Separação da mãe após o nascimento é estressante para o bebê

Por , em 7.11.2011

Quando uma mulher dá à luz em um hospital, muitas vezes o recém-nascido é colocado para dormir em um berço próximo, ou levado para o berçário do hospital para que a mãe possa descansar.

A separação também é muito comum para os bebês prematuros, que normalmente são colocados em uma incubadora. Além disso, médicos recomendam que as mães não durmam com os bebês pelo risco de síndrome de morte súbita infantil (SMSI).

Apesar de essa prática ser comum, particularmente entre as culturas ocidentais, uma nova pesquisa fornece evidências de que separar as crianças de suas mães é estressante para o bebê.

Os seres humanos são os únicos mamíferos que separam as mães dos bebês logo após o nascimento, mas o impacto fisiológico que isso provoca era desconhecido até agora.

Pesquisadores mediram a variabilidade da frequência cardíaca em bebês de dois dias de idade dormindo ao lado da mãe e sozinhos em um berço ao lado da mãe. A atividade autonômica neonatal foi 176% maior e o sono foi 86% mais tranquilo na relação pele a pele com a mãe.

Mais pesquisas são necessárias para entender melhor a resposta da separação no recém-nascido, incluindo se ela tem qualquer efeito a longo prazo no desenvolvimento neurológico da criança. [ScienceDaily]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

1 comentário

  • Mario:

    mas as novelas da globo diz que separação é normal, ai tem gente que acha que isso é chique vai e imita . . . eita povinho.

Deixe seu comentário!