Mais de 100 tribos isoladas ainda existem no mundo todo

Por , em 8.03.2018

Nos encontramos no momento mais conectado e globalizado da história de nossa espécie. Apesar disso, é provável que ainda existam mais de 100 tribos que conseguem viver separadas da sociedade, muitas vezes em total isolamento.

É essa a estimativa da Survival International, uma organização internacional não governamental que defende os povos indígenas ao redor do mundo.

Quem são

É impossível saber quantas dessas tribos existem, exatamente. Elas são grupos de pessoas que evitam ou até rejeitam violentamente o contato com o mundo exterior, feito alcançado em grande parte devido ao seu isolamento geográfico em alguns dos cantos mais remotos do planeta.

Foto: Gleilson Miranda/Governo do Acre

Vale notar que, enquanto as chamamos de “isoladas”, é dificílimo para tais tribos evitar completamente o contato com pessoas de fora, e ainda mais difícil evitar o escambo comercial de objetos como facas ou potes fabricados industrialmente.

Infelizmente, a destruição e a exploração do meio ambiente – como o desmatamento de florestas por madeireiros e fazendeiros – colocam muitas dessas culturas em grande risco.

Onde ficam?

A maior parte das tribos isoladas conhecidas vive na América do Sul, nas profundezas da floresta amazônica. O Brasil é possivelmente o país com o maior número delas no mundo todo. Enquanto o governo brasileiro estima que existam até 77 em território nacional, a National Geographic estima até 84. Muitas estão localizadas nos estados de Mato Grosso, Rondônia e Acre.

Foto: Gleilson Miranda/Governo do Acre

A FUNAI (Fundação Nacional do Índio) e outros grupos de defesa procuram proteger os grupos isolados brasileiros mais vulneráveis sem interferir em suas vidas.

Foto: Gleilson Miranda/Governo do Acre

A exploração madeireira ilegal na Amazônia representa uma ameaça para os povos indígenas da região, e algumas tribos inclusive já saíram de seu isolamento para protestar contra a devastação.

Antigamente, o governo realizava expedições de “primeiro contato”, sendo que agora a FUNAI procura resguardar essas tribos, optando por ocasionais sobrevoos na floresta para verificar se as tribos continuam por lá ou se os madeireiros estão invadindo ilegalmente suas terras.

Foto: Gleilson Miranda/Governo do Acre

Nos países amazônicos com menos recursos para policiar a região, como o Peru, lar de 15 tribos isoladas conhecidas, os conservacionistas têm ainda mais dificuldade para proteger seus habitantes.

Ásia

Também conhecemos tribos sem contato com a sociedade vivendo nos densos planaltos da selva da Nova Guiné, no Sudeste Asiático.

Foto: Guarda Costeira Indiana

A região da Papua Ocidental, na Indonésia, pode hospedar mais de 40 grupos isolados. Essa estimativa é imprecisa, contudo, devido à dificuldade de exploração por conta do terreno montanhoso e ao fato do governo indonésio ter proibido jornalistas e organizações de direitos humanos de circular pela região.

Alguns grupos desconectados também moram no arquipélago das Ilhas Andamão, entre a Índia e a Península da Malásia.

A Ilha Sentinela do Norte, por exemplo, é a sede dos sentineleses, um grupo que ataca quase qualquer um que apareça em suas terras.

Foto: Guarda Costeira Indiana

Doença

Uma das maiores preocupações que envolvem o isolamento dessas tribos é que isso implica em maior suscetibilidade a doenças do mundo exterior.

Até recentemente, os Jarawa das Ilhas Andamão evitavam o contato com pessoas de fora, mas novas estradas trouxeram turistas e caçadores à região, levando a surtos de doenças e à exploração da tribo.

Essa é parte da razão pela qual os antropólogos e os defensores dos direitos indígenas apoiam o seu contínuo isolamento.

Foto: Gleilson Miranda/Governo do Acre

O principal motivo, entretanto, é que essas tribos são parte de nossa humanidade compartilhada, e suas tradições únicas são algo que vale a pena preservar e proteger. [IFLS]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (26 votos, média: 5,00 de 5)

Deixe seu comentário!