Tribo mais isolada do mundo mata turista estadunidense que queria pregar o cristianismo

Por , em 22.11.2018

John Allen Chau, 27 anos, foi recebido por flechas depois de viajar ilegalmente para a Ilha Sentinela do Norte na semana passada, de acordo com informações da AFP e da Reuters.

Chau foi para a Índia com um visto de turista, mas chegou às ilhas Andaman e Nicobar em outubro com o propósito expresso de pregar o cristianismo.

“Nós nos recusamos a chamá-lo de turista. Sim, ele veio com um visto de turista, mas veio com um propósito específico de pregar em uma ilha proibida”, disse Dependra Pathak, diretor geral da polícia de Andaman e Nicobar, à CNN.

Confirmação

Pathak afirmou que o missionário americano pediu a um de seus amigos locais, um engenheiro eletrônico, que organizasse um barco e encontrasse alguns pescadores que pudessem levá-lo para a ilha.

“O barco parou a 500 a 700 metros da ilha e (o missionário americano) usou uma canoa para chegar à costa. Ele voltou mais tarde naquele dia com ferimentos causados por flechas. No dia 16, o povo da tribo quebrou sua canoa. Então, ele voltou para o barco nadando. Ele não voltou no dia 17; os pescadores mais tarde viram a tribo arrastando o corpo dele ao redor”, explicou.

A polícia não verificou de forma independente que Chau está morto, mas, com base no que os pescadores disseram, acreditam que sim.

“Temos uma equipe nas águas para [fazer o] reconhecimento e [planejar] estratégias para recuperar seu corpo. A equipe é formada por guardas costeiros, funcionários do departamento de bem-estar tribal, oficiais do departamento florestal e policiais”, disse Pathak.

O caso

Chau não informou a polícia sobre suas intenções de viajar para a ilha para tentar converter seus habitantes.

Entrar na Ilha Sentinela do Norte é ilegal, justamente para respeitar o modo de vida dos sentineleses, o povo que a habita, e protegê-los das doenças do mundo industrializado. Sete dos pescadores que o ajudaram a chegar à ilha foram presos pela polícia indiana, pois a ilha está tecnicamente sob o território indiano.

Chau era declaradamente um missionário fazendo a perigosa jornada para pregar o cristianismo ao povo de Sentinela.

Chau foi “martirizado”, disse Mat Staver, fundador e presidente da Covenant Journey, um ministério cristão. “John amava as pessoas, e amava Jesus. Ele estava disposto a dar sua vida para compartilhar Jesus com o povo na ilha Sentinela do Norte. Desde o ensino médio, John queria ir para Sentinela do Norte para compartilhar Jesus com esse povo indígena”.

Área protegida

Há alguns meses, as autoridades retiraram uma das restrições que protegiam a ilha de turistas estrangeiros, o que pode ter enviado à mensagem errada.

“Esta tragédia nunca deveria ter acontecido”, disse Stephen Corry, diretor da Survival International, grupo não governamental que se dedica aos direitos dos povos tribais, em um comunicado. “As autoridades indianas deveriam ter reforçado a proteção dos sentineleses e sua ilha para a segurança tanto da tribo quanto de forasteiros”.

Os sentineleses são considerados alguns dos povos mais isolados da civilização moderna. Eles habitam a ilha florestal há cerca de 55 mil anos. Acredita-se que a comunidade consista em menos de 100 pessoas que vivem em três pequenos grupos.

A ilha é uma área protegida, e ninguém deve chegar a menos de 5 milhas náuticas dela. O povo de Sentinela já expressou seu desejo de permanecer longe do contato da civilização em várias ocasiões, com alguns confrontos violentos.

Histórico de violência

Após o catastrófico terremoto no Oceano Índico em 2004, foram enviados helicópteros para verificar se alguma comunidade insular remota precisava de ajuda ou assistência. Enquanto sobrevoavam Sentinela do Norte, trabalhadores humanitários fotografaram um homem da tribo disparando flechas para eles partirem.

Em janeiro de 2006, dois pescadores foram mortos por sentineleses depois que seu barco acidentalmente se aproximou demais da ilha.

Uma pesquisa de 2011 só avistou 15 sentineleses na região; a contagem foi feita à distância devido ao perigo de se aproximar da tribo. No censo de 2001, a população total foi estimada em 39.

O outro lado da moeda

A Índia designou cinco grupos tribais indígenas no território como “particularmente vulneráveis” devido à perda de recursos sustentáveis e costumes.

O Survival International argumentou que as autoridades indianas devem garantir que estrangeiros não entrem em contato com a tribo.

“Os sentineleses têm mostrado repetidamente que querem ser deixados em paz, e seus desejos devem ser respeitados. A ocupação colonial britânica das Ilhas Andaman dizimou as tribos que viviam lá, acabando com milhares de pessoas, e apenas uma fração da população original agora sobrevive. Portanto, o medo de forasteiros é muito compreensível”, declarou. [BoingBoing, CNN, IFLS]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (29 votos, média: 4,52 de 5)

Deixe seu comentário!