Testes genéticos de câncer de ovário às vezes são desnecessários

Por , em 13.09.2011

O câncer de ovário não é muito comum: ele atinge apenas uma em cada 71 mulheres – muitas delas idosas – enquanto uma em cada oito mulheres desenvolve câncer de mama. Mas como não há testes de triagem realmente bons para detectar o câncer de ovário, geralmente ele não é descoberto antes que seja tarde demais.

Muitos médicos são rápidos em recomendar exames genéticos caros ou testes de câncer de ovário. Mas, ao mesmo tempo, muitas vezes eles não conseguem encaminhar as mulheres com alto risco da doença.

Uma nova pesquisa com quase 1,9 mil médicos nos EUA revelou que cerca de 30% deles recomendam que mulheres com risco médio da doença passem por exames, apesar de várias orientações os desencorajarem a fazer isso. Em contrapartida, 60% dos médicos disseram não encaminhar mulheres com alto risco da doença por serem desencorajados.

Os médicos afirmam que, fazendo testes excessivamente, haveria muito gasto de recursos e dinheiro. É possível também que houvesse muitos alarmes falsos, o que deixaria mulheres expostas a tratamentos desnecessários, e por vezes danosos. Para muitas mulheres, o simples fato de passar pelo teste pode gerar muita ansiedade.

Uma pequena porcentagem de mulheres carrega as mutações genéticas que as torna mais propensas a desenvolverem tanto câncer de mama quanto câncer de ovário. Os testes para descobrir as mutações podem custar até 4 mil reais nos EUA – enquanto as pacientes desembolsam, geralmente, pouco mais de 150 reais do próprio bolso.

Tendo em conta que apenas uma em cada 300 mulheres carrega as mutações, fazer testes em pessoas com risco médio pode significar gastos desnecessários sobre o sistema de saúde. Por isso, especialistas americanos desaconselham o encaminhamento de testes de rotina para as mulheres que não têm casos suspeitos de câncer em sua família, como dois parentes próximos com câncer de mama – um do qual atingido antes dos 50 anos.

As mulheres nunca devem concordar em fazer testes genéticos sem saber os motivos ou a necessidade. Se ela se enquadra dentro da categoria de alto risco, é muito importante seguir os aconselhamentos necessários. A falta de cuidados com as mulheres com alto risco e os cuidados por vezes excessivos com pacientes de baixo ou médio risco podem acabar sendo prejudiciais para a mulher e para o sistema de saúde. [Reuters]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

2 comentários

  • Bovidino:

    Os médicos de hoje não te receitam nada sem antes pedir um montão de exames. Pela minha experiência, já percebi que a maioria dos exames é pedida por 3 motivos: 1)por desencargo de consciência; 2)para se precaver de possíveis erros médicos; 3)porque o laboratório é do próprio médico ou lhe paga uma comissão.

  • gloria:

    Houve um tempo q os meios de comunicação incentivavam as mulheres a fazer exames p\ detectar o cancer precoce, agora vemos notícias como esta desencorajadora , isso começou a acontecer porque o sistema de saude ñ comporta mais o tanto de gente q usufrue dele, e o governo ñ quer pagar tantos exames, crer uo ñ crer nessas noticias? Pra mim é o seguinte:só o peru morre de vespera! Cancer mata quando chegou a hora de morrer, exames e tratamentos ñ evita amorte,ñ fosse assim os ricos como José de Alencar ñ teria morrido,e se for p\ sofrer sem qualidade de vida como ele viveu os seus últimos anos d sua vida, eu prefiro a morte é mais barato, e menos doloroso.

Deixe seu comentário!