Temperatura quente influencia o sexo dos lagartos

Por , em 2.11.2010

Pesquisadores descobriram que lagartos podem basear seu gênero em genes ou na temperatura. Qual estratégia eles escolhem parece depender do clima.

Os cientistas estudaram dois grupos de lagartos que vivem na neve, a espécie Niveoscincus greeni. Os grupos habitam ou a baixa altitude ou o alto das montanhas da Tasmânia, na Austrália.

A equipe capturou lagartas grávidas de cada grupo, e permitiu que metade delas se deitasse no sol 10 horas por dia, enquanto outras só podiam ficar no sol 4 horas por dia. Quando elas deram à luz, os cientistas verificaram os sexos da sua prole.

As ninhadas nascidas no clã que habitam as terras mais baixas tiveram maior proporção de fêmeas depois de longos dias de exposição ao sol, em comparação com as ninhadas de baixa altitude que pegaram menos sol. Em contrapartida, a proporção sexual das ninhadas que habitam o alto da montanha permaneceu igual.

Segundo os cientistas, o resultado sugere que a temperatura influencia o sexo dos filhotes da baixa altitude, enquanto que os genes determinam o gênero nas ninhadas do alto da montanha.

Os pesquisadores acreditam que as pressões climáticas estão por trás desses sistemas diferentes. Nas baixas altitudes, as fêmeas nascidas precocemente em uma clima mais quente têm mais tempo para crescer e produzir descendentes, por isso é vantajoso para elas serem sensíveis à temperatura. Em altitudes mais elevadas, no entanto, as temperaturas anuais irregulares sugerem que o momento do nascimento pode não afetar as taxas de reprodução, de modo que os lagartos dependem mais dos genes para produzir uma razão de sexos equilibrada. [NewScientist]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

2 comentários

Deixe seu comentário!