Teste de fluido da coluna vertebral pode prever Alzheimer

Por , em 12.08.2010

Segundo uma nova pesquisa, um teste de líquido espinal pode ser 100% exato em identificar pacientes com perda significativa da memória que estão a caminho de desenvolver a doença de Alzheimer.

Os médicos especialistas chegaram à conclusão que o mal de Alzheimer começa uma década ou mais antes das pessoas apresentarem sintomas. E quando eles aparecem, pode ser tarde demais para salvar o cérebro. Assim, a esperança é encontrar boas maneiras de identificar as pessoas propensas a desenvolver a doença, e usá-las em estudos para ver quanto tempo leva para que os sintomas ocorram e estudar medicamentos que possam retardar ou impedir a doença.

Além de testes de fluido espinhal, há também novas varreduras do cérebro que denunciam as placas amilóides, que são uma característica única da doença. Os pesquisadores estão testando centenas de novas drogas que podem mudar o curso inexorável da morte de células cerebrais que rouba das pessoas sua memória e habilidades de pensar e raciocinar.

Ainda há muito trabalho pela frente. Os pesquisadores precisam se certificar de que os testes são confiáveis se forem utilizados em consultórios médicos, se os resultados da pesquisa aplicam-se a situações da vida real, e deixar médicos e pacientes à vontade com a noção de punção lombar, o método utilizado para obter líquido espinhal. Mas eles vêem um futuro brilhante.

Assim, os novos resultados dão origem a uma pergunta difícil: os médicos devem oferecer, ou pacientes aceitarem, tal teste comercialmente para encontrar uma doença que ainda é incurável?

Alguns especialistas dizem que os médicos não devem utilizar o teste. Eles observam que o teste ainda não é confiável o suficiente: os resultados podem variar de laboratório, e o teste tem sido estudado apenas em ambientes de pesquisa, onde os pacientes são selecionados cuidadosamente por não ter quaisquer outras condições, como acidente vascular cerebral ou depressão, que possam afetar as suas memórias.

Já outros dizem que a decisão cabe a médicos e pacientes. Às vezes, pacientes com severa perda de memória não tem a doença. Os médicos podem querer usar o teste nesses casos para ter certeza do diagnóstico. E eles podem querer oferecer o teste para pessoas com sintomas mais leves que querem saber se estão desenvolvendo a doença.

Uma desvantagem, porém, é que o fluido espinhal é obtido com a punção lombar, e esse procedimento, com a sua reputação de dor e dores de cabeça, deixa a maioria dos médicos e pacientes nervosos. O processo envolve a colocação de uma agulha no espaço da coluna vertebral e a retirada de uma pequena quantidade de líquido.

O estudo incluiu mais de 300 pacientes de 70 anos, 114 com memórias normais, 200 com problemas de memória e 102 com mal de Alzheimer. O fluido espinhal foi analisado para encontrar beta amilóide, um fragmento de proteína que forma placas no cérebro, e tau, uma proteína que se acumula nas células nervosas mortas do cérebro.

Quase todas as pessoas com Alzheimer apresentaram o característico nível de proteína no líquido espinhal. Quase três quartos das pessoas com transtorno cognitivo leve, um impedimento de memória que pode preceder a doença de Alzheimer, tinha proteínas como no Alzheimer, e desenvolveram a doença no prazo de cinco anos. E cerca de um terço das pessoas com memórias normais tiveram líquidos indicativos do Alzheimer. Os investigadores suspeitam que essas pessoas desenvolverão problemas de memória.

A hipótese mais aceita sobre Alzheimer diz que o acúmulo de amilóide e tau são necessários para a doença e que a interrupção das proteínas poderia parar o seu desenvolvimento. Mas ainda não é conhecido o que acontece quando estas proteínas se acumulam no cérebro de pessoas com memória normal. Elas podem ser um fator de risco como níveis elevados de colesterol, ou pode significar que a doença de Alzheimer já iniciou e se a pessoa viver tempo suficiente, irá com certeza ter sintomas como perda de memória.

A previsão é de que o teste possa ser comercializado em breve, e quando as drogas contra a doença evoluírem bastante, ele deve ser utilizado largamente, como a mamografia ou a colonoscopia hoje. [NewYorkTimes]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

1 comentário

Deixe seu comentário!