Será que o açúcar pode ser tóxico?

Por , em 7.02.2012

No tempo que você leva para ler essa frase, uma pessoa no mundo morreu de diabetes tipo 2. Duas outras serão diagnosticadas com a doença.

A diabetes tem uma progressão lenta e está ligada com a obesidade, e por isso é considerada “diferente” e “autoinduzida”. Apesar de ser uma “assassina”, não é tão violenta como o câncer e doenças infecciosas. Mas, ao analisar os impactos pessoais e econômicos que ela causa, nós deveríamos dar mais atenção para ela.

De acordo com uma pesquisa da Universidade da Califórnia, o açúcar é um risco à saúde – contribuindo com cerca de 35 milhões de mortes por ano – e por isso deveria ser considerado uma substância potencialmente tóxica como o álcool e o tabaco.

Os pesquisadores dizem que sua ligação com a diabetes é tão grande, que impostos extras deveriam ser cobrados sobre comidas e bebidas com muito açúcar. Eles também recomendam o banimento da venda desse tipo de alimento perto de escolas, assim como restrições de idade nos produtos.

Você deve ter pensado: açúcar? Tóxico? Impossível. A verdade é que existe muita evidência de que o açúcar realmente é perigoso, por ser um fator de duas epidemias irmãs: a obesidade e a diabetes.

Os pesquisadores argumentam que particularmente tóxica é a sacarose – um composto natural formado de glicose e frutose, que é refinado para produzir o açúcar branco e um super açúcar processado. Ambos são adicionados aos alimentos processados – cereais, barras de café da manhã, algumas carnes, iogurtes, sopas e molhos. Ao invés de aumentar o conteúdo de frutas de um alimento, os produtores preferem colocar mais açúcar processado.

O que faz desse açúcar tão perigoso é que a frutose do açúcar refinado é quebrada primeiro no fígado (ao contrário da glicose que é lentamente liberada dos carboidratos complexos, durante a digestão). O rastro que esse açúcar refinado deixa no fígado começa um processo que pode levar até a diabetes tipo 2.

Isso porque altos níveis de açúcar no sangue significam que o pâncreas tem que produzir muita insulina – um hormônio que controla essa quantidade. Com o tempo, o pâncreas se cansa e começa a parar. Ao mesmo tempo, as células do corpo ficam resistentes aos efeitos da insulina, mantendo os níveis de açúcar no sangue muito altos.

É importante esclarecer que isso é diferente da diabetes tipo 1, quando as células do sistema imunológico atacam e destroem as células secretoras de insulina. Isso pode afetar pessoas muito jovens, e não tem relação com a alimentação. A tipo 2 é predominante na meia idade, afetando as populações de países desenvolvidos, e iniciada com uma dieta rica em açúcar e alimentos processados. Ela afeta todos os órgãos do corpo e está ligada com doenças do rim e do coração. Atinge também a circulação sanguínea e os vasos, podendo levar a amputações e cegueira.

Por causa da nossa alimentação, a diabetes tipo 2 está atingindo proporções epidêmicas. No Reino Unido, existem 2,6 milhões de pessoas afetadas, e outras 1 milhão ainda não foram diagnosticadas. O custo dessa situação na saúde é extraordinário. Globalmente, o gasto econômico é estimado em quase R$ 1 trilhão por ano. Para colocar em perspectiva, o custo dos terremotos e do tsunami no Japão foi de R$ 180 bilhões.

Mas ao contrário da ligação entre o fumo e o câncer de pulmão, a relação entre o açúcar e a diabetes não chegou ao público, não se transformando em políticas de saúde. Talvez esteja na hora de tratar a comida com açúcar da mesma maneira que os cigarros. Mas qual a chance de conseguirmos isso quando as cadeias de fast food e indústrias alimentícias estão cada vez mais influenciando as políticas de saúde? [Telegraph]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 2,00 de 5)

28 comentários

  • gloria:

    Açucar demais dá diabetes, carne e derivados de origem animal dá colesterol, agua cheia de cloro dá enxaqueca, fuba farinha d trigo dá doença cilíaca, gorduras dá obesidade, sexo sem proteção dá DST e .HIV .

  • Fernando:

    Diabete é genético,mas também não vamos procurar né! quem é atualizado na vida moderna sabe que o açucar é um vilão da saúde.e infelizmente tem pais que são ignorantes e quem sofre são as criança. abraço!!!!!!

  • alice:

    E com relação a carne: Estudos comprovam que não há necessidade fisiológica de se comer carne, pois o que precisamos dela é proteína e aminoácidos que podem ser encontrados em abundancia em outros alimentos.
    Coma carne se quiser, mas tenha consciencia que para saciar sua gula e lembre-se dos efeitos que essa decisão tras para o planeta (o desmatamento é uma das principais consequencias da criação de gado para o abate).
    Estamos ligados, o que fizermos à Terra estaremos fazendo a nós.

