Tornado nos EUA abre olhos das autoridades para desastres naturais

Por , em 27.09.2011

A cidade de Joplin, no sudoeste de Missouri (EUA), ainda se recupera de um devastador tornado que atingiu a localidade no último dia 22 de maio. Além do saldo devastador de 159 mortos e mais de mil feridos, a tragédia deixa para a posteridade uma nova metodologia de prevenção contra catástrofes naturais.

O tornado foi o mais devastador dos Estados Unidos nos últimos 60 anos, e custou mais de um bilhão de dólares de prejuízo (cifra que ainda deve aumentar). O número de vítimas, no entanto, poderia ser menor se toda a população da cidade tivesse reagido imediatamente ao ouvir a sirene. Devido à sua localização geográfica, a cidade de Joplin é constantemente alertada com a sirene, mas às vezes tudo não passa de alarme falso.

Com o tempo, as pessoas foram deixando de tomar providências imediatas. Quando o tornado foi devastador, nem todos estavam preparados. Isso foi comprovado por um estudo do Departamento de Climatologia de Detroit (EUA), com entrevistas a 100 moradores da região. A maioria realmente esperou a sirene tocar novamente para se convencer da necessidade de procurar abrigo, mas para alguns isso aconteceu tarde demais. O desafio, portanto, está em melhorar o sistema de aviso de tornados. Assim, se a sirene tocar é porque o caso é realmente grave.

Em curto prazo, uma medida já está sendo estudada. Como a dificuldade está em avaliar a seriedade de cada tornado, os cientistas pretendem fazer com que as campainhas toquem em volumes diferentes. Se o tornado for uma vaga ameaça, a sirene toca fracamente, apenas para alertar as pessoas. Se o risco de tornado devastador for eminente, ela toca no volume máximo, para que todos corram se abrigar imediatamente.

No campo da tecnologia, as medidas incluem melhorar a comunicação por rádio entre os habitantes e desenvolver radares mais potentes. Em ambos os casos, no entanto, a finalidade é a mesma: evitar que o excesso de alarmes falsos torne a pessoa mais relaxada consigo mesmo e com sua família, e não aja rapidamente quando a natureza bater à porta. [OurAmazingPlanet]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

2 comentários

  • HUGO SM:

    Nas imagens que vemos depois dos tornados em locais que são habitualmente “varridos” por tornados,sempre me chamou a atenção o fato de que a maioria das residencias são construídas de madeira.Parece até a fabula dos 3 porquinhos..
    Tecnologia para a construção de casas resistentes existe e seria muito mais viável economicamente do que a reconstrução sucessiva.

    • Aline:

      as casas nos estados unidos são assim. eu quase nao vi casas de tijolos, e as que vi, eram meio a meio.
      é uma questão de cultura. sei la.

Deixe seu comentário!