Você já ouviu falar em uma estrela anã marrom?

Por , em 15.03.2011

Em astronomia, quando um corpo celestial tem a composição como a de uma estrela, mas tem massa entre a de um planeta gigante e a de uma estrela pequenina. Ele é chamado de Anã Marrom. Este corpo é muito pequeno para iniciar reações nucleares pela qual as estrelas brilham, então, brilha no infravermelho. São conhecidas também como “estrelas falhadas”. Imagina-se que elas também sejam incrivelmente quentes.

Como as estrelas maiores, as anãs são resultado do colapso de nuvens de gás, mas elas não são grandes o suficiente para manter reações nucleares. Ao invés disso, elas brilham vermelho por causa do calor da sua formação, depois esmorecem. Mesmo assim, as anãs menos quentes já conhecidas poderiam “assar” aventureiros do espaço que se aproximassem.

Contudo, cientistas da Universidade da Pensilvânia detectaram, por meio de um telescópio da NASA, o brilho do que parece ser uma anã marrom com temperatura de 30°C. O objeto espacial gira em torno de uma estrela localizada a 63 anos-luz da Terra e tem massa sete vezes maior que a de Júpiter. Com esta massa, ele seria considerado um planeta. Mas os planetas são discos de gás e poeira que permanecem em torno de estrelas recentemente formadas e os cientistas dizem que este corpo, denominado WD 0806-661 B, está muito longe da estrela (quase 2500 vezes a distância da Terra para o Sol), então, chamá-lo de planeta acabou sendo descartado.

O WD 0806-661 B é mais quente que Júpiter, que chega a temperatura de – 149°C, mas mais frio que as anãs marrons conhecidas, é uma incógnita para os pesquisadores. [NewScientist]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 5,00 de 5)

10 comentários

  • Gargwlas:

    uma estrela com 30 graus.. ja pensaram em vida la? =D

  • Aline:

    Hoje de manhã aconteceu algo muito estranho era 5:55, da manhã o céu estava escuro, então deu aquele barulham e o céu de repente ficou laranja.

    Achei estrannho, e acho que a anã morrom está perto.

  • Jonatas:

    As anãs marrons são estruralmente estrelas e nascem do mesmo jeito que as estrelas, mas falta massa o suficiente para que a pressão nuclear gere energia por fusão nuclear, mas acredito que as maiores ainda consigam reagir formando deutério, trítio ou outro isótopo do hidrigênio. As anãs marrons, chamadas anãs castanhas as vezes, podem ser super numerosas e fazerem parte massiva da chamada matéria escura. Já li sobre anãs marrons com planetas ou com disco de formação planetária. Estudar essas estrelas misteriosas pode ser muito interessante.

  • Ian:

    Aff, Bruno Juncklaus…

    Primeiro o Sol é uma anã marrom…
    Depois ele é uma anã branca???

    Você falhou… Duas vezes…

  • Juliano:

    Os processos de formação das anãs marrons são semelhantes aos das estrelas. Acredita-se que elas sejam formadas pela contração gravitacional de nuvens de gás e poeira. Essas nuvens são compostas majoritariamente de hélio, hidrogênio e outros elementos menos significativos em quantidade, como lítio e o deutério. Ao colapsar, a nuvem se torna uma bola de gás gigante com um disco de mesma composição ao seu redor. À medida que a gravidade da anã a comprime, seu núcleo fica mais quente e denso (transformando o gás em plasma).

    Como elas não possuem massa suficiente para realizar a fusão do hidrogênio (as de massa alta conseguem fundir hidrogênio, mas esporadicamente e com baixa eficiência), inicialmente realizam a fusão de deutério. A fusão produz energia suficiente que contrapõe a força gravitacional, fazendo-as brilharem (as anãs marrons com massa superior a 60 massas Júpiter, ainda conseguem realizar a fusão do lítio). Quando o deutério acaba, a contração continua. Essa contração aumenta a pressão térmica do núcleo que se opõem as forças gravitacionais. Os elétrons ficam livres de seus núcleos por causa das altas temperaturas. Como dois elétrons não ocupam o mesmo estado quântico, quando o núcleo é muito denso os estados de baixa energia são preenchidos e muitos elétrons são forçados a ocupar altos estados de energia. Isso gera uma pressão insensível à temperatura. Objetos alimentados por esse processo são denominados de degenerados. Isso já não ocorre com as estrelas, já que elas têm capacidade de fusão constante do hidrogênio. Quando isso ocorre, a estrela para de contrair mantendo seu brilho e tamanho. Já nas anãs marrons, quando a pressão de degeneração diminui seu colapso, a luminosidade gerada por sua contração gravitacional diminui gradativamente fazendo com que ela fique do tamanho de um planeta mas com uma temperatura muito alta.

  • Bruno Juncklaus:

    Anã branca*

    *sorry, não tem edit nos comments..*

  • Bruno Juncklaus:

    Tem uma bem famosa, não sei se o pessoal conhece uma estrela com nome difícil, algo parecido com Sol. Poisé, é uma anã marrom também.

  • joao gabriel:

    valeu, estes artigos sao incriveis

  • Isidoro Teixeira de Oliveira Neto:

    Por-acaso alguem já ouviu, ou viu…falar no Grande-Atrator…

  • Isidoro Teixeira de Oliveira Neto:

    Como forma-se…ou surge os buracos negros…Estrela de Neutrons.

Deixe seu comentário!