PHBO, em última análise emitiram mais metano na atmosfera.

Quanto mais lentamente o gás é produzido, mais gás o aterro pode recolher. Os sistemas de coleta geralmente são instalados após resíduos serem enterrados. Durante o tempo de intervenção, normalmente cerca de dois anos, quanto mais rápida a decomposição, mais metano é liberado.

Para melhorar o benefício ambiental de produtos biodegradáveis, eles devem ser projetados para se decomporem mais lentamente, e mais metano deverá ser recolhido a partir de aterros.

Os pesquisadores explicam que, com a tecnologia certa, o metano do aterro pode até ajudar o meio ambiente. A Agência de Proteção Ambiental dos EUA relata que cerca de um terço do lixo produzido no país vai para aterros que capturam metano e usam o gás para gerar calor e eletricidade.

Outro terço vai para aterros onde o gás é simplesmente queimado (e termina na atmosfera), e o restante vai para aterros sanitários que permitem que o metano escape para a atmosfera.

O metano fica na atmosfera por um período de tempo muito menor do que outros gases do efeito estufa, como o dióxido de carbono, entretanto, prende o calor de forma mais eficaz. Sendo assim, o ideal era liberá-lo menos para a atmosfera.[LiveScience]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

3 comentários

  • João da cruz vieira leite:

    bastante desprezivel nossa atitude com nosso meio *Ambiente.
    Canetas, bateria de qualquer especie, vasilhames e todo aspquitos de lixo, tudo isto jogado selvagenmente na superficie de nosso unico Habitat.
    precisamos rever toda esta ação apavorante que, a milhres de Anos viemos praticando em prol de nossa própria destruição, antes que seje tarde demais,a *terra pede socorro e at´agora não fizemos nada,(falta de conciência e cultura) devemos usar imediatamente todos os recursos da comunicação e ação para assim: não deixar nosso HABITAT. *AFUNDAR? ssim acabar e estiguir de ves ….Ação internautas vamos prá frente muita Ação.

  • Jeane:

    No entanto,muito papelão é jogado fora por empresas textil,como rolos de malha,caixas,a maioria das empresas dispensa embalágens de papelão.enfim, acho que se houvesse um redirecionamento desses produtos de repente já seria algo se pensar…

  • Erto:

    É como eu falo: Muitos se dizem “ecologicamente corretos” mas não têm, em sua maioria das vezes, base alguma em estudos para comprovar, mas agem como bezerros de presépios.
    Tal qual a nova moda de não ultilizar sacolas plásticas, mas já há estudos que indicam que o uso de sacolas de papel acarretaria um desastre maior, pois mais celulose seria preciso para atender o mercado, e todos nós sabemos como se produz a celulose né?

Deixe seu comentário!