    • Ezio Jose:

      Provavelmente, (o desmatamento é uma das principais consequencias da criação de gado para o abate) e creio que não haja necessidade de desmatamento para plantação de soja, trigo, arroz, feijão, milho e horti-frutos. Até parece que essas leguminosas produzem em meio a florestas, sem agrotóxicos e fertilizantes. (irônia de minha parte)

    • Bovidino:

      Que é isso Ezio?
      É possível sim produzir tudo isso sem desmatar e sem agrotóxicos ou fertilizantes.
      Há diversas comunidades por aí fazendo isso.

    • Ezio Jose:

      Outros meios não atendem a demanda e o custo é exorbitante. A densidade demográfica exige practicidade na produção.

    • Bovidino:

      Ezio,
      Tudo bem. Mas então veja que é a nossa estrutura social e urbanística que está equivocada. Veja todos os malefícios que essa estrutura acarreta a começar pela dificuldade na distribuição dos produtos e todos os malefícios que esse trânsito maluco provoca enfatizando as doenças respiratórias.

    • alice:

      Exato. O Bovidino falou tudo.
      Inclusive o padrinho do meu filho mora em uma dessas comunidades… Exige dedicação, claro, mas dá ótimos resultados.

  • Elizabeth:

    Os malefícios do açúcar não ficam só na possível obesidade e diabetes.

    EFEITOS DECORRENTES DA INGESTÃO DIÁRIA DE AÇUCAR BRANCO :
    · Perda lenta e constante de magnésio: infecções, câncer.
    · Perda lenta e constante de cálcio: cáries, osteoporose.
    · Precipitação e retenção de sais de cálcio: arteriosclerose.
    · Perda lenta e constante de vitaminas do complexo B, zinco e cromo: baixa imunidade, câncer de próstata e diabetes.
    · Formação de placas bacterianas no sulco gengival: doença periodontal.
    · Acidificação constante do sangue: o organismo rouba cálcio dos ossos para neutralizar essa acidificação; desequilíbrio imunológico.
    · Perturbação do metabolismo glicídio: hiperglicemia, depressão e diabetes.
    · Perturbação do metabolismo lipídico: obesidade e arteriosclerose.
    Podemos considerar também o açúcar como cancerizante, pois é imunodepressor, quer dizer, faz diminuir a capacidade do organismo quanto às suas defesas e principalmente por eliminar o importante íon magnésio, devido à forma excessiva como é consumido hoje.
    Fonte: http://www.ahau.org/mascavo_refinado.0.html

  • Carolina:

    Tudo em excesso faz mal: doces, refrigerantes, até exercícios físicos. Logo, o açúcar não seria uma exceção.

  • Campos:

    Na verdade, o ministério da saúde, a ciência e demais órgãos, não nos proíbe de fazer o uso de quaisquer tipos de alimentos.
    Eles, pura, única e tão somente nos alerta sobre os males causado por alguns alimentos, quando usados de forma incorreta.
    É sabido por muitos que o açúcar em excesso prejudica. É como o álcool; um gole por dia diz-se que não prejudica.
    bebe 1 litro por dia e verás o resultado.
    Aí, come-se uma rapadura por dia também e verás os respectivos resultados.
    O controle do uso é totalmente individual, portanto, sendo a população alertada, por que não acatar, pelo menos parte dos anúncios??

  • Ju:

    Eu sou viciada em chocolate e doces, sinto-me mal se ficar um dia sem chocolate, hoje só comi um e estou sentido falta de mais, como se faltasse algo no meu organismo sou super magra mas tenho consciência dos males que isso causa ao meu organismo por isso venho tentando moderar, mas é complicado é como se fosse um droga.

  • Roni Pensador:

    A questão não é o açúcar em si, mas o excesso. Frutas tem açúcar mas em uma quantidade adequada. O problema é adequarmos nosso estilo de vida com as facilidades do açúcar. A tendência é piorar. Melhor nós viajarmos à nós mesmos

    • negative:

      Frutas têm frutose, que é um monômero diferente do que compõe o açúcar. Consequente mente sua forma de absorção pelo organismo é diferente.

    • Maia6m:

      Condordo que o problema é excesso.
      Até água faz mal em excesso. Vamos criar impostos sobre a água, por isso?
      Essas políticas cada vez mais agressivas aos alimentos são danosas a sociedade, porque nada mais fazem do que encarecer os produtos.
      Cada vez mais são criadas restrições para que o ser humano viva perfeitamente. Mas o problema é esse. Pode chegar um momento que viver perfeitamente é simpelsmente não viver.

      Comidas gostasas não pode. Alcool, barzinho até tarde NÃo. Tem limite de horário, limite de decibéis, limite de açucar, limite de dias para andar com o carro, limites, limites.

      Limites são bons, mas quando vão limitar o que como, aí me preocupa. Adoro açucar, e prefiro contrair diabetes, do que viver uma vida sem graça, sem sal e sem açucar, natureba com chatos exercícios físicos, e conforme o manual dos fanáticos pela vida saudável.

      Saúde é ser feliz, ter liberdade para fazer o que quiser, mesmo que seja algo perigoso. Porque viver é correr riscos.

    • Bovidino:

      Não meu caro. O problema é o açucar refinado em si.
      Nenhum drogado conhece a medida do excesso. Por isso é que se morre de overdose.

  • Ignácio B. M. Iglesias:

    Há dez anos atrás(2002), quando conheci o Naturopata, Viriato Sobrinho, em curso que ele nos deu na sede do Grupo de Apoio Viver, ouvir dele que o açúcar poderia ser considerado como droga. Que no futuro certamente haveria restrições de doces para as crianças, como se drogas fossem, essa informação deixou-me em xeque.

    Como duvidar daquele senhor que acabara de conhecer e que dava provas de coerência e profundo conhecimento em vários outros assuntos que ou bem entendia? Que o açúcar é maléfico eu já havia aceito, 15 anos antes, mas compara-lo às drogas, foi uma surpresa.

    Semelhante foi quando uma pessoa amiga e colega de trabalhos voluntários, Luzia Serdano, em programa de televisão(1984), com Silvia Popovic, disse que o álcool era droga, e quase todos da bancada protestaram achando absurda a classificação do álcool como droga. Erasmo Dias, dos que mais protestou, declarou na época, que bebia moderadamente, e que era preciso “saber beber”. O cantor Orlando Silva, que também estava presente, e que não bebia mais, nem usava outras drogas, ficou surpreso com a afirmação que álcool era droga, sem sentir-se seguro para contrariar, afirmou que se fosse droga, deveria ser classificada em nível mais ameno, que outras piores que ele experimentou.

    Foi só recentemente 25 anos depois dessa entrevista na TV que a opinião publica aceitou que ÁLCOOL É DROGA.

    Cuidado com familiares que vivem querendo comprar o carinho e atenção de seus filhos com excessos de doces…

    Quem entender que doces e açúcar faz mal, deve ter cuidado com as crianças. Simplesmente proibir não parece dar melhor resultado, porque as crianças são frágeis frente à tentação dos doces.
    As crianças sofrem menos na ausência dos excessos de doces, quando os adultos amorosamente e sem proibir, conversam com elas sobre os seus malefícios e elas próprias iniciem considerar o domínio de seus desejos impulsivos.

    Toda criança deve ter certo grau de maturidade compatível com seu peso e altura. Se não tem, possa ser que a boa educação esteja ausente.

    Certa mãe pediu a Mahatma Gandhi que dissesse a seu filho que ele não devia comer doces porque faz mal à saúde. A mãe disse-lhe que tinha certeza de que o filho lhe ouviria, por muito admira-lo. Então Gandhi pediu à mãe que ela retornasse uma semana após e que ele o faria com grande gosto.
    Na semana seguinte cumpriu o prometido dizendo à criança que não seria bom que comece tantos doces pois faz mal à saúde.

    A mãe após agradecer retirou-se. Tendo dado alguns passos retornou e perguntou-lhe porque não havia dito o mesmo na semana passada. Gandhi – Porque até a semana passada, eu também comia muitos doces… Ignácio – Grupo de Apoio Viver

  • Helô:

    Adoro, açucar… com moderação, dá pra evitar diabetes, sim!

  • John jones:

    isso e mentira!!!!sempre comi doce a minha vida inteira e nao aconteceu nada!!!!!!!!!!

    • Maia6m:

      Concordo.
      Eu tenho 80kg e 172m. Devo estar no limite ou sobrepeso.
      Mas porque fiz uma dieta pra engordar. Minha meta é os 90 kilos.
      Sim, quero ser gordo e pronto. Sempre fui magro (60k).

      portanto sempre como tudo em excesso. Açucar então…

      NUNCA desenvolvi nenhuma diabetes, doenças ligadas a sal, açucar, pressão, nem nada. Inclusive, as pessoas acham que faço academia, porque tenho bom físico. Apesar de odiar. Pois queria ser redondo.

      Não consigo. ou seja. Cada caso é um caso. Eu quero engordar mais e não consigo.
      Tem gente que engorda fácil. Isso é genético. Cada um deve aceitar o que é e parar de tentar evitar e ficar sofrendo pra ficar magro, ou ter medo do açucar.

      Se for pra ter diabetes, vai ter de qualquer jeito. Aí sim, se preiocupe com açucar. Até lá aproveite a vida.

      Como chocolate, doces de padaria todos os dias. pizza, massa, etc. Sem medo de ser feliz e sou.. faz anos. Se eu tivesse me privado de tudo isso, estaria do mesmo jeito, mas sem a felicidade q tenho de poder fazer o que quero.

    • Ezio Jose:

      Tenho as mesmas medidas que a sua e só consegui o peso ideal com o passar da idade, hoje 54 anos, 79kg.
      Como de tudo. Carne gorda, torresmo, feijoada, massas em geral e embutidos são meus pratos prediletos. Sobremesas não podem faltar e tem que ser bastante. Rocambole, sonhos, pavê de amendoim, arroz-doce e curau são meus doces preferidos. Sou abstenço do álcool há 16 anos. Estou num regime de cigarros onde faço o possível e o impossível para uma carteira sobrar uns três cigarros para o outro dia. Fuma quase duas por dia.
      Sou doador efetivo de sangue tipo O+. Quem é doador de sangue tem o privilégio de estar vigilante quanto a pressão arterial, diabete, hepatite e outras doenças como DST. Sempre aconselho as pessoas a serem doadores, pois é o melhor dízimo aceito por Deus na consciência que quem faz esta ação.
      E viva a Sociedade Alternativa!

    • Bovidino:

      Não se engane meu amigo. Há vinte anos exatamente eu era uma cópia fidedigna da sua descrição e pensava do mesmo jeito.
      Hoje sofro as consequências.

    • Antonio Carlos Francisco:

      Cara, você é um inconsequente! Você está fazendo um péssimo investimento com consequências danosas à sua saúde. Cuide-se enquanto é tempo. Quem avisa amigo é. Falei.

    • Ju:

      “Sim, quero ser gordo e pronto. Sempre fui magro (60k).”
      “Cada um deve aceitar o que é(…)”;

      Vc tem certeza do que está fazendo com sua vida?

    • Paulo MMartins:

      Leia o texto novamente. Lá no 8º parágrafo diz: “…Isso porque altos níveis de açúcar no sangue significam que o pâncreas tem que produzir muita insulina – um hormônio que controla essa quantidade. Com o tempo, o pâncreas se cansa e começa a parar.”
      Resumindo, meu caro: não abuse da paciência de seu pâncreas!

  • big bang:

    Primeiro o Álcool, seguida o fumo, agora o açúcar. Qual será o próximo? E qdo vai chegar o dia em q viveremos proibidos de qs tudo q eventualmente possa ser prejudicial a saúde? Qdo começarão a nos proibir de comer carne? Beber leite? Qdo nos proibirão de fazer sexo pq pode representar risco a saúde? Ate imagino como será, todos iguais, comendo comidas iguais, usando roupas iguais, fazendo tudo igual. Ainda bem q não estarei aqui pra ver isso… Adoro açucar!

    • alice:

      E por acaso já não são todos iguais?
      Olhe a sua volta, olhe pra vc… Tu realmente te considera assim tão diferente das outras pessoas?
      Hoje em dia, geralmente, somos bois nas mãos da mídia.
      “A gripe está matando, tomem a vacina…” (e os boizinhos ingênuos ou que simplesmente preferem não questionar nem pensar a respeito de nada tomaram). É um exemplo.

      A questão da proibição é por conta, também, dos deveres da sociedade com as crianças (que bem sei, não acontece na totalidade que deveria): zelar pela saúde e bom desenvolvimento.
      Pense: a criança está desenvolvendo suas potencialidades cognitivas,motoras… E o açucar pode ser considerado sim uma droga, é viciante e causa “N” males, além de ser imunodepressor.
      Aos adultos, ainda vá lá, cabe a eles a decisão de usar ou não. Mas aí entra outro ponto, para alguém ter o poder de decisão, antes deve ter o de informação, ou seja, alguém que nunca ouviu falar ou sabe apenas por alto a respeito do açucar na verdade não está decidindo nada por sí. Estão decidindo por essa pessoa. O ministério da saúde e a mídia ao não divulgar massivamente essas informações está decidindo por nós o que iremos ingerir…
      Então, é claro, temos nossas individualidades, mas não esqueça que o homem é puramente fruto do meio em que vive.

    • Cartman:

      E como se já não bastasse, o açúcar ainda causa envelhecimento precoce… já tinha lido sobre esse “alimento” causas inflamação nas células, mas a info do link a seguir deixou bem claro o que acontece:

      http://www.medicando.com.br/conteudo/destaque/medicos-concluem-que-acucar-acelera-envelhecimento-da-pele

Deixe seu comentário!