Usina de energia solar: conheça a maior do mundo

Por , em 16.02.2014

Pegue 300.000 espelhos controlados por computador, cada um com 2 metros de altura e 3 metros de largura, e faça com que eles focalizem a luz do sol para o topo de três torres de 140 metros de altura, onde a água se transforma em vapor para turbinas de energia. O que você consegue com isso? A maior usina de energia solar do mundo.

A planta do Ivanpah Solar Electric Generating System (em tradução livre, Sistema Gerador de Energia Solar Ivanpah) ocupa cerca de 12 quilômetros quadrados de terras federais perto da fronteira dos estados da Califórnia e Nevada, nos EUA.

A usina de energia solar, adiada por questões regulatórias e legais, é um esforço conjunto da NRG Energy, da BrightSource Energy e do Google, e finalmente foi aberta para negócio no último dia 13 de fevereiro.

Segundo nota oficial, o Ivanpah Solar Electric Generating System já está operacional e entregando eletricidade solar para clientes da Califórnia.

Em plena capacidade, as suas torres produzem um total bruto de 392 megawatts (MW) de energia solar, energia suficiente para fornecer eletricidade “limpa” a 140 mil casas no estado californiano e evitar 400.000 toneladas métricas de dióxido de carbono por ano, o equivalente a remoção de 72 mil veículos da estrada.

E, além disso, tem uma aparência incrível.

Confira algumas fotos da maior usina de energia solar do mundo:

[Gizmodo]

Usina de energia solar maior do mundo 19fjwr4pscikdjpg 19fjwr4pyb893jpg 19fjwr8nr2zgejpg

19fjwr8nxxu5ajpg 19fjwr8o11v8sjpg 19fjwrekxk3d7jpg 19fjwreky1n2fjpg 19fjwrel011sejpg 19fjwrij1qe88jpg

19fjwrij3e9p3jpg 19fjwrij13fwxjpg 19fjwrog5slznjpg 19fjwrog9m6g6jpg 19fjwrog9u0eujpg 19fjwrud5i06rjpg 19fjwrud8nkqwjpg 19fjwrud9xupqjpg 19fjwrybdlwjrjpg

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

14 comentários

  • Saprugo:

    Quem sou para contestar uma obra de engenharia como esta, mas a energia da luz solar refletida pelos espelhos não seria melhor aproveitada se o topo da torre fosse circular ao invés de quadrada? E se fosse circular e em forma de um semi-cone com um topo de diâmetro maior que a base, isso não potencializaria a ocorrência de ângulos mais próximos dos 90 graus na incidência da luz, aumentando a quantidade de energia obtida? Se eu estiver errado e alguém souber a resposta, me expliquem por favor.

    • Marcelo Ribeiro:

      Faz sentido já que a luz sempre bateria em 90 graus e assim é possível que fosse absorvida melhor do que incidindo em ângulo. Ou a perda não é significativa ou fabricar a caldeira da torre em formato cilíndrico com aquele material não é viável. Ou ambos.

    • Eliton Maximo:

      faz sentido logicamente, mas não é bem assim que acontece, pois quando você trabalha com uma superficie oblonga a area tende a ser maior do que a de uma superficie totalmente plana de mesmo comprimento (como acontece com uma meia esfera, logo perdendo energia (termica) para aquecer uma area maior, o que nao acontece quando a superficie é plana, e os raios solares incidem diretamente sobre a superficie, o maior exemplo disso é a terra, sendo esferica, mesmo sob o sol suas extremidades sao gelidas

    • Ivan Kozan:

      Na verdade se fosse redondo os raios, deslizariam facilmente, entretanto sendo como é, o impacto da radiação é maior.

    • Cesar Grossmann:

      Em uma torre circular, a porção que está a 0º do espelho é ínfima, é só uma linha vertical. O resto da superfície da torre teria um ângulo que cresceria de 0º a 90º para os dois lados. Usando uma superfície reta, os espelhos estarão a um ângulo que varia de 0º a 45º no máximo (vai ser usado um quadrante).

      Tenho a impressão que a superfície reta é mais eficiente, neste caso, mas posso estar enganado.

  • Cesar Grossmann:

    O Nordeste Brasileiro poderia abrigar dezenas destas usinas. Será que existe algum projeto neste sentido? Alguém sabe?

  • Erich Hengle Ferreira:

    Corrigindo:
    tendo em vista que ela funciona a base de vapor ao invés de painéis fotovoltaicos, isso é uma Usina Térmica ao invés de uma Usina Solar

    • Marcelo Ribeiro:

      Acho que você quer dizer termelétrica ou termo-elétrica. Esse é um nome bonito comumente dado a usinas sujas que convertem carvão, fogo e vapor d’água em eletricidade, poluindo muito o meio-ambiente e produzindo muito dióxido de carbono que aquece o planeta. É injusto chamar uma usina tão limpa quanto esta belezura solar com um nome tão carregado de fuligem. Mas tecnicamente não está errado.

  • Rodrigo Machado:

    Incrível.

Deixe seu comentário!