Torpedos SMS deixam você mais estúpido

Por , em 23.02.2012

Uma pesquisa feita para entender o efeito dos torpedos SMS descobriu que esse tipo de ação tem um impacto negativo na habilidade linguística de interpretar e aceitar palavras.

O estudo, conduzido por Joan Lee, revelou que aqueles que mandam mais mensagens são menos abertos a novas palavras. Por outro lado, aqueles que leem mais coisas tradicionais, como livros, revistas e jornais, são mais abertos.

O estudo perguntou para estudantes universitários sobre seus hábitos de leitura, incluindo mensagens de texto, e os apresentou uma grande quantidade de palavras, tanto reais quando fictícias.

“Nossa ideia das mensagens instantâneas é que elas encorajam uma linguagem mais livre. Mas o estudo mostra que isso é um mito”, afirma Lee. “Os que aceitaram melhor novas palavras eram aqueles que conseguiam interpretar seus significados, ou tolerá-las, mesmo que não a reconhecessem. Estudantes que disseram mandar mais mensagens rejeitaram mais palavras, ao invés de as aceitaram como possíveis”.

Lee sugere que ler através de meios tradicionais expõe as pessoas a uma variedade e criatividade maior de linguagem, que não são encontradas em torpedos SMS usados pela nova geração. Ela afirma que a leitura encoraja a flexibilidade no uso da linguagem e na tolerância de novas palavras. Isso ajudar os leitores a desenvolverem técnicas que os permitam gerar novas interpretações.

“Em contraste, as mensagens estão associadas com uma linguagem rígida, o que faz muitos estudantes a rejeitarem muitas das palavras do estudo”, afirma Lee. “Isso é surpreendente porque existem muitos usos diferentes nas mensagens, como a expressão ‘LOL’”. (“LOL” significa “laughing out loud”, que em português se traduziria em “risos” ou expressões como “hahaha”).

Lee afirma que para aqueles que mandam muitos torpedos, é importante aceitar as palavras. “Há muitos termos que representam palavras reais, e são usadas comumente entre aqueles que mandam mensagens”, afirma. “Muitas das palavras apresentadas no estudo não são tão conhecidas e não foram aceitas pelos participantes que usavam mais torpedos SMS ou liam menos meios tradicionais”. [ScienceDaily, Foto]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

13 comentários

  • Alpha:

    A pesquisa somente evidencia uma tendência (que talvez muitos não queiram aceitar ou não percebam), do comodismo e falta de interesse de um modo geral, das pessoas ampliarem seus conhecimentos através da leitura. Tenho exemplo disso, onde meu sobrinho muito raramente lê um livro, ficando conectado na internet e torpedeando direto no celular, e ele realmente tem um déficit na língua portuguesa. Sei que os pais tem o dever de orientar o aprendizado dos filhos, e quando isso não ocorre, o resultado são pessoas com uma enorme dificuldade de se expressar…

  • Jehmersom:

    Bom saber

  • Dowglasz:

    Taí, eu não sabia que LOL era um sigla (de Laughing Out Loud). Eu jurava que era lol, uma versão apenas com letras de \o/ (a versão que eu uso mais) que é um bonequinho levantando os braços. :p

  • Flor de Lis:

    Eu mando sms frequentemente e não me sinto estúpida por isso.

    • Eudemio Pina:

      Não és tu que tens que te sentir estupida, são os outros que têm que avaliar se és ou não estupida! O mais estupido dos estupidos, aposto que não se acha estupido!

  • Toinhordeste:

    Agora tudo deixa você mais estúpido (menos Hypescience), é como o câncer, tudo provoca câncer hoje em dia…

  • Fernando:

    O problema não está no sms em si, mas nos messengers espalahados por ai afora. Eu amo ler e amo escrever meus torpedos, mais do que falar no telefone. Assim eu exercito minha escrita. A geração msn messenger aprendeu a escrever “não” como “naum”, porque com pq e por ai vão as bizarrices… Cabe aos pais e educadores destruírem essa nova escrita coloquial dando mais leitura pra essa gurizada… Gibis da Turma da Mônica é um excelente começo!

  • GAV – Grupo de Apoio Viver:

    As relações estão mais superficiais? Penso que sim. Parece-me que facilidades de comunicação e superficialidades caminham juntas, ambas crescem. Claro esta para mim , que o torpedo aqui em questão é para torpedear a atenção das verdadeiras causas.

    Se conversar é importante como dizem, e a conversa pressupõe o entendimento, devemos entender que as pessoas já não sabem conversar a bom tempo. Falar não é conversar. Vive-se uma relação fantasiosa, de aparências. A moda agora é alguém dizer que esta ansioso, por isto ou por aquilo, como se ansiedade fosse sinônimo de desejo…

    Ansiedade é DOENÇA, desejo é SAUDE.

    Quando pessoas saudáveis sentem desejo por algo bom a se realizar, sentem prazer. Pessoas ansiosas, por algo importante a se realizar, podem morrer de infarto na véspera.

    Vou repetir aqui o que escrevi em outros lugares, que a OMS vem informando desde 2007 que o suicidio ja é a terceira causa de morte entre jovens e adultos entre 15 e 34 anos. É uma curva ascendente mundial, maior que a populacional.

    Não me parece justo pais, professores e esses outros que criam essas matérias, estarem sempre jogando a culpa nos jovens, nas drogas…

    Não, o problema não creio que seja o torpedo, a tecnologia ou as drogas, o buraco é mais embaixo…

    O CVV tem um bom conteúdo, mas, lá dentro, também funciona o FAÇA O QUE DIGO, NÃO FAÇA O QUE FAÇO. Sei o que digo, não é maledicência é não-conivência…

    Todos nós temos alguma responsabilidade por esta sociedade insana em que vivemos, não sejamos coniventes com os erros. Eu não sou pessimista, sou otimista, sou realista… vivo melhor a cada dia…sou a cada dia mais fruto de mim mesmo, e sou a cada dia na mesma proporção, menos influenciável pelo meio…Perdoem-me pelo excesso não consigo ainda fazer pequenos comentários. Ignácio B. M. Iglesias – Grupo de Apoio Viver.

  • Rochester:

    Pessoas estupidas são uma frequência hoje em dia, ela acompanha até mesmo a evolução tecnológica.

  • Elton:

    Não sei se estou ficando velho, mas eu acho tão ridículo essas abreviações grotescas e alguns erros de português que antes não me importava…

    Não sou de mandar muito sms, mas acabo de mandar uma, falta quanto agora pra eu me tornar um estúpido por completo?

  • Paulo Eduardo:

    Acredito que o sms pode anfatizar mais a estúpidez de pessoas que sempre foram estúpidas, contudo isso não se refere a todos!!

    • Elton:

      Por isso sempre acho esse tipo de pesquisa um fail total, acho tão generalizada…

    • Flor de Lis:

      Pior que é generalizada mesmo. Por causa do comportamento de um determinado grupo praticamente todo mundo acaba sendo rotulado por uma coisa qualquer.

Deixe seu comentário!