Veja um estrela bebê devorando suas primeiras refeições

Por , em 5.02.2013

Pode parecer meio abstrata a ideia de uma estrela em desenvolvimento, mas o fato é que o universo está cheio delas. Astrônomos americanos têm observado, a 950 anos-luz da Terra, um jovem astro de 100 mil anos de idade, que não para de se alimentar do gás e da poeira que o circundam. O “apetite” é impressionante. A cada meros 25 dias, a estrela fica dez vezes mais brilhante.

Tecnicamente, parece que não se trata apenas de uma estrela, mas duas. Não é comum o uso do termo “estrelas gêmeas” entre os astrônomos, já que existe uma palavra especialmente cunhada para este fenômeno: estrela binária. Trata-se de um conjunto de duas estrelas que orbitam ao redor de um centro de massa.

O sistema como um todo (as duas estrelas e o material cósmico que a envolve) se localiza na constelação Perseu, e recebe o nome de LRLL 54361. As imagens capturadas pelo telescópio Spitzer (lançado ao espaço pela Nasa em 2003) mostram as duas estrelas juntas, mais ao centro, e uma outra estrela distante (LRLL 1843) na porção superior direita da imagem.

Observando as fotos, é possível perceber que em alguns momentos o brilho das duas está mais intenso do que em outros. Isso acontece devido ao campo gravitacional que o conjunto forma. Em áreas próximas às estrelas, os gases e poeira espacial custam a ser absorvidos. Uma vez que passam de determinada linha, em proximidade, são puxadas para o centro com intensidade redobrada.

O termo “estrela bebê” pode dar a ideia de pouco tamanho, mas as duas juntas são muito maiores que todo o sistema solar, por exemplo. Na fase de brilho mais intenso, a LRLL 54361 se estende por uma área de cerca de 15000 UA (uma unidade astronômica equivale a quase 150 milhões de km). Mas o processo de formação da estrela, segundo os pesquisadores, ainda vai decorrer por mais alguns milhões de anos. [Science Daily / Science 20]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

2 comentários

  • Matianelus:

    Pra quê ser anti-científico e dizer “devorar”? O certo é dizer “assimilar” como indica o idioma inglês ao abordar esse tema. Devorar subentende depredar. Estrelas não depredam matéria, simplesmnente assimilam, fundem e transformam esses materiais. O ser humano e essa fútil mente agressiva!…

  • Andre Luis:

    “Uma estrela muito gulosa por gás e poeira”!!!!

Deixe seu comentário!