A estranha “colher flutuante” de Marte

Por , em 4.09.2015

Uma “colher flutuante” encontrada em Marte pela sonda Curiosity, da NASA, está causando furor na internet, mas, na verdade, os agentes da companhia de exploração espacial dizem que a imagem retrata apenas uma formação rochosa muito legal esculpida ao longo do tempo pelos ventos marcianos.

A rocha de formato incomum foi fotografada pela Curiosity no último domingo, dia 30 de agosto, durante o 1089° dia da sonda no Planeta Vermelho, e a fotografia se espalhou online nos dias que se seguiram. Na foto, uma forma de cabo se projeta para fora de um afloramento – a exposição de uma rocha na superfície de um planeta, que pode ser criada por erosão ou outros agentes externos – e termina em uma ponta arredondada, formando algo muito parecido com uma colher. Seu formato ainda é reproduzido no chão abaixo, com sua sombra.

Mas, infelizmente, segundo a NASA, a “colher” não foi deixada lá por algum marciano. Como outros “avistamentos” em Marte, ela não passa de uma rocha com forma estranha. “Não há nenhuma colher. Esse aspecto estranho de Marte é provavelmente um ventifato – uma rocha esculpida pelo vento”, escreveu a Agência Espacial Norte Americana na descrição da imagem.

Ver formas e padrões que não estão realmente lá é conhecido como pareidolia. Essas formas misteriosas são ilusões de ótica que meramente enganam o olho e o cérebro humanos.

Não é a primeira vez que algo assim é visto em marte

Há um longo histórico de ver formas estranhas no Planeta Vermelho, que remonta à “Face de Marte”, avistada pela primeira vez pelo orbiter Viking 1, também da NASA. Desde então, outros formatos, incluindo um rato, uma mulher, uma rosquinha e – mais recentemente – um caranguejo, foram relatados por pessoas que analisam cuidadosamente as fotos liberadas pela agência espacial. Até agora, porém, tudo isso não passou de um punhado de pedras e um pouco de imaginação.

A sonda Curiosity pousou em Marte em agosto de 2012 e está atualmente estudando uma formação rochosa conhecida como a unidade Stimson, dentro da vasta cratera Gale. Espera-se que a Curiosity se dirija a uma nova localização na região, conhecida como Bacia de Bridger, em seu caminho às Dunas de Bagnold.

“É emocionante estar dirigindo novamente, e eu tenho certeza que vamos encontrar algumas belas vistas à medida que continuamos a circular por este terreno interessante”, escreveu Lauren Edgar, geóloga membro da equipe de pesquisa da Curiosity, no blog da missão. [Space]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

5 comentários

  • Fofao:

    “A verdade é que não existe colher…”

    • Cesar Grossmann:

      O pior é que é mesmo, não existe colher…

  • Zesc Zesc:

    Essa hipotética colher deve ser um objecto metalico, aqui na Terra tb tem ventos e nunca ninguem descobriu esculpido este tipo de objectos

    • Cesar Grossmann:

      Não é uma colher. É uma pedra, e a forma que a luz incidiu no momento da foto.

  • Fernando Gaebler:

    Pois é! Marte sendo Marte…

Deixe seu comentário